quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Negro em Foco - Conheça Alex Haley o Escritor do livro Roots "Raizes" A Saga de uma Familia

Alexander Murray Palmer Haley (Alex Haley) (Ithaca, 11 de agosto de 1921 - Seattle, 10 de fevereiro de 1992) foi um escritor estadunidense. É conhecido principalmente por seus relatos sobre a escravidão.



Sua obra mais conhecida é "Roots: The Saga of an American Family", publicado em 1976. O romance foi adaptado duas vezes para a televisão. Suas obras se baseiam principalmente nas histórias de sua própria família, dando uma interpretação da viagem de um Africano kunta Kinte para a América durante o período da escravidão.
O sucesso da primeira obra foi fundamental para que Haley pudesse continuar escrevendo sobre a mesma temática. A história rendeu debates incessantes na televisão sobre a questão do preconceito contra negros nos EUA. Os debates aconteceram até a década de 1990.
Conheceu Malcom X, e Elija Mohamad, líder da Nação do Islã. O resultado desse contato foi a colaboração na publicação da "A Autobiografia de Malcom X", publicado em 1965.
Alex Haley usa de sua genealogia para traçar a história da escravidão através de suas "negras raízes".
Inicia com a história de seu trisavô Kunta Kinte no século XVIII, que vivia em uma tribo na África Gâmbia Africa Ocidental, onde foi capturado por traficantes de escravos. Antes do ocorrido, o autor relata os costumes da tribo, a educação das crianças a divisão do poder e as tradições. Depois, denuncia os horrores vividos pelos escravos nos navios negreiros. Mulheres eram estupradas pelos traficantes, a ponto de seus órgãos ficarem em carne viva, outros eram jogados no mar para aliviar a fome dos tubarões.
Quando seu trisavô chega à América do Norte é vendido, foge várias vezes até ter metade de seu pé amputado. Quando finalmente muda de dono, passa a ser o caseiro da casa grande e se casa com a doméstica. O casal tem uma filha, que ao tentar fugir com o namorado, é vendida para uma outra família. A menina é estuprada pelo novo patrão e o autor novamente relata em detalhes todos os passos da escravidão negra nos Estados Unidos.
Foram 20 anos de pesquisa que trouxeram à luz, denúncias da escravidão, desmascarando a própria história, cheia de ideologias e de "vencedores".
Alex Haley também descendia do clã Kinte.


Um pouco sobre o Livro Raizes


Capa Brasileira


Raízes: A Saga de uma família norte-americana é uma novela escrita por Alex Haley e publicada pela primeira vez em 1976. Ele conta a história de Kunta Kinte , um do século 18, Africano , capturado como um adolescente e vendidos em escravidão nos Estados Unidos , e segue a sua vida e as vidas de seus supostos descendentes em os EUA até a Haley. O lançamento do romance, combinada com a sua adaptação muito popular de televisão, Raízes (1977), levou a uma sensação cultural nos Estados Unidos e, juntos, são considerados uma das obras mais importantes do século XX. A novela passou meses no The New York Times lista de Best Seller , incluindo 22 semanas em primeiro lugar dessa lista. Os últimos sete capítulos da novela mais tarde foram adaptadas na forma de uma segunda minissérie, Raízes: as próximas gerações (1979). Ele estimulou um grande interesse na genealogia entre todos os americanos e uma apreciação para a história Africano-Americana.
Após o sucesso da novela e da minissérie, Haley foi acusado por dois autores de plágio de seus romances. Harold Courlander afirmou sucesso que Raízes foi plagiado de seu romance O Africano, publicado em 1967. O julgamento que conduziu terminou com um acordo fora dos tribunais e de admissão de Haley que algumas passagens dentro Raízes tinha sido copiado do trabalho de Courlander, ele disse que não foi intencional.

Serie de TV


Raízes (no original em inglês Roots) é uma premiada série de televisão americana de 1977 baseada no livro Negras Raízes, de Alex Haley.
A série recebeu 36 indicações para o Prêmio Emmy, dos quais conquistou nove, além de vencer um Globo de Ouro e um Prêmio Peabody. Atingiu índices de audiência únicos quando foi exibida originalmente nos Estados Unidos, e o seu episódio final até hoje é a terceira maior audiência já registrada naquele país em todos os tempos. A série cativou o público por cruzar com sucesso fronteiras raciais e atingir o interesse de famílias de todos os grupos étnicos do país.
Raízes teve LeVar Burton no papel principal, o escravo Kunta Kinte, e Louis Gossett, Jr. como Fiddler. Uma continuação, Roots: The Next Generations, foi transmitida em 1979; uma segunda continuação, Roots: The Gift, produzida como um especial de Natal, contou novamente com a participação de Burton and Gossett, Jr.
A série e o romance do qual ela foi adaptada renovaram o interesse na história oral e genealógica entre todos os segmentos da população americana, mas principalmente entre os negros. Também despertou um interesse em nomes de origem africana entre aquele setor da população; Kizzy (interpretada por Leslie Uggams), por exemplo, tornou-se um nome comum para recém-nascidas afro-americanas naquela época. Outros efeitos culturais também foram duradouros; uma geração depois de sua exibição, o comediante americano Dave Chappele satirizou a série num esquete popular de seu programa, Chappelle's Show.
Raízes foi dirigida por Marvin J. Chomsky, John Erman, David Greene e Gilbert Moses, e produzida por Stan Margulies; David L. Wolper foi produtor-executivo. A trilha sonora, também de grande sucesso, foi composta por Gerald Fried e Quincy Jones.
O próprio Alex Haley narra os últimos minutos da série, na qual fotos de Haley aparecem ao lado das de seus ancestrais, abrangendo nove gerações - de Haley até a avô de Kunta Kinte, na África.
No Brasil a série foi exibida pela Rede Globo no final da década de 1970,1 e reprisada pelo SBT na década seguinte, atingindo também elevados índices de audiência em ambas as ocasiões.