sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Livro Digital do Abdias Nascimento "O NEGRO REVOLTADO" #DicadeLivro



O Ipeafro disponibiliza, neste documento, as duas edições do livro O negro revoltado, organizado por Abdias Nascimento e publicado originalmente em 1968. A segunda edição saiu em 1982. O livro reúne ensaios introdutórios e os anais do 1º Congresso do Negro Brasileiro (registro taquigráfico dos debates e trabalhos apresentados). A apresentação à primeira edição, escrita entre 1950 e 1968, continua bastante atual em vários aspectos, introduzindo o leitor à questão racial com vigor e clareza. O prefácio à segunda edição mostra a evolução do contexto histórico que marca a experiência da luta negra no Brasil nesses dois momentos (primeira publicação e reedição do livro) na sua dimensão política em duas vertentes, a nacional e a internacional. Os Apêndices 1, 2 e 3, que se seguem ao Prefácio à segunda edição, ilustram essa evolução. O Apêndice 1, “Uma mensagem do quilombismo”, é o texto do discurso proferido pelo autor no Congresso Nacional dos Estados Unidos em 1980, em evento organizado pelo mais antigo sindicato negro daquele país. Trata-se do primeiro momento em que um militante dos direitos do negro brasileiro se pronunciou diante de uma assembleia política dessa natureza no interior dos Estados Unidos. O Apêndice 2, “Memorial Zumbi: Um Informe à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)”, reproduz o documento que Abdias Nascimento apresentou à 33ª Reunião da Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência em 1981. Naquele momento, a voz do movimento negro encontrou eco de forma inédita entre os intelectuais de todo o país. O Apêndice 3, “Racismo do Itamarati veta o 3º Congresso de Cultura Negra das Américas”, que Abdias Nascimento apresentou à SBPC e ao PDT, em suas reuniões nacionais naquele mesmo ano de 1981, relata o veto do Ministério das Relações Exteriores à realização no Brasil do 3º Congresso de Cultura Negra das Américas, certame internacional que reuniria delegações de todas as Américas e da África. Realizado pelo IPEAFRO em agosto de 1982, o evento marcou a primeira vez em que o Brasil recebeu uma representação do Congresso Nacional Africano da África do Sul, movimento de libertação sul-africano liderado por Nélson Mandela.


Os textos introdutórios à segunda edição antecedem a reprodução, na íntegra, da primeira edição do livro, composta da apresentação do organizador e dos anais ilustrados do 1º Congresso do Negro Brasileiro, realizado pelo Teatro Experimental do Negro em 1950. De acordo com o critério do autor, incluímos no final do livro um documento omitido da primeira edição e inserido na segunda: o texto da declaração “paralela” promovida por um grupo de “cientistas” e rejeitada pelo plenário do Congresso, conforme mostra o registro taquigráfico dos debates.

A qualidade visual diverge entre as duas edições devido à técnica de reprodução. A primeira edição foi digitalizada a partir dos microfilmes, enquanto os textos introdutórios à segunda edição foram digitalizados diretamente, assim como as imagens das capas, orelhas e contracapas. As fotografias foram digitalizadas diretamente dos livros e inseridas após os textos introdutórios de cada edição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário