quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Rihanna Sofre Racismo na Europa: Foi Chama de "Vadia Preta"

 
 
Após ser vítima de discriminação em um hotel de Lisboa, Portugal, durante a passagem da "LOUD Tour", Rihanna teve que lidar outra vez com a questão do racismo. Desta vez, a ofensa partiu de uma editora de uma revista holandesa.

Eva Hoeke chamou a cantora de vadia "nigga", uma palavra pejorativa e que pode ser comparada ao "preto" em Angola. "Ela tem credibilidade, um Rabo  de guetto e uma garganta dourada. Rihanna, a  mulher  que se tornou má, é uma vadia preta e se isso significa ficar seminua no palco, então que assim seja", escreveu Eva na revista Parlour.

Sempre com uma língua afiada, Rihanna se defendeu no Twitter. "Eu espero que você saiba ler em inglês, mas sua revista é uma pobre representação da evolução dos direitos humanos.
Te achei desrespeitosa e um pouco desesperada! Você fugiu do legítimo e civilizado direito de escrever! Há milhares de garotas holandesas que adorariam ser reconhecidas pelas contribuições ao seu país e que você poderia ter dado espaço. Ao invés disso, resolveu imprimir algo degradante sobre uma raça inteira. Esta é a sua contribuição ao mundo! Incentivou a segregação e enganou futuros líderes a agirem no passado! Você coloca duas palavras juntas, com a intenção de humilhação, isso não faz sentido. 'N — A VADIA'?!…. Bem com todo o respeito, em nome da minha raça, aqui estão as minhas duas palavras para você: F — VOCÊ!".

Após a resposta, a notícia da demissão de Eva Hoeke não surpreendeu ninguém. A editora trabalhava na revista Parlour há oito anos. Eva ainda enviou uma nota de desculpas pública e disse que não tinha "motivação racista".

Nenhum comentário:

Postar um comentário