NOTICIÁRIO PERIFÉRICO

Com influências de Vidas Secas e Luiz Gonzaga, o rap “Saga Nordestina” vai ser lançado pelo Sobrenome de Mello

“Saga Nordestina” reflete sobre a desigualdade social presente nas regiões do Brasil, sobretudo quando se compara a realidade do nordeste com o sudeste do país. Além da seca, como uma das principais causas de migração de famílias nordestinas para outras regiões do país, há também aspectos relacionado a concentração de renda e desenvolvimento que influencia no desequilíbrio de oportunidades. 

Essa questão histórica e política de extrema relevância é ilustrada na letra com a narração sobre a saga de uma família que sofre com o processo de migração para o estado de São Paulo. Do sertão à grande metrópole, Saga Nordestina descreve algumas das dificuldades de milhares de famílias brasileiras que buscam encontrar melhores oportunidades de trabalho e subsistência. 

A composição surge inicialmente em 2014, através de uma poesia com melodias, quando Sobrenome de Mello se depara com situações reais que o fazem se colocar, pela primeira vez, no lugar de uma pessoa analfabeta trabalhando na construção civil. Saga Nordestina também é inspirada no clássico literário Vidas Secas de Graciliano Ramos e seu sample tem como referência uma das obras da música brasileira, Luiz Gonzaga. Mescla características musicais do rap com instrumental e a produção musical do produtor e DJ Duck Jam e para ilustrá-la, a arte da capa é de autoria da graffiteira paulistana do bairro de São Mateus, 7 Kari.


Fique atento que no próximo dia 27 de setembro, também conhecida como segunda-feira, o artista irá lançar seu quarto single solo intitulado “Saga Nordestina". A produção musical está por conta do produtor Duck Jam e a produção executiva pela Bonga Produções. 

Siga o artista no Spotify


Postar um comentário

0 Comentários