sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Preta pergunta: 'cadê os pretos na platéia do show do Akon?'


Preta Gil COLUNISTA DO EGO


Nossa minha coluna tá virando um espaço para desabafos. Fui levar meu filho, Francisco, para assistir ao show do Akonbuscar, um rapper mega-ultra-famoso, e escrevo esta coluna pouco depois de chegar em casa.



Eu mesma curto dançar várias músicas do cara, a garotada se amarra também. O hip hop é o som do momento.

Já quando cheguei na casa de show, fiquei espantada como tinha criança. Não tô falando de adolescente, não, porque esses eram os adultos da parada. Tô falando de criança mesmo, tipo oito, nove anos.



Acho bacana que se interessem por música. Já foi o tempo em que o hip hop norte americano tinha mensagem pra passar. Há algum tempo rappers como Tupac Shakur empresavam toda opressão do povo negro, a desigualdade social na América. Tupac morreu em 1996 com 28 tiros, num crime que nunca foi esclarecido. As brigas entre ele e outros rappers de outras gangues eram constantes.

E essa historia não é muito diferente do que aconteceu aqui no Brasil, com o grande mestre Sabotage, que morreu assassinado em 2003, a tiros, na porta da sua casa em São Paulo crime também não esclarecido. A grande diferença entre esses dois rappers era a grana.



Tupac era milionário, vendeu mais de 75 milhões de discos no mundo. O nosso Sabotage, figura respeitada no meio artístico, não só entre os rappers, não ganhou tanto dinheiro assim e nunca chegou a ser reconhecido pela massa. Mas suas músicas estão aí. Escutei uma semana passada linda demais, uma melodia romântica, meio samba meio soul.


Mas o que queria dizer não era isso. O que me impressionou foi a ausência de pretos no show do Akon. Vocês podem pensar: ‘lá vem a Preta querendo dar uma de politizada’. Mas é a realidade, gente!!!!!

O cara, o maior negro lindo, cheio da grana, cantando umas músicas que podem até nos fazer dançar, mas não faz ninguém pensar. A garotada cantando, sem saber o que ele está dizendo, “I wanna fuck you!!!!!”

Depois, quando as crianças escutam o proibidão, os pais acham ruim!!! Ahhhh, pra cima de mim não!!!!! Fiquei puta mesmo!!!!!!! Mó hipocrisia. Onde estavam os pretos?????? Alguém sabe me responder?


Os pretos pobres das periferias, das favelas, não têm R$150 pra pagar num show de um gringo!!!! Pro funk, o samba, o pagode eles têm!!!! Até a MPB já fica complicado!!

No show que fui com a Ivete, em Nova York, da Beyoncé, eu posso garantir pra vocês que 60% do público era de negros. Por sinal, negros lindos!!!!!!!!

Enfim, tô pirando, né? Mas às vezes a gente pára pra pensar e acontece isso. Se eu fosse dizer tudo que penso... Nossa!!!!!!!

Já desabafei por hoje, fico com pena, mas o capitalismo é isso aí!!!!!!!!!! Emburrece a gente!!! Mas temos que pensar!!!

Desculpa a revolta. Eu deveria ficar calada. Não paguei e ainda reclamo!!!!!!

Podem me chamar de demagoga!!!!!!!!

É o que tem pra hoje!!!!!

Fonte:Ego.globo.com

2 comentários:

  1. porra ate pra alguem d classe media tava meio osso ir nesse show imagine pros manos de favela ,ela deu um papo ate meio reto mas exagerou um pouco tupac nao tomou 28 tiros mano, e as pessoas tem mania d falar q o akon o chris brown usher e etc sao rapper eles nao sao rappers sao cantores d r&b é diferente, mas fmz é nois parabens pelo site ta nos meus favoritos fui fica na paz abraço

    ResponderExcluir
  2. Tambem aonde foi o show? E outra o naum considero akon um rapper. Tupac era um rapper Notorious big era um rapper, Rappin hood é um rapper e ponto final.

    ResponderExcluir