sábado, 12 de novembro de 2016

Trocamos varias ideias com a paulistana Ana Paula. Rap, machismo, representatividade, negritude e outras fitas. Confira! #MêsdaConscienciaNegra




Confira as ideias da Ana Paula, jovem moradora da zona leste de São Paulo. No qual ela fala sobre, racismo, negritude, vivencia como mulher negra, representatividade e varias fitas.

Pra começar dahora, se apresente quem é a Ana Paula..? e onde ela quer chegar..?

R: Salve irmão, eu que agradeço pelo convite... ANA PAULA BERNARDES É SÓ MAIS UMA JOVEM MORADORA PRETA, PERIFÉRICA DO BAIRRO DE GUAIANASES LOCALIZADO NO EXTREMO LESTE DE SÃO PAULO! QUE ESTÁ INICIANDO NESSA LONGA CAMINHADA DO MOVIMENTO PRETO, EM BUSCA DE RESGATAR SUA ANCESTRALIDADE/NEGRITUDE QUE DURANTE ANOS FOI NEGADA... Creio que a principal meta que tenho em minha vida dentro desse corre loko, é tornar real que nossos irmãos(as) pretos(as) consigam se enxergar como um povo, acho que isso é a principal chave pro movimento preto ganhar força. 

O rap teve ou tem influencia na sua vida..? se sim como..?

R: O rap/movimento hip hop foi a peça fundamental de TUDO... foi o rap que falo mano cê é preta e já era! "o rap me ensinou a ser quem eu sou e honrar minha raça peço que for.." essa frase irmão define completamente tudo


Você sempre se viu como negra..? complementando a pergunta, como foi esta transição do cabelo liso por progressivas ao cabelo afro..? o que te motivou a fazer esta transição..?

R: Nem sempre foi assim né, se auto declarar como negra há uns anos atrás nunca passou pela minha cabeça, era sempre aquela parada de ser morena/mulata! que infelizmente é a realidade de muitos dos nossos, é bastante complicado esse processo no Brasil. Então minha transição foi uma historia engraçada, durante a minha "transição" eu nem fazia ideia do que era isso, não tinha conhecimento nenhum, aconteceu muito rápido.. eu alisava o cabelo desde meus 11 anos,  comecei a colocar tranças assim que conheci o rap, via umas pretas de tranças no role e quis colocar também (olha a influencia do rap novamente kk), durante um bom tempo (uns 9 meses pra ser exata), ai certo dia que tirei as tranças pra colocar novamente meu cabelo estava enorme a raiz  com dupla texturização, não conseguia de jeito nenhum desembaraçar meu cabelo (risos) peguei a tesoura e cortei sem pensar duas vezes, sem nem saber oque estava fazendo.. quando termino de cortar tomo um susto com o tamanho que meu cabelo estava, chorei muito confesso! más vendo alguns videos na internet consegui arrumar ele naquele dia par ir pra escola, morrendo de medo das pessoas tirarem sarro, más muito pelo ao contrario, fui bastante elogiada<3 a="" alisar="" ao="" as="" at="" ato="" bc...="" cabelo="" cacheado="" cedo="" claro="" com="" comecei="" como="" conheci="" coragem="" crespo="" de="" depois="" dia="" duvidas="" e="" era="" esperava="" essa="" eu="" feito="" foi="" font="" hoje="" ideia="" inseguran="" iria="" j="" m="" mesma="" meu="" muito="" n="" natural="" nem="" nisso="" novamente="" o="" ou="" passar="" penso="" pq="" pra="" pro="" que="" radial="" respondidas.="" s="" sabia="" se="" sendo="" seu="" tal="" tempo="" ter="" tinha="" tive="" transi="" um="" uma="" v="" vem="" voc="" voltar="" voltara="">



Pergunto isto, pois como um negro de pele clara, a todo e qualquer momento ouço, "a mais você nem é tão negro assim" e coisas parecidas.
Como você lida com comentários como este..?

R: Bom, existe um fato que pode ser analisado nesta pergunta: se é um PRETO OU UM BRANCO QUE ESTA PERGUNTANDO, por que se é um irmão(ã) preto(a) tento este questionamento cabe a nós ajuda-ló a mudar de pensamento, aliais, ele(a) é um(a) irmão(ã) nosso(a) comentários deste tipo faz parte de um processo de embranquecimento, em um país que nos define como "pardo" consequentemente terão esse tipos de comentários  ... se for um branco eu já  nem perco mais meu tempo tentando justificar minha negritude..

Existe uma briga enlouquecedora entre esquerda e direita, eu tenho pensamentos e ideais de esquerdas, mas não me sinto representado pelo marxismo, por que ele praticamente reduz tudo na luta de classe, de que um negro rico não sofre racismo e vários outros fatores. A direita não me representa em nada claro! mas...
Como você enxerga o racismo no brasil..? acha que ele esta ligado a classe social..?

R: Eu pra ser sincera não gosto muito de envolver luta de classe no movimento preto, por que os militantes de esquerda colocam em primeira opção a luta de classe, depois a luta racial, em um país como o nosso a luta racial jamais deve ser vista como segundo plano,. e um outro ponto que também odeio na luta de classe é que o "preto burguês' é inimigo, já o branco da periferia é visto como irmão.. isso definitivamente não me representa!
O racismo no brasil é vetado de uma forma que não tem cabimento, TODO ato racista aqui tem justificativa... os nossos irmãos africanos só enxergam de fato o racismo quando eles chegam no Brasil, pq lá na africana o racismo não é tão explicito como aqui, aqui o racismo é estrutural, ele esta por trás de qualquer coisa...

Aproveitando, o jovem negro Fernando Holiday, o querido e idolatrado da direita, foi eleito vereador pela cidade de são paulo.
Fernando Holiday é contra o "Dia da consciência negra" porque ele diz que zumbi tinha escravos, ele é contra as cotas raciais e contra todo o movimento negro, acha que somos vitimistas.

É muito triste que "nosso" representante negro seja contra seu próprio povo.
Porque você acha que ele tem estes pensamentos..?
R:Sim é muito triste, mais triste ainda é pensar que ele não será o primeiro e nem o ultimo dos nossos há pensar assim... Isso é uma estrategia da supremacia branca que vem dando certo desde que o branco pisou em solo africano e começou a criar conflitos entre os próprios pretos!! todo esse pensamento está por trás de um processo da branquitude, criar guerra entre os nossos faz parte deste processo...



Como e quando você adquiriu consciência racial e social..?

R:Quando ouvi meu primeiro rap, Negro drama do racionais, a chave principal desta consciência 



Depois de 30 anos, temos um Miss Brasil Negra, qual a importância deste fato para as mulheres negras brasileira..?

R: Nossa, isso é uma grande representatividade.. HOJE uma mulher preta pode sonhar com isso, além de sonhar, poder realizar este sonho. Más temos que enegrecer o fato de que a mulher preta vai ter que ralar 5x mais pra conseguir ter a mesma oportunidade que uma Miss branca. 

A sociedade é machista, mas vamos falar do rap.
Como você lida, dribla ou enfrenta este machismo encrostado no rap..? acha que ele pode ser desconstruído..?

R:O rap sempre foi muito machista, impossível negar... pra desconstruir o rap primeiro temos que desconstruir uma sociedade que é machista, e as mina tem que tomar de assalto, ocupar mesmo! mostrar que as mina também vai somar no bagulho...

Ontem vi uma reportagem sobre as Fraudes de alunos brancos se declarando "pardos" ou quilombolas e conseguindo adentrar nas universidades federais em vagas de pessoas negras.
Para acabar com esta fraude esta sendo cogitado em vez de usar a autodeclaração, usar uma comissão que vai analisar se a pessoa tem ascendência negra (fiscais de melanina e biotipo).
Acha certo..? sim ou não. porque.?


R:Irmão é complicado te responder isso, com vou "comprovar minha cor" em um país que me vê como parda? 

Perguntado se você participa de algum Coletivo, você respondeu assim "bom estou participando de um coletivo que esta em construção, ainda não é um coletivo exatamente". Explique melhor sobre..



R: O coletivo está em construção, estamos definindo nome, principais pautas que serão defendidas entre outros assuntos.. por isso que lhe disse ainda não é um coletivo exatamente, estamos com problemas de organização, principalmente problemas com horários, para conseguimos realizarmos nossas reuniões e conseguimos debater essas duvidas, e dar iniciativa no coletivo.



Qual a importância do amor afro-centrado ..?

R:Nos foi tirado o direito de amar, precisamos nos amar entre nós pretos, a solidão não é somente da mulher preta, e sim do povo preto.. O amor afro-centrado é reconhecer o processo de embranquecimento que existe por trás dessa tal miscigenação,  existe uma teoria racista por trás disso tudo, que é diminuir a população preta do país sem ser pela forma do extermínio que é o mais comum



Ser mulher negra no brasil é...

R: RESISTIR TODOS OS DIAS. SOBREVIVO POR QUE RESISTO!

Como somos um site de rap, indique 3 musicas sobre negritude, temática negra que você curte.

Viegas - Tornar-se Preto


As Margens - Palmares


Coletânea Reaja VOLUME 1 

Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top