quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Poeta negra de periferia lança livro "Terra Fértil" em São Paulo‏

Coletivo Mjiba lança livro “Terra Fértil”, de Jenyffer Nascimento



Movimento fortalece a literatura negra e feminina das autoras das periferias de São Paulo

No próximo dia 30 de outubro chega às ruas o primeiro livro de poesias da educadora Jenyffer Nascimento, o “Terra Fértil”, organizado pelo coletivo Mjiba para fortalecer a literatura negra e feminina das autoras das periferiaspaulistanas Com quase 170 páginas, a obra teve a organização de Carmen Faustino e Elizandra Souza, o projeto gráfico de Nina Vieira e a ilustração de Lucimara Penaforte.O livro Terra Fértil integra o Projeto Mjiba: Espalhando Sementes e visa o fortalecimento da escrita negra e feminina e que teve inicio com o evento Mjiba em Ação e a Antologia Pretextos de Mulheres Negras.

Para a festa de lançamento, que ocorre na Ação Educativa, o evento traz música com a Fernanda Coimbra, discotecagem com a Dj Vivian Marques e dança com Débora Marçal.

Pernambucana, a escritora nasceu em um dia quente de 1984 e teve contato com a poesia na adolescência, a partir do hip-hop. Desde 2007 frequenta os saraus da periferia paulistana e se considera “definitivamente arrebatada pela força transformadora da poesia”.

“Acredito que a poesia é anterior à própria escrita. Ela nasce no olhar, nasce nas frestas, na revolta, nos amores, nos pontos de ônibus, nos muros, tudo é poesia. Chegar até o papel é só mais uma etapa... trabalhosa, sim, mas apenas mais uma etapa. Eu percebo que ainda estou me descobrindo. Gosto de escrever poesias, mas não me sinto confortável com o título de poeta. Gosto mesmo é de ser escrevinhadora. Inscrever e escrever sonhos reais e imaginários”, detalha Jenyffer.

A autora tem poesias publicadas em duas antologias: Pretextos de Mulheres Negras e Sarau do Binho, seus textos também estão vivos nos espaços de cultura que frequenta e nas redes sociais, que usa para divulgar o próprio trabalho desde 2010.

Atualmente moradora do Jardim Ibirapuera, que tem como “o melhor lugar do mundo”, tem paixão por gente e pelo Rio de Janeiro, sonha em conhecer o sertão e acredita que o coração é terra fértil, sempre.

“Às vésperas do lançamento eu me sinto muito ansiosa (risos). Há dois anos, por exemplo, lançar um livro era algo totalmente impensado por mim, por mais que eu já escrevesse. Não dimensionava a projeção que a minha escrita

poderia ter para outras pessoas. A verdade é que me sinto privilegiada em ter sido convidada pelo Coletivo Mjiba. Elas que como irmãs pegaram na minha mão e me encorajaram a parir esse filho-livro. Sinto que represento outras além de mim, afinal, quantas mulheres negras e periféricas você conhece que estão lançando livros de poesia? Sinto uma tremenda responsabilidade por representar as mulheres, em especial as negras, periféricas e suburbanas”, pontua.



Serviço

Lançamento Terra Fértil

Dia 30 de outubro de 2014 (quinta-feira),das 19h às 22h. Ação Educativa - Rua General Jardim,660. Vila Buarque. Entrada franca. Dia 10 de novembro de 2014 (segunda-feira), a partir das 20h. Sarau do Binho - Espaço Clariô - Rua Santa Luzia,96. Taboão da Serra. Informações: coletivo.mjiba@gmail.com www.mjiba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário