terça-feira, 24 de maio de 2016

O rapper MOYSÉS (ex A 286) conversou conosco e falou sobre seu álbum solo "bRASIL dEFICIENTE"



Pra quem ainda não sabe, Moysés é um dos fundadores do A 286 e ja esta a uma longa data no rap, o rapper também por anos fez parte do Facção Central.
Hoje o Moysés esta em carreira Solo junto com o Dj Carlos Beretta que tambem era do A 286. A dupla esta divulgando o álbum "bRASIL dEFICIENTE", onde o rapper denuncia e fala das mazelas que atinge os deficientes no brasil.


Álbum foda que segundo a minha opinião ficou entre os 30 melhores álbum do rap lançado ano passado

Antes de começar a entrevista ouça a introdução do álbum "bRASIL dEFICIENTE"



Pra quem ainda não sabe, como e quando você se envolveu com o rap e decidiu que queria ser rapper..?

R:   Meu contato com o Movimento Hip Hop precisamente com o “RAP NACIONAL” foi em meados de 1984, quando apenas escutava os grupos da época, comprava os discos importados e nacionais, gostava das levadas, das instrumentais e a indignação e inconformismo social expressado nas letras. Logo depois comecei a compor e cantar o mundo de exclusão à minha volta, até formar o A 286 ao lado de “Ivan,DJ Carlos Beretta, André e meu sobrinho Isaack (EM MÉMORIA)” e em 1997 e lançar nosso primeiro CD:  “A 286 Além do Crime e da Razão” durante esse tempo mais dois soldados somaram forças com a gente que foram eles “Reinaldo e Paulo (Nino Criolina Crew), daí por diante a vontade de cantar RAP se tornou necessidade de militar a causa do oprimido contra o opressor. Com o próprio “A286 lancei ainda o CD Exército dos Excluídos e o DVD Resistindo a ação do Tempo”, também recebi convite do Facão Central onde gravei dois CD’s: A Marcha Fúnebre Prossegue e Direto do Campo de Extermínio, isso é parte dos acontecimentos da minha Luta Combativa dentro do RAP NACIONAL.

Mesmo o rap e o Hip Hop ser um movimento e cultura que atua contra o preconceito, você sofre dificuldade em seguir carreira de rapper..? Digo se dificultaram ou desacreditaram do seu talento por preconceito por você ser cadeirante..

R:  Antes de tudo é preciso entender que o Preconceito, a Discriminação, o Racismo, o Bulling, a Homofobia, o Machismo e todo tipo e forma de opressão estão vinculados ao molde de alienação e manipulação do opressor. Infelizmente na Periferia, a Desinformação Social ainda é a maior causa dos conflitos e mortes. Essas questões estão atreladas também à falta de estrutura na Educação e partir desse fator, nós ainda passamos a fazer a reprodução de todo tipo de conteúdo abusivo e dissimulado, que entre nós vem causando discórdia e separatismo há muito tempo. De forma obscura e ofensiva a gente passa adiante tudo o que o tradicionalismo e os conservadores da elite nos transmitiram e transmitem até os dias de hoje, a cooptação vem através da Mídia e seus aparatos de disseminação em massa. Voltando ao foco da pergunta, não só o RAP, mas sociedade num geral foi ensinada a dificultar ou desacreditar de um Projeto no nível do “bRASIL dEFICIENTE”, porém precisamos desconstruir muita coisa acerca dos Deficientes Físicos, a começar pelo sentimento de dó e pena, uma vez que o respeito é o que de fato faz a diferença entre nós, pois não somente os cadeirantes, mas os obesos, os homossexuais, as mulheres, os pretos pobres e todo excluído, subjugam-se e acabam por fazer acepção em seu habitat natural uma vez que absorvem e fazem o que o Sistema quer..

Mano, vivemos num pais, ou melhor um mundo capitalista, precisamos de dinheiro, o rap ainda tem uma certa resistência sobre ganhar dinheiro fazendo rap, o que você pensa sobre esta fita..? você vive de rap..? tem outro trampo..? o rap militante não tem que ganhar dinheiro..? como lidar com isto..?

R: De forma sorrateira e mentirosa os inimigos nos ensinaram assim né?... Somos todos vitimas da história confundida e distorcida pelo opressor, que através da exploração e a distração do “Pão e o Circo”, incutiram na classe pobre esse tipo de pensamento mesquinho. A questão não é se o RAP deve cantar por dinheiro? É preciso entender que o Capitalismo é nada mais nada menos que a exploração do oprimido pelo opressor, a disparidade entre ricos e pobres, portanto ganhar dinheiro não é um problema e sim explorar o ser humano por mera ganância, oprimir o mesmo a partir da sua necessidade vital pra sobreviver. Sobre ganhar dinheiro com RAP ou viver de RAP não é apenas a conseqüência de um mundo adepto ao consumismo fonográfico. Toda atividade pública tem seu processo de organização, planejamento, expansão, reposição e manutenção, a partir desse conceito o dinheiro é apenas o mecanismo que rege parte do funcionalismo das coisas, assim eu acho que deve ser o RAP. Temos que criar um ciclo, onde nosso dinheiro circule entre nós, voltar nossa atenção para o que de fato é do povo e para o povo. Eu não vivo de RAP, porém o RAP me ajuda bastante, inclusive a custear os gastos com o meu mais novo Projeto o “bRASIL dEFICIENTE” e devo isso a todos aqueles que acreditam e se identificam com a Minha Luta em prol da nossa Classe.

A musica "Aliste-se" você enfatiza bastante, "Família rap nacional esquerda da periferia", nós da periferia, do rap sonhávamos com um partido de esquerda no poder, veio o lula (PT) depois veio a Dilma, você acha PT ainda representa a esquerda brasileira..? acha que ele ainda nos representa..?

R:       A letra “Aliste-se” foi escrita por mim e pelo companheiro “Vidal do Grupo Liberdade E Revolução”, com foco para o nosso Coletivo de Luta “FRN – FAMÍLIA RAP NACIONAL” e pra todo aquele ou aquela que sofre com os mesmos problemas e injustiças que nóis, pra todo morador de Periferia. Escrevemos a letra com o objetivo de ajuntamento periférico e unificação das lutas, inclusive quero citar que temos uma Atividade Anual que trata de todo assunto referente à Classe Pobre, “A MARCHA DA PERIFERIA” que acontece em Novembro esse ano e já está na sua 6ª realização. Pensamos sim num representante do povo, mas que governe para o povo pobre acima de tudo... Nunca concordei com tal afinidade do RAP em relação ao PT, (Partido dos Trabalhadores). Sou a favor de todo aquele ou aquela que é pela classe operária, a favor de medidas que de fato assistam a Periferia, não me importa a placa, chapa, parlamentar ou partido, pois o oficio político, deve estar lado a lado com a responsabilidade social e bem estar de uma nação. Portanto Lula e Dilma enquanto tiveram identidade com a Favela foram contemplados por ela. É tipo assim, a ideologia pregada por um Filósofo, grupo de ativistas ou até mesmo de RAP, que quando já não representam uma classe ou se autodenominam de outra, abandonando seu antigo objetivo de lutar pela causa de outrem, são definitivamente esquecidos no tempo.


ADQUIRA JÁ O SEU CD MOYSÉS bRASIL dEFICIENTE, pelo Email: brasildeficienteoficial@gmail.com
(Produção Musical Macko Chellme e Thomaz Ferrari)no Estúdio Gangsta Máfia Produções
VOZ, MIX E MASTER por DJ LUIZ (Consciência Humana) no Estúdio SÓ MONSTRO PRODUÇÕES)

Quanto tempo demorou o processo criativo e de produção do álbum "bRASIL dEFICIENTE"..? Tem algum motivo especial o brasil e deficiente começar com letra minuscula e o resto maiúscula..

R:  O tempo de criação e produção do Álbum “bRASIL dEFICIENTE”, tem exatamente a minha idade, assim costumo definir, pois a Deficiência Física eu carrego comigo desde 1976 feito canto na letra “Estou Vivo” do álbum. Tive primeiramente que compreender o mundo de exclusão à minha volta, entender a mim mesmo e qual seria meu objetivo na vida, a partir do ponto de vista de quem se encontra em cima de uma cadeira de rodas, não foi fácil... Mas graças a “DEUS” eu compreendi e glorifico somente “ELE” por isso, também tenho que agradecer meus pais “Nelson Pereira Martins (EM MEMÓRIA) e Josefa de Medeiros Martins”. A parte técnica foi de acordo com minhas descobertas e aptidões autodidatas, as parcerias foram: “DJ Luiz Consciência Humana (Estúdio Só Monstro Produções), Marcko Chellme e Thomaz Ferrari (Estúdio Gangsta Máfia Produções), a capa ficou por conta do Gud do grupo Reação (Estúdio Tudo ou Mais Produções) e as Fotos são de “Julio Torres e Renata Bettoni”.
 O meu “bRASIL” é escrito por mim com letra inicial minúscula pelo fato de eu ainda enxergar os defeitos no nosso Sistema de Governo, que insiste em governar pra Classe Deficiente com muita deformidade social, exemplo disso é o atual Presidente interino Michel Temer adotar como uma de suas primeiras providencias à frente do cargo, a anulação e veto da “Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência”, o que pode trazer sério prejuízo a mais de 45 milhões de brasileiros, infelizmente o ângulo de visão que eu enxergo meu País, condiz com a Deficiência Lingüística e letra minúsculo que eu tanto enfatizo em minhas composições.
          Observação: Que fique bem claro e transparente que eu nada tenho contra o meu País, definitivamente não sou antipatriota, porém não concordo com a forma e jeito Deficiente que o Sistema de Governo dessa nação age em relação à classe pobre.

No encarte do Cd físicovocê esta segurando o livro do grande militante negro norte americano Malcom X, ele serve ou serviu de referencia pra você..?

R:    Infelizmente nesse “bRASIL dEFICIENTE” a oposição aos nossos Progressos, insistem em criminalizar e matar nossos verdadeiros exemplos de Vitória, se não bastasse toda a mentira e ilusão transmitida pra nós sobre Pedro Álvares Cabral, Borba Gato e toda uma corja de colonizadores assassinos com referencia de heróis em nossa história, eles ainda tentam tirar de nós a identificação entre os iguais. De fato é feito o próprio “Malcolm X” mesmo escreveu: “Se você não tomar cuidado, a mídia te faz odiar e oprimido e amar o opressor, eu tenho sim o “x” por referencia de Resistência, um líder e acima de tudo um imortal combatente.

Na musica "bRASIL dEFICIENTE" tem um trecho que diz "xiii la vem o aleijado, vai pedir esmola ou vender bala de goma", "tal comentário destrói corrói por dentro, prefiro um tiro na cara ao ouvir tal julgamento" isto foi um desabafo biográfico..? isto é real aconteceu contigo..? 

R:A letra “bRASIL dEFICIENTE” dentre todas desse Álbum, foram escritas a partir da minha realidade e a também da verdade de milhões iguais a mim, sem o intuito de comover e sim de alertar e instruir a sociedade brasileira, acerca da relação entre “Deficiente Físico e Sociedade Preconceituosa”, afinal de contas “SOMOS TODOS VÍTIMAS E NINGUÉM DA PERIFERIA ESTÁ IMUNE À OPRESSÃO DO SISTEMA CAPITALISTA E SEUS MOLDES DE EXCLUSÃO E EXPLORAÇÃO”, essa letra foi a primeira que escrevi desse CD e num único dia, num período de 6hs aproximadamente, eu senti na própria pele os efeitos da discriminação, racismo e preconceito de forma simultânea. Fatos que contribuíram pra que eu resistisse ainda mais e não desmoronasse frente ao prejulgamento humano, isso explica o porquê da indignação imposta no verso: “Prefiro um tiro na cara ao ouvir tal julgamento”. Portanto é muito mais que um desabafo biográfico é a minha verdade narrada nos versos do RAP COMBATIVO, trata-se do grito de milhões. Por isso convido você que está lendo a unir-se a nós, pois “A CAUSA É NOSSA, MAS A LUTA É DE TODOS”. 

