segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Situação de T.I. pode se agravar ainda mais


Os prossecutores no caso federal de posse de armas de T.I. entraram com uma moção hoje, 26 de Novembro, alegando terem evidências de que o rapper de Atlanta violou repetidamente a lei no passado, portando armas antes de sua recente detenção.

Como noticiado anteriormente, T.I. foi preso em 13 de Novembro por supostamente ter tentado comprar metralhadoras e dois silenciadores através de seu guarda-costas.

Duas semanas depois o rapper foi solto, após pagar uma fiança de $ 3 milhões, sendo colocado em prisão domiciliar.

Segundo a Associated Press, os prossecutores alegam que possuem três situações documentadas onde T.I. portava armas de forma ilegal, incluindo uma detenção ocorrida em 2001, quando ele teria dado um nome falso e estava com uma pistola 9mm. A prisão não resultou em acusação criminal.

T.I. também teria sido preso por posse de armas em 1 de Novembro de 2002 e em 18 de Dezembro de 2004, após uma busca em sua residência.

Aos 17 anos, o rapper foi preso enquanto traficava drogas, sendo sentenciado a sete anos de cadeia (que não cumpriu). T.I. se declarou inocente das acusações e pode pegar mais de cinco anos de prisão se declarado culpado.

Semana passada, os advogados de T.I. entraram com moções na corte federal de Atlanta, com o intuito de suprimir provas e declarações que eles acreditam terem sido obtidas de forma ilegal.

Os advogados do rapper alegam que o veículo que ele estava dirigindo no dia em que foi preso foi revistado sem um mandado ou causa provável, e que as declarações que T.I. deu aos agentes federais podem não ter sido voluntárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário