quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Rap em Quadrinhos - Sharylaine é retratada como Capitã Marvel (Mônica Rambeau)

A dupla Load e W.Luod estão de volta com segunda parte da série "Rap em Quadrinhos".

A primeira edição a principio ia contar com 10 personagens, mas fez tanto sucesso que terminou com 20 personagens. Esta série basicamente consiste num "crossover" entre o artista e o herói.

Não sabemos quantos personagens vão ser nesta segunda parte, mas saiu a primeira.

O primeiro rapper a ser homenageado foi o RAEL como o Bishop, Heroi da Marvel, o segundo rapper a ser homenageado foi o Dexter, como Spawn, o terceiro, alias, a terceira é a Mc Sharylaine, que foi retratada como Capitã Marvel.


Palavras do Load:


Hoje eu eo W-loud homenageamos a Sharylaine a nossa capitã Marvel, Sharylaine foi a primeira mina no Rap a fazer um registro fonográfico no rap e está desde 1986 ai no corre fortalecendo a cultura Hip Hop. A importância dela no hip hop nacional é imensa, assim como a primeira Capitã Marvel dos quadrinhos que poucos sabem, mas ela também é negra e trás muita representatividade e contexto social!!


Sobre a Capitão Marvel (Mônica Rambeau):


Mônica Rambeau é uma super-heroína de histórias em quadrinhos americanas da Marvel Comics. Ela já foi um membro dos Vingadores, utilizando os codinomes Capitã Marvel e Fóton. Atualmente é conhecida como "Espectro".

Capitã Marvel foi criada por Roger Stern e John Romita, Jr. e sua primeira aventura foi em Amazing Spider-Man Annual #16 (1982). Em sua identidade civil de Monica Rambeau, foi notada a semelhança com Pam Grier, depois acentuada pelo ilustrador John Romita Jr.

Monica Rambeau nasceu em Nova Orleans, Louisiana, filha de Frank e Maria Rambeau. Sempre se dedicou ao serviço público. Ela fora tenente da patrulha portuária de sua cidade, quando foi parceira de John Audain. E também foi capitã de navio.

A vida de Monica mudou quando o amigo da sua família, o professor Andre LeClare pediu a sua ajuda. Ele tinha desenvolvido um gerador de energia extra-dimensional com o financiamento de um ditador sul-americano chamado Ernesto Ramirez, que pretendia usar essa tecnologia para o mal. Ramirez entregou o projeto de LeClaire ao cientista Felipe Picaro, mas o professor e Monica se uniram para destruir o protótipo de Picaro. Na luta, Monica foi bombardeada com energias extra-dimensionais e ganhou o poder de converter seu corpo em energia. LeClare queria que Monica usasse essa capacidade para combater o crime e ela deixou seu cargo na patrulha portuária e começou suas aventuras. Homem de Ferro e Homem-Aranha ajudaram Monica a controlar melhor os seus poderes.

Batizada de Capitã Marvel pela imprensa, Rambeau entrou para os Vingadores como um membro em treinamento Assistida pelo Capitão América e pela Vespa, Monica se graduou como membro efetivo conseguindo o respeito dos companheiros. Anos depois ela seria eleita líder da equipe. Monica ficou sabendo da história do antigo super-herói Capitão Marvel, nome do guerreiro alienígena Mar-Vell, e manteve seu codinome em homenagem a ele. Com a entrada para os Vingadores do semideus Starfox (Eros), que desaprovou o uso do nome do seu amigo pessoal, Monica sofreu pressão para mudá-lo. Mas depois o próprio Starfox saudaria a heroína como uma sucessora à altura de Mar-Vell.
Ela auxiliou o Doutor Estranho e a Feiticeira Escarlate na luta contra Drácula.


Seus poderes fazem com que Monica visite com frequência seus pais e amigos de Nova Orleans. Ela começou um negocio de pesca, tendo como sócio seu pai, seu modelo de herói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow Us