O álbum "bRASIL dEFICIENTE" ele tem muito sentimento,dor e bastante problematização na causa dos deficiente, na musica "Hoje não vai ter aquele olha" você diz "Cão com sarna comove, mas você não quer no quintal" e você começa a rimar sobre uma rejeição, pelo que percebi muitas musicas são biográficas, como é lidar com estes traumas,preconceitos vividos e por ele numa musica..? alias no álbum

R: Eu “Rapper MOYSÉS” costumo escrever sobre tudo aquilo que me oprime, sobre todo tipo de injustiça que me afeta, canalizando tudo em bomba pra contra atacar, em Resistência pra Sobreviver... De fato enfatizo cada situação á minha volta e sempre que posso e me é conveniente expresso tanto nas letras de RAP que escrevo ou também em minhas Palestras. A idéia é passar adiante a informação que a identifica acontece através do sofrimento dos iguais, a Periferia tem que entender que não precisa ser preto, pra lutar contra “Racismo”, não é preciso ser obeso, pra lutar contra “Discriminação”, não é preciso ser deficiente, pra lutar contra “Preconceito”. Todos nós somos vitimados pela indiferença social, ninguém da Periferia é dono da História mais sofrida, pois o sofrimento não foi e nem pode ser patenteado por ninguém. Portanto a frase: “O cão com sarna comove, mas ninguém quer no quintal” é uma metáfora do que poderíamos dizer, que o ser humano até se sensibiliza com a situação do próximo, porém finge que o problema não acontece com ele.

O prefeito de São Paulo ficou famoso no brasil, por construir ciclovias, e como esta os acessos a cadeirantes, nas ruas, ônibus,metrô e etc. O Haddad e o Alckmin tem dado alguma atenção..?

R: A questão da “Falta de Acessibilidade” é apenas um pingo no “I” desse abismo social acerca do nosso “bRASIL dEFICIENTE”, existe um enorme ponto de interrogação na interpretação e compreensão dos fatos referentes à Classe Deficiente, entre o nosso direito e o dever da sociedade em respeitar nossas prioridades, o governo aprova as pouquíssimas leis e emendas em favor do Deficiente Físico, mas não fiscaliza o funcionalismo na prática, dessa forma sem uma devida conscientização social, torna-se quase impossível usufruir os benefícios criados pra amenizar nossa luta pela Sobrevivência. Infelizmente ainda não vejo no Congresso, representação da Classe Deficiente, quem faz política de acessibilidade nunca esteve cativo de uma cadeira de rodas, tenho certeza que nem “Haddad e nem Alckmin” nunca tiveram luxação nos braços e nem dores nas costas.

Obrigado mano pela entrevista, deixe um recado para os leitores que estão no "campo de concentração favela"

R: Primeiramente... Agradeço a oportunidade e o respeito de vocês do “Blog” Noticiario Periferico e de você Anderson, MOYSÉS E DJ Carlos Beretta, sentem-se honrados e privilegiados em responder perguntas de alto nível e questionamentos reflexivos em relação à atual realidade do nosso “bRASIL dEFICIENTE”. Sobre os leitores do Campo de Concentração Favela, agradeço a consideração, o respeito, a admiração e acima de tudo a identificação de cada um, com a Minha Luta em prol da Causa da Classe Deficiente através do RAP NACIONAL, FÉ EM DEUS E FÉ NA LUTA.
bRASIL dEFICIENTE



OUÇA O ÁLBUM ABAIXO

ADQUIRA JÁ O SEU CD MOYSÉS bRASIL dEFICIENTE, pelo Email: brasildeficienteoficial@gmail.com
(Produção Musical Macko Chellme e Thomaz Ferrari)no Estúdio Gangsta Máfia Produções
VOZ, MIX E MASTER por DJ LUIZ (Consciência Humana) no Estúdio SÓ MONSTRO PRODUÇÕES)




Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top