sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Carlos Gallo transpira vida em "Veterano", sua nova mixtape


Lenda do rap nordestino lança seu aguardado disco e registra minuciosamente elementos do cotidiano de sua cidade

Carlos Gallo entrega vida em cada verso de Veterano, trabalho lançado nesta quinta-feira (10). Amor, as ruas de Fortaleza, o hino da vitória… tudo isso se mistura às bases de trap, reggae, ragga e dancehall feitas por Coro MC com coprodução de Leo Grijó. A nova mixtape de Gallo é a sua "Fortaleza da Mente": um registro de sua cidade pela caneta de um MC que observa e sente tudo o que está ao seu redor: das conquistas em "O Bagui Virou" às festas e curtição de "DownTown".

Apostando nas andanças pelas ruas da capital do Ceará, Gallo respira e transpira a cidade em que cresceu e ajudou a consolidar o rap. Tanto é verdade que escutar Veterano parece transportar o ouvinte para o clima quente de Fortaleza, as calles de Porto Rico e as zones de Atlanta. Sua mixtape é a vida de uma periferia que se estende para outras, um registro não apenas de um veterano, mas de um rico sobrevivente que foge dos clichês atuais do gênero e canta sobre a banalização da violência, sonhos, esperanças, o caos urbano e o amor.

"Veterano é minha forma de agradecer a toda a cidade. Eu não tenho um bairro. Eu tenho uma cidade, tenho Fortaleza na minha caminhada. Veterano é uma forma de agradecer por toda amizade, consideração, respeito e generosidade de quem tá aqui, saca e vive o rap como ele se dá em Fortal, que é muito parecido do jeito como se dá em qualquer lugar do mundo", conta Gallo sobre sua canção ser cosmopolita e falar sobre cotidiano que se passa em várias quebradas ao redor do mundo.

É inevitável quando se ouve Veterano prestar atenção na produção e na musicalidade que a mixtape exala. Gallo explica a importância de Coro MC no processo. "Além de beatmaker, ele é um amigo, uma pessoa com quem a gente divide nossas ideias e que de vez em quando apoia a gente em algumas loucuras. Acho que a função é contribuir, trazer luz e dar visibilidade a alguém que também tem talento, consciente do lugar que vem, da história que traz e como ele está contribuindo dentro da sua comunidade. Ele é de suma importância na cultura do rap aqui de Fortaleza, já trabalhou com vários artistas da cena e eu sou muito grato a ele".

Além de Coro MC, outro produtor muito importante no processo de Veterano foi Leo Grijó. Gravado em um home-studio em uma comunidade de Fortaleza, Gallo trouxe o material pra São Paulo e apresentou para Leo Grijó, que passou cerca de um ano trabalhando vozes, chamando músicos para gravar instrumentos e trabalhando na pós-produção da mixtape.

A foto que compõe a capa de Veterano foi feita pelo artista italiano Antonello Veneri quando ele foi a Fortaleza para fazer um trabalho sobre os pescadores e o povo do mar. "Ele é um tremendo artista. Ser fotografado por ele nesse trabalho foi uma experiência linda, ele conseguiu entender bem as minhas dificuldades frente a câmera, isso ajudou muito o processo", lembra Gallo, que contou também com o talento de Filipi Filippo na elaboração da

arte, responsável pela parte gráfica de Caro Vapor - Vida e Veneno de Don L, Roteiro pra Ainouz, Vol.3 e todas as camisetas e pôsteres de Don L.

Veterano tem participações importantes e que mostram o diálogo entre algumas cidades do nordeste. Do Ceará, Coro MC, Don L e MC Mah. Da Bahia, Gallo aposta nos seus parceiros e pilares da cultura do hip hop na capital soteropolitana: DaGanja e Galf AC.

Ouça Veterano nas plataformas digitais // Spotify

Ouça no Youtube:



Sobre Nego Gallo

Oriundo de Fortaleza, Nego Gallo é um dos nomes mais importantes da história do rap nordestino e do Brasil. Em 2007, escreveu seu nome no hall do gênero ao lançar, com o Costa a Costa, a mixtape Dinheiro, Sexo, Drogas e Violência, em que propunha uma nova linguagem dentro de uma cena musical que passava por uma crise de identidade e iniciou a pavimentação do caminho de descentralização do eixo Rio/São Paulo no rap. Desde então Gallo seguiu um caminho parecido com o de outro integrante do Costa a Costa: seu chapa Don L. Além de muitas participações em canções, inclusive do próprio Don, Nego Gallo foi assumindo a posição de um cronista periférico raro nos dias de hoje. Do reggaeton ao funk, do trap ao dancehall, suas canções espelham uma “Fortaleza da mente”, ao mesmo tempo em que soam a união perfeita de sons cada quebrada do mundo — das zones de Atlanta ou das calles de Porto Rico. Em 2016, Nego Gallo lançou o EP Carlin Voltou, com o single "Bang Bang" e a faixa "Leões Rugem", que o público já tinha escutado alguns trechos lá em 2013, em "Gasolina e Fósforo", da mixtape Caro Vapor - Vida e Veneno de Don L. No mesmo ano, roubou a cena em "Coração no Gelo", faixa do grupo pernambucano Chave Mestra. Recentemente, Gallo soltou o clipe de "Verso Livre", música que mostra a realidade e o cotidiano de várias vidas periféricas de Fortaleza e participou da canção “Dona da Boca”, ao lado de Lívia Cruz. Estreou dois singles em dezembro de 2018: "O Bagui Virou" e "DownTown", mostrando um pouco a musicalidade e pluralidade de gêneros que gosta de trabalhar.

Com produção de Coro MC e coprodução de Léo Grijó, Veterano é sua nova mixtape e sua mais perfeita tradução: sua “Fortaleza da mente”, seu amor e dor, sua energia e sua musicalidade inabalável.

Follow Us