sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

RIMA SISTAH é a emancipação feminina no Hip Hop do sul do RJ‏




Rima Sistah é a emancipação feminina no Hip Hop do sul do RJ

Cada vez mais as mulheres ocupam espaço no Rap. Com letras fortes e quebrando paradigmas sociais, elas atuam no movimento de empoderamento feminino não só no Hip Hop como em vários contextos da sociedade. Assim como nas grandes capitais, a participação de mulheres no Hip Hop chegou no sul do estado do Rio. Rima Sistah é um exemplo dessa tomada de espaço. O projeto começou a fim de estimular a participação feminina no Hip Hop e hoje, após três meses, lança o resultado final da primeira edição do projeto: a música Rima Sistah.

Realizado em Volta Redonda - RJ com envolvimento das cidades vizinhas, Barra Mansa e Pinheiral, Rima Sistah foi idealizado por Ju Dorotéa, agente cultural e rapper. Trata-se de uma iniciativa para desenvolver o trabalho de grupos iniciantes no Rap e estimular a participação feminina nessa cultura, a partir de oficinas de rima, técnicas de composição, práticas de palco e estúdio.

Ao todo são oito meninas, entre 15 e 30 anos, envolvidas no projeto. A música Rima Sistah é composta de versos que tratam da realidade de cada uma das envolvidas. Assuntos como racismo, fé, liberdade religiosa, machismo, padrões de beleza, além de menção a Maria Bonita, primeira mulher a participar de um grupo de cangaceiros, seguem pela batida que lembra a vinheta da pantera cor de rosa.

Para escutar a música com download livre basta acessar 



Baixe a musica no 4Shared




A condução do Rima Sistah e o conteúdo do projeto são dirigidos por Ju Dorotéa. Ao todo foram cinco encontros realizados tanto na casa da Dorotéa como no teatro do Colégio João XXII, no bairro Retiro, em Volta Redonda.

Ju Dorotéa, que é rapper desde 2010, quando participava da dupla Quitéria RAP, em São José dos Campos (SP), sua cidade natal, fala sobre o Rima Sistah.

“A primeira edição do Rima Sistah, realizada em novembro de 2015, refletiu em alguns resultados importantes sobre a participação e visibilidade da mulher no contexto local do Rap, além do surgimento de novos grupos

formados por meninas, mais artistas participando da programação dos eventos e das batalhas de rima das rodas culturais da cidade”, declarou Dorotea, que é uma das principais representantes femininas do Rap no contexto local. A artista trabalha para lançar seu primeiro EP ainda neste semestre, produzido em Volta Redonda no Estúdio Casa Espaço Criativo, em parceria com a Matrero Records, de São José dos Campos.

A atriz e atuante no Hip Hop, Suzana Zana, ministrou uma das oficinas do projeto. Suzana Zana é atriz e participa do movimento Hip Hop da região desde 2012, quando realizou turnês ao lado de Thiago Elniño e, atualmente, apresentações com "Buero Rep", de Barra Mansa (RJ). No Projeto Rima Sistah, a convite de Jú Dorotea, participou compartilhando sua experiência teatral com exercícios de respiração, alongamento e presença de palco.

"Foi uma experiência incrível poder conhecer tantas meninas diferentes, algumas nunca tinham pegado um microfone ou encarado o público. Pudemos experimentar muita coisa. Foi muito gratificante e com certeza não para por aí." disse Suzana, que também compôs ao lado das jovens.



Com 21 anos, Tati Ane é uma das meninas envolvidas no projeto. Ela, que é uma das organizadoras da Roda Cultural de Pinheiral, conta como é participar do Rima Sistah.

“Embora eu já atuasse na cena do Hip Hop na minha cidade com a organização da roda de rima me faltava um empurrãozinho para seguir firme no movimento. E isso surgiu logo no primeiro encontro do Rima Sistah. Desde o primeiro momento em que tive contato com o projeto surgiu essa coragem e eu pulei de cabeça. Me emociono em falar porque foi muito de repente. Antes eu não tinha coragem de me envolver mesmo com o Hip Hop e muito menos de cantar. Eu nem imaginava que iria chegar a tanto, faltava fé em mim mesma”, declarou a jovem que ainda ressaltou que o plano agora é dar continuidade ao Rima Sistah.


O Rima Sistah conta com o apoio do ECFA – Estúdio Áudio Comunitário, Guerrilha Produções e Estúdio Canjah. Para mais informações sobre o projeto acesse a página de relacionamentos do Rima Sistah (www.facebook.com/rimasistah) ou entre em contato pelo e-mail julianadorotea@gmail.com. 




Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top