quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Carranca | Juliana Sete lança seu EP solo


No último domingo (18 de agosto), a mc paulistana Juliana Sete lançou o EP 'Carranca', seu primeiro trampo solo. 
O EP que conta com cinco faixas e participação da Rubia RPW e Jahmal. As produções ficaram por conta do Vibox, Dj Neew e Rasec. 

Na faixa "Numero Sagrado", que abre o EP, Juliana brinca com a mística do número sete, no qual é seu vulgo e sobrenome. 



Foto: Joakim Santos



Eu sou a Sete

Sete espadas, sete espíritos, a n’aguas.

Sete matas, sete chacras, sete mantras, sete casas.
Sete linhas, sete vidas, sete caminhos em
filas.
Sete Sagrado, Profano, Poderoso, Insano.
Quadrado, triangulo, língua dos santos.
Mística, Rítmica, Sete maravilhas.


Na faixa "Cão", que é a segunda, Sete mostra toda sua sensualidade em forma de rimas, sem dúvida esse som tem que entrar pra sua playlist de sexo. 

A terceira faixa é a que leva o nome do EP, "Carranca". Carranca é um tipo de artesanato de um rosto bem feio e mal-humorado que era usado em embarcações que viajavam pelo rio São Francisco. Os navegadores acreditavam que essas Carrancas espantavam os maus espíritos. 



Foto: Joakim Santos


Num beat que lembra muito sons nordestinos, Juliana, não faz diferente em teu som. A mc paulistana com rimas fortes e certeiras, de um modo bem inteligente usando alguns dogmas cristãos, Sete espanta todos estes maus espíritos que assolam nosso povo por mais de 400 anos. 



A faixa “Fluxo” é um beat meio funk/trap com sample de tambor africano, tem a participação da Rubia RPW. Nesse som as mcs reforçam o discurso de resistência feminina das mães de quebrada. 


Na última faixa, que é a "Sobrevivi”, a Juh e o Jahmal, chegam pesado nas ideias! Os mc’s rimam sobre como corpos pretos são alvos a todo momento. E falam sobre como nos sobrevivemos em meio a este caos urbano que estamos passando. 



O EP Carranca tem apoio do Projeto seja independente ou morra e foi gravado e mixado pelo Primeiro andar Estúdio.

Ouça:


2 comentários: