terça-feira, 29 de março de 2011

Afro-X faz Palestra para Jovens na Casa João do Pulo

“O crime não tem final feliz: é cadeia, morte ou cadeira de rodas”, diz Afro-X Postado

A autoestima foi a principal mensagem que o rapper transmitiu aos adolescentes da CASA João do Pulo durante palestra

afrox-fundcasa1
Num bate-papo descontraído, em que o depoimento sobre a própria vida foi o fio condutor, o rapper Afro-X conversou com os 54 adolescentes de 12 a 17 que cumprem medida socioeducativa de internação na CASA João do Pulo, no Complexo da Vila Maria, na Capital Paulista. O evento aconteceu na última segunda-feira (14 de março).

O rapper contou sobre sua infância e juventude difíceis no Jardim Calux, bairro da periferia de São Bernardo do Campo – onde ainda vive. A falta de perspectiva e as influências ruins levaram-no a se envolver com a criminalidade.
Segundo Afro-X, quatro fatores levam um jovem a se envolver com o crime, como ocorreu com ele: desigualdade social, falta de educação de qualidade (a ela adicionada a apologia ao consumismo), o envolvimento com as drogas e a desestrutura familiar. “Hoje há muita falta de respeito com os pais”, afirmou.
“Comecei roubando moto e me achava cada vez mais o máximo, até que fui preso e vi que isso não levava a lugar nenhum”, lembrou Afro-X. Por roubo (artigo 157 do Código Penal), ele foi condenado a uma pena de 14 anos, tendo cumprido sete anos e meio no extinto Complexo do Carandiru. “O crime não tem final feliz: é cadeia, morte ou cadeira de rodas, como aconteceu com um colega meu, hoje paraplégico”, enfatizou.
O seu segredo para dar a volta por cima foi o resgate de sua a autoestima e de seus valores, além da a crença na família como um meio de superação, mensagem que ele hoje retransmite para as pessoas que passaram por situação parecida.
“As palavras têm peso e são como flechas que não retornam, por isso, digam sempre coisas boas”, incentivou o rapper. “Você pode não salvar o mundo, mas pode fazer a sua parte, ter seus sonhos e torná-los o passaporte para uma nova história”, completou. “O que cada um de vocês pretende realizar?”

Afro-X também fez um pocket show, no qual cantou alguns de seus sucessos, e apresentou, em primeira mão, o clipe de sua música mais recente, Ex-157, do álbum solo “Das Ruas Pro Mundo”. Na apresentação, fez questão de enfatizar um trecho da canção: “Se você cultivar o bem, vai colher o amor. Se você praticar o bem, vai colher o amor”. O rapper foi aplaudido por adolescentes e funcionários.
“O que esses garotos mais precisam recuperar é a autoestima para serem melhores”, avaliou o diretor da CASA, Vagner Pereira da Silva. “A história do Afro-X é um bom exemplo de que é possível sair da vida do crime”, completou. Um dos temas que mais tocou o adolescente William (nome fictício), 15 anos, foi a família. “Quero um futuro bom para mim e respeitar a minha família é parte dele.”

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário