quinta-feira, 30 de maio de 2013

Moyses (Ex-A286) anuncia saída do A286 e entra definitivamente no Facção Central

 

Sobre a permanência no “FACÇÃO CENTRAL”
Conhecendo bem os críticos de plantão no NOSSO RAP, talvez eu seja julgado pelo juízo de valores em relação a “A 286 e Facção Central”, quero adiantar que mesmo conhecendo a imensa e implacável dimensão de luta do “FACÇÃO CENTRAL” em relação ao “A 286”, nunca em minha vida imaginei tal acontecimento, ou seja, nunca almejei ser definitivamente integrante do “FC”, uma vez que a convite do próprio grupo eu tive a oportunidade de viver o luxo e o lixo no RAP, através dessas duas máquinas transformadoras de vida, respeito sim a força do “FC” mas sei muito bem o que significa a sigla “A 286” pra favela, ambos são e sempre serão verdadeiros veículos de comunicação formadores de opiniões, sempre soube o valor de dividir o palco com “Ivan, Reinaldo, Dum Dum e Eduardo” sem mencionar a banca de extraordinários “backings vocais” que tive a satisfação de estar lado a lado até hoje, jamais vou negar minha origem e muito menos a minha escola no RAP, de Erick 12 a Fabio Macari, cada um tem parte e contribuição na formação desse militante aqui, assim feito André A 286, Mandrake, Kbção NA CENA, Vidal Liberdade e Revolução, DJ Pantera, Anderson Heavy, dentre vários outros, muito obrigado RAP NACIONAL desde os grupos de RAP até nosso inquestionável e sagrado público.
Sobre cantar no “Facção Central” foi assim, na verdade sempre fiz parte né, o que houve foi um oficial e definitivo convite do meu irmão “DUM DUM” pra dividir os palcos com ele, agora com maior participação, vou compor e cantar, dividir tarefas e responsabilidades, assumir os compromissos do grupo, participar da política de funcionalismo, vou implantar minha verdade que não é diferente da “Dum Dum, Biel e DJ AR-15”, pois sofremos com os mesmos problemas, tanto o grupo quanto o público, enfim vou fazer a LINHA DE FRENTE DO FACÇÃO, sou o mesmo “MOYSÉS”, tenho minha própria forma de enxergar a vida, não estou substituindo ninguém (que fique bem esclarecido), pretendo continuar VENCEDOR pois é assim que “DEUS” me fez, pra vencer meus dramas, o preconceito, a discriminação, a exclusão social e todos os obstáculos e pedras que eu encontrar pela frente, não tenho medo da morte e sim muito respeito pela vida, VIDA LONGA E DIGNA À FAVELA.


Agradecimentos Finais
Quero agradecer cada TATUAGEM, gesto de respeito, aplausos, camisetas e bonés bordados em nome do “A 286” e dizer do fundo da minha alma, nada disso pra mim foi em vão, pois nossa história no RAP é construída em cima de muito suor e sangue, nossas marcas vão resistir ao tempo e influenciarão outras gerações, pois enquanto houver injustiça, o inconformismo social da FAVELA vai bater de frente, seja cantando RAP, escrevendo livros, através das nossas artes marginais (tatuagens, grafites, letras e etc.), através da nossa filosofia de vida, pois nós somos aquilo que acreditamos ser e tenho certeza que já imortalizamos a nossa luta, através das músicas, das nossas condutas e atitudes, coisa que o opressor nunca vai entender, lembre-se A NOSSA LUTA CONTINUA, A CHAMA PELA JUSTIÇA CONTINUA ACESA, o que temos que mudar são nossos métodos estratégicos de combate pra que nosso inimigo se confunda e não preveja nosso próximo passo, a nossa morte física não significa o fim da nossa RESISTÊNCIA, pois a luta é imortal não vai conosco pro caixão, vai morre um favelado e nascer outros com a intenção de fazer a diferença no mundão, prova disso é a ETERNA PRESENÇA DE DEUS NO MUNDO e o maior exemplo revolucionário já existente, o imortal “JESUS CRISTO”, enquanto eu tiver fôlego de vida não vou parar de lutar contra quem planeja incessantemente a exploração da classe pobre, A VOZ DO FAVELADO continua no ar até quando “DEUS” deixar, aqui é MOYSÉS… do berço ao caixão, UMA SÓ VERDADE.
MOYSÉS


Nenhum comentário:

Postar um comentário