segunda-feira, 18 de abril de 2016

Mulheres de palavra - Um retrato das mulheres do rap de São Paulo





Publicação “Mulheres de Palavra” dá voz às mulheres que encontram no rap o lugar e a vez de se mostrarem, inteiras e sem concessões.

As narrativas femininas de 10 rappers do Estado de São Paulo são o mote da publicação “Mulheres de Palavra: um retrato das mulheres no rap de São Paulo”, que encontra nestas MCs a voz de um universo cultural ainda predominantemente masculino. São elas: Bia Doxum, Brisa De La Cordillera, DJ Niely, Dory de Oliveira, Luana Hansen, Lunna Rabetti, Odisseia das Flores, Preta Rara, Priscilla Fêniks e Sharylaine

A obra mostra os trabalhos artísticos dessas mulheres em consonância com suas vidas sociais e familiares, extrapolando o palco. A publicação vai além: busca entender a ancestralidade no trabalho e na poesia de cada uma destas mulheres, uma vez que, em sua maioria, são negras.

Mulheres, meninas.

Para elas o rap é veículo de informação e condução. Nada deve ficar calado: feminismo, machismo, assédio, aborto, racismo, ancestralidade. Tudo tem que ser cantado, rimado. E elas sabem fazer isso como ninguém, porque têm inteligência, intuição, força. E todas elas têm algo em comum: o amor ao rap, amor ao movimento hip-hop, amor na sua arte, amor na sua caminhada, amor na sua verdade e de ser uma mulher de palavra.

Ter em mãos o livro “Mulheres de Palavra” é sentir também a expressão e a sexualidade nas letras dessas mulheres, bem como em seu visual, seja nos palcos, seja no cotidiano. A partir daí, está travado o diálogo por meio da presença feminina na cultura brasileira.

A publicação foi idealizada pelas pesquisadoras Fernanda Allucci, Ketty Valencio e Renata R. Allucci, com registro audiovisual de Ricardo Dutra e Samuel Malbon e textos de quatro autoras convidadas, Daniela Gomes, Izabela Nalio Ramos, Nerie Bento e Roberta Estrela D’Alva e será distribuída gratuitamente nos principais equipamentos culturais de São Paulo.

O projeto foi realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura, por meio do PROAC Editais.

Serviço

Lançamento “Mulheres de Palavra”: fevereiro de 2016.

A publicação poderá ser encontrada em bibliotecas públicas, centros culturais, pontos de cultura, além dos principais equipamentos relacionados com a cultura hip-hop. Mais informações: www.mulheresdepalavra.com.br.


Sobre as autoras

Fernanda Allucci é pesquisadora de políticas públicas, urbanidade e movimentos sociais.

Ketty Valencio é graduada em Biblioteconomia e Ciência da Informação (FESPSP) e especialista em Bens Culturais.

Renata R. Allucci é doutoranda em Urbanismo pela PUCCAMP e Mestre em História pela PUC/SP.
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top