quinta-feira, 21 de maio de 2009

Biografia Da Guedes

http://www.atitudefm.com.br/fotos/1313822197_08098bccae.jpg

Da Guedes é um grupo de rap brasileiro, formado na cidade de Porto Alegre no ano de 1993.
O grupo foi formado em 1993, no bairro Partenon, na zona leste de Porto Alegre, mais especificamente na Rua Guedes da Luz, daí o nome Son of Guedes, em português: Filhos da Guedes, ou simplesmente Da Guedes. No início o grupo era formado por Baze, Nitro Di e Negro X nos vocais, pelo DJ Dee Lay nos scratches e por César "O Padeiro", na percussão. Em 2002, Nitro Di sai do grupo, para seguir carreira solo, e no lugar dele Gibbs entra no grupo. Em 2004, o grupo ganha o Prêmio Hutúz de Melhor Grupo de 2004.

Discografia

Álbuns

* 1996 - A Casa não cai (Quem Tiver o Link Deste Album Por favor comente no post ai fmz.)
* 1998 - Cinco Elementos
* 2002 - Morro seco ,mas não me entrego
* 2004 - DG vs A luz falsa que hipnotiza o bobo
* 2008 - Acustico

Myspace:Da Guedes

Release do Site Trama Virtual

Por volta de 1880, havia em Porto Alegre um grupo "abolicionista" chamado Partenon Literário. Religiosamente, toda semana compravam a carta de alforria de alguns escravos. O dinheiro vinha da venda de lotes de uma grande fazenda nos então arredores de Porto Alegre.

Seria lindo se os interesses não fossem outros. Com a chegada dos imigrantes europeus - italianos e alemães, em sua maioria - e a mão de obra especializada e infinitamente mais barata, precisavam se livrar dos negros.

Em 1884 a missão estava cumprida, quatro anos antes da "abolição" da Princesa Isabel todos os negros de Porto Alegre estavam livres. Atirados ao mundo como uma fonte de prejuízo da qual a burguesia se descartou sob a aura de humanitarismo (nenhum) e revolução social.

Em 1993, exatamente na área dessa fazenda loteada, hoje Bairro Partenon, mais especificamente na Rua Guedes da Luz surgiu S of G ­ abreviatura de Sons of Guedes. Em bom português: Filhos da Guedes. Ou como eles usam hoje, simplesmente DA GUEDES.

Nestes seis anos de estrada o grupo enfrentou, como todos do movimento, inúmeras dificuldades, mas não se deixou abater. Foram muitos shows, para públicos variados, ao lado tanto de bandas como Planet Hemp e os locais Ultramen, como dos essencialmente rap Racionais MCs, Pavilhão 9, Thaíde & DJ Hum e Marcelo D2.

Após o lançamento da demo "A CASA Ñ CAI" em 97 e o relançamento da mesma em janeiro de 98, então em CD, finalmente o contrato.

1999: Matraca/Trama, é chegada a hora.

A coerência e universalidade deste trabalho ficam bem claras nas letras inteligentes do grupo, que não se limita a um só assunto, nos bons vocais de BAZE, NITRO G e NEGRO X, nos scratches bem colocados pelo DJ DEE LAY e na brasilidade de CESAR "O Padeiro", percussionista, .

Logo de início, em "AQUI EM BAIXO", o grupo retrata dificuldades do sul, mas fala da solidariedade dos cidadãos brasileiros para com o próximo. Isso é bem visível (ou audível) na frase "De tudo o que já vi por esse País todo, só uma coisa não mudou, a união do povo".

"MINHA CULTURA (HIP HOP) é uma celebração ao movimento, retratando com respeito este quase estilo de vida; para alguns pouco informados apenas uma onda passageira. "Onda" essa que, só no Brasil, já se vão mais de quinze anos. Nesta, o vocal irrepreensível de PAULA LIMA dá um toque de charme ao disco.

Na faixa "CAGÜETA NA ÁREA", produzida por DJ ZÉ GONZALES e RODRIGO NUTS (DZ Cuts), com participação de MARCELO D2 e citações de BEZERRA DA SILVA unem Porto Alegre ao Rio de Janeiro.

Em "QUE LEI É ESSA?" o grupo dispara contra o sistema, que infelizmente continua provando que a "Lei" não é igual para todos. O refrão fala por si só: "Tem lei nessa cidade mas não é lei!/Parei, não entendi/Raciocinei, não acreditei"!

"POA" já é hit nas pistas black de São Paulo e Porto Alegre. Quando entram os primeiros acordes, toda a rapaziada grita o "tic tac" do refrão, referendando a batida do grupo.

O CD CINCO ELEMENTOS, muito bem produzido por DJ HUM - grande personalidade do hip-hop nacional -, conta ainda com as participações de PIÁ em "TÔ CANSADO..." e TONHO CROCCO, do Ultramen, em "VÊ SE MUDA".

Da introdução à ultima faixa, o grupo retrata a violência policial, o movimento HIP-HOP, o amor por seu País e sua cidade e, entre outros assuntos, um desejo comum aos brasileiros... A PAZ!

Em seu CD de estréia, o grupo não deixa nada a desejar. Sem sombra de dúvidas mais de 50 minutos de bom rap nacional com identidade e sonoridade próprias.

Assim como o líder dos farrapos - que fizeram o movimento revolucionário gaúcho do começo do século - que dá nome a rua que o batizou, DA GUEDES se mostra um grupo guerreiro. Vindo do sul do Brasil com muita garra e determinação, fará seu brado ecoar por toda a nação.


X (Câmbio Negro)/MAIO/99.

VideoGrafia


Da Guedes - "Jornada".

Video Clipe de Rap brasileiro do grupo Da Guedes - que concorreu no VMB 2005, na categoria melhor vídeo clipe de Rap




Da Guedes - Dr Destino

Vídeo clipe da banda Da Guedes - Uma das melhores músicas do Rap Nacional. Produzido pela TGD Filmes e dirigido por Maurício Eça.



Da Guedes - Minha Cultura

Gravado em 1999 no dia da consciência negra em Porto Alegre, onde tinha mais de 30.000 pessoas no "Largo Glênio Peres" Clipe Dirigido por Chico - TGD Filmes.




Da guedes- O tempo passa



Nenhum comentário:

Postar um comentário