segunda-feira, 21 de setembro de 2015

OCUPAÇÃO PRETA TRAZ MARACATU E RODA DE CONVERSA‏



OCUPAÇÃO PRETA discute mito da democracia racial com roda de conversa, maracatu, entre outras atrações, no próximo dia 26 de setembro

Circulou fortemente nas redes sociais o comentário do rapper Emicida perante uma afirmação do ator Marcos Caruso no programa Altas Horas, da TV Globo. Caruso defendia que no Brasil existe uma democracia racial. Emicida disparou: “Essa ideia de democracia racial que foi construída de que o Brasil é o paraíso das três raças isso não é uma verdade quando você tem a pele escura..”. Este mito da democracia racial, além do racismo, são temas amplamente discutidos no projeto OCUPAÇÃO PRETA, realizado uma vez por mês com uma programação que discute as relações raciais no Brasil através da produção acadêmica e diversas manifestações artísticas realizadas pela população negra de São Paulo. Com o tema “Culturas Negras: Entre trocas e apropriações culturais”, o próximo Ocupação Preta acontece no dia 26 de setembro, sábado, a partir das 15h, no Centro Cultural da Penha (Largo do Rosário, 20, zona leste da cidade) com ENTRADA FRANCA, o projeto traz um show com o grupo Ilê Aláfia e apresentações do Manifesto Crespo e projeto Penharol.

PROGRAMAÇÃO

15h- Encontros Crespas e Cacheadas

O Encontro de Crespas e Cacheadas surgiu quando Márcia Turbanista em 2013 começou a ministrar uma Oficina de Turbantes. O encontro tem como objetivo reunir pessoas com os mesmos ideais,afim de compartilhar suas dificuldades,dúvidas, experiências e conhecimentos com os que buscam assumir seu cabelo Crespo Natural.

15h40 Roda de Conversa

Cultura Negras: Entre trocas e apropriações culturais

Salloma Salomão

Músico, Performer e Historiador. Doutorado em História pela PUC São Paulo (2005). Pesquisador associado do ICS- UL PT ( Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa). Tem um projeto de pesquisa de pós-doutorado sobre cultura musical dos Águdás, junto ao Departamento de pós graduação em História da USP. Atualmente professor de História da África e Diáspora Negra

no Centro Universitário Fundação Santo André e é Consultor da Secretaria de Educação do Município de São Paulo. Tem experiência em produção e gestão cultural, formação acadêmica e continuada de professores na área de História, com ênfase em História do Brasil Império e República atuando principalmente nos seguintes temas: cultura musical, lutas pela liberdade, práticas culturais negras no século XIX e XX, identidades étnicas e movimentos negros urbanos, sociabilidades negras em São Paulo e musicalidades africanas.

Renata Felinto

Renata Felinto é doutoranda e mestra em artes visuais, bacharel em artes plásticas pelo IA/UNESP. Especialista em Curadoria em museus de arte pelo MAC/USP e artista visual, pesquisadora. Fundadora da Cubo Preto empresa que vem atuando nas áreas de artes visuais, história e cultura afro-brasileira de 2006.

Pedro Neto

Pedro Neto é Cientista Social PUC-SP, Pesquisador em Antropologia das Populações Afro-Brasileiras. Desde 2000 é membro do Núcleo de Relações Raciais, Memória, Identidade e Imaginário do PEPG-PUC-SP, Membro Titular do primeiro Colegiado Setorial de Culturas Afro-Brasileiras do Conselho Nacional de Politica Cultural do Ministério da Cultura. Diretor de Projetos da Campomare Produções, Diretor do Fórum para as Culturas Populares e Tradicionais.

17h40 - Manisfesto Crespo

O Manifesto Crespo, grupo formado por jovens mulheres negras, nasceu a partir de discussões sobre as diversas questões do universo da cultura afrobrasileira. Principalmente o cabelo crespo, suas produções artísticas e estéticas, buscando reconhecer seu valor e fortalecer a memória e a autoestima de mulheres negras, numa luta pelo resgate das nossas origens - uma vez que o Brasil conta com a maior população originária da diáspora africana.

18h - Penharol

O Projeto Penharol Rap-a-Dub teve início nas festas organizadas por antigos amigos do bairro da Penha-SP, tudo por simples diversão, sempre com muita música. Apoiam a cultura gratuita de rua, levando uma música de qualidade e abrindo espaço para novos artistas mostrarem seu trabalho. Discotecagem Rap, Reggae com shows ao vivo. Penharol é um coletivo de moradores da Zona Leste, frequentadores, Mc's, Dj's & Skatistas. Nessa edição terão uma batalha de MC´s. O ganhador terá uma música gravada e mixada.

20h - Show Ilê Aláfia

O grupo de Maracatu formado inicialmente por crianças e adolescentes de 07 a 17 anos, conquistou os moradores e frequentadores do bairro do Jabaquara, com o balanço da música e da dança afrobrasileira. Hoje, o Ilê Aláfia, que em yorubá significa "Casa da Felicidade", está aberto para a comunidade em geral. O projeto já abriu portas para o mercado de trabalho a integrantes e, atualmente, jovens desenvolvem atividades remuneradas, realizando oficinas de percussão e dança de ritmos brasileiros, inclusive foram contemplados pelo Programa VAI em 2012 e 2013 com o projeto Corte de Erês, formação de cortes de maracatu em escolas e ONGs do Jabaquara. Hoje o grupo tem 60 integrantes, distribuídos por alas, que estão divididas em corte real, baianas e percussão jovem e mirim. A cada dois anos é realizada a Troca de Coroas da Corte do Maracatu, festa em que o grupo elege o Rei, a Rainha e a Dama do Paço. Todo evento conta com apoio da comunidade que participa desde a fase de pesquisas até a confecção de adereços e manutenção dos instrumentos como alfaias, caixa e agbês.

_____________________________________________________________________

OCUPAÇÃO PRETA

Quando: dia 26 de setembro de 2015, a partir das 15h00

Onde: Centro Cultural da Penha (Largo do Rosário, 20, - ZL - São Paulo)

Quanto: ENTRADA FRANCA

Informações: (11) 2293-6630
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top