segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Prodigy do Mobb Deep fala sobre condenação


Prodigy deu algumas declarações polêmicas no programa de DJ Whoo Kid, na rádio Shade 45. O rapper disse que a polícia de Nova York tentou persuadi-lo a incriminar 50 Cent com armas e drogas.

Prodigy, nome real Albert Johnson, foi sentenciado a três anos e meio de prisão no começo de Outubro. O rapper foi parado por causa de uma infração de trânsito em Outubro de 2006. A polícia encontrou uma .22 no console dianteiro de sua Chevy Suburban na ocasião.

O rapper culpa a polícia de Nova York pela sentença, que poderia ser de 15 anos, pelo fato dele ser um condenado foragido. Prodigy alega que a maioria dos rappers estão sob constante vigilância.

Eu tive que segurar três anos e meio, disse Prodigy durante a entrevista. A coisa está séria agora, a polícia do Hip Hop está em cima da gente, reclamou.

Eu tenho uma longa ficha, mas superei todos os casos porque todos eram buscas ilegais, e esta é uma busca ilegal também, mas os policiais inventaram um monte de mentiras, Prodigy adicionou. Eu tinha que enfrentar 15 anos, então por causa da mentira dos policiais eu tive que me declarar culpado. Não tinha como eu me safar.


Prodigy mandou algumas mensagens de apoio para T.I., que foi denunciado por seu próprio guarda-costas. O rapper do Mobb Deep disse que entende o que T.I. está atravessando e que já passou por algo semelhante, quando os policiais tentaram usá-lo para atingir 50 Cent, o cabeça de sua gravadora.

Muita consideração para o T.I. e para a família dele, Prodigy disse. Tenho visto isso em primeira mão e para mim os policiais estão mentindo. Quando eles me agarraram, tentaram me usar para pegar o 50 Cent. Eles queriam que eu plantasse armas e drogas no carro dele, denunciou.

Sugerindo como os rappers poderiam se defender dos "policiais do Hip Hop," ele disse: Câmeras. Nós temos que começar a entocar câmeras em nossos carros. Toda vez que a polícia te pegar você tem que gravar, você tem que gastar algum dinheiro para se proteger. Entocar umas câmeras no carro, e quando eles te abordarem, apertar o rec. Tudo estará gravado, áudio e vídeo.

Prodigy ainda falou sobre a atenção que ele e seu parceiro Havoc vem recebendo da polícia desde o começo dos anos 90.

Eles estão investigando o Mobb Deep desde 1991. Eu tenho provas, fotos, tenho tudo que eles falam da gente desde 1991. Nós não somos criminosos, somos rappers. O que eles estão fazendo é ilegal. Isso chama-se profiling, racial profiling. Estão nos perseguindo porque somos rappers negros e estamos ganhando dinheiro.

Prodigy está tratando os três anos e meio que terá que servir como mais um obstáculo a ser superado, em uma jornada para torná-lo mais forte.

Eles estavam mentindo, então está de boa. Vou cumprir estes três anos e meio e vou voltar. Tudo que eles estão fazendo é me deixar mais forte. Eles nem sequer entendem o que eles estão fazendo.

Fonte:Central do Rap
Até o presente momento, não se tem notícia de quando Prodigy começará a cumprir sua sentença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário