terça-feira, 8 de janeiro de 2019

A saga se encerra, Yannick Hara o Afro Samurai do rap nacional, é o “não que virou sim”em “Ressurreição”.


Música conta com a participação dos gêmeos Raony e Keops da renomada banda de rock nacional Medulla.

Yannick Hara gravou mais uma obra áudio visual minimalista. O vídeo faz parte do EP Também Conhecido Como Afro Samurai (2016) e é o último desta saga. Com este foram lançados 8 vídeo clipes.
Desta vez, a canção é a faixa “Ressurreição” que relata um momento vivido pelo personagem Afro quando ele finalmente se vinga pela morte do pai. Perdido, Afro se isola e não encontra mais sentido na vida, porém um novo sopro, um novo desafio o reanima.
Além da narrativa do Afro Samurai é possível notar uma grande analogia com a vida do rapper Yannick. Em muitas entrevistas o artista revelou o quão difícil foi realizar essa obra, no caso, o disco. Yannick sofreu muito preconceito de pessoas dentro da cena do rap nacional, porém teve êxito em manter a sua identidade e quebrou paradigmas dentro do cenário. É como ele mesmo diz na canção “É o não que virou sim”.
Gravado em estúdio, o vídeo apresenta a participação dos gêmeos Raony e Keops da banda de rock nacional Medulla. O trabalho é inspirado no anime Afro Samurai – Resurrection (2009), cujo o enredo narra a saga de um samurai negro chamado Afro que após se vingar da morte do pai, busca um novo sentido para viver.
No dia 12 de janeiro, no próximo sábado, no Sesc Osasco, Yannick realiza mais uma grande apresentação e performance do EP Também Conhecido Como Afro Samurai, a entrada é franca. Imperdível.
Assista ao clipe:

Follow Us