quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Misturando musica Africana,Trap e Funk, Rincon Sapiencia lança o clipe "Ponta de Lança (Verso Livre)"


O resgate do Mestre de Cerimônia
Rincon Sapiência destaca a figura do Mc com irreverência em seu novo clipe
 
 
Em “Ponta de Lança (verso livre)”, Rincon Sapiência lança uma provocação interessante aos admiradores do rap nacional. Inspirado pela cena atual no país, onde os fãs parecem amar mais os rappers que as rimas, o rapper busca resgatar a cultura do Mc, na qual, segundo ele, deve se destacar a magia das palavras, o encaixe das rimas e as histórias contadas através das letras. Em várias barras soltas sem refrão, Rincon se diverte com as palavras cantadas sobre uma batida de funk nas cenas do videoclipe, dirigido por Jonah Emilião, idealizador do estúdio Rasputines art, de Curitiba. Filmado na Cohab 1, na Zona Leste de SP, lugar de origem do Mc, o clipe foi gravado com uma câmera Sony vx2000, trazendo naturalmente a textura dos vídeos antigos, ou seja, da época em que o Mc ocupava lugar de destaque no rap brasileiro.
 
Após finalizar o disco Galanga Livre, que tem seu lançamento previsto pro início de 2017, o Mc passou por uma fase de relaxamento, reduzindo seu ritmo de criação e iniciando um momento de ócio, processo que foi frutífero para renovar suas inspirações. Analisando o cenário atual do rap brasileiro, o rapper viu espaço para uma provocação interessante no fato de os fãs amarem mais os rappers do que as rimas, o que ele julga prejudicar a cultura do Mc. Assim surgiu o mote para a letra da música, que sintetiza de maneira irreverente as ideias de Rincon a respeito do apagamento da figura do Mc no rap brasileiro nos últimos anos, seguindo o estilo atrevido já explorado na música "Linhas de Soco".
 
Com “Ponta de Lança (verso livre)”, Rincon Sapiência encerra em grande estilo o ano de 2016, deixando reservado para o próximo ano seu tão aguardado album de estréia Galanga Livre, que trará ao público o resultado de sua imersão no universo da música africana e de sua incessante busca por suas raízes musicais. Produzido pelo próprio rapper, o disco conta com coprodução e mixagem do experiente William Magalhães, líder da Banda Black Rio. Para além de sua irreverência, o rapper mostra no album a justa medida entre balanço e romantismo, formula mágica de discos consagrados da nossa música até então pouco presente no rap nacional, trazendo influências da negritude que vão desde a capoeira até o blues, passando pelo coco e pela tropicália, até o afrobeat, permeadas pela veia rock and roll que caracteriza a obra de Rincon.

 
 
+ Rincon Sapiência
Com a originalidade de suas composições, marcadas por influências das músicas africana, eletrônica, jamaicana e vertentes do rock, desde o ano 2000, o artista traduz em versos inteligentes e sagazes as experiências vividas nas ruas da periferia paulistana desde os anos 80. Abordando questões raciais e sociais no contexto da metrópole, Rincon Sapiência apresenta um rap com clima de positividade, sem prejuízo à postura crítica do discurso, resultado da sua notável fome de rima aliada à sua habilidade nata de jogar com as palavras. Versátil, ele também atua como beatmaker em seus próprios trabalhos.
 
Em 2005, Rincon lançou sua primeira faixa, intitulada “Aventureiro” e, em 2008, participou no disco solo de Kamau, Non Ducor Duco, nas faixas “Porque eu Rimo” e “Tambor”. No ano seguinte, se firmou como protagonista na cena rap com o sucesso “Elegância”, cujo videoclipe entrou na programação da MTV Brasil e foi indicado ao VMB 2010 na categoria Melhor Videoclipe de Rap. No mesmo ano, Rincon Sapiência participou do álbum Projeto Paralelo, da banda NX Zero, na faixa “Tarde pra Desistir”.
 
A referência e a exaltação de temas relacionados à negritude e às raízes africanas são frequentes nas músicas de Rincon Sapiência, que abordam a consciência e a valorização da afrodescendência, reconhecidas em solo africano durante os renomados festivais dos quais Rincon participou em 2012 (Festival 2H, em Dakar, Senegal; e Festival Asalam Maleikum Hip Hop, na Mauritânia). Em 2014, Rincon lançou o EP SP Gueto, com oito faixas oficiais e duas faixas bônus. Um dos destaques do rap nacional daquele ano, o EP foi em grande parte produzido pelo próprio Mc, e traz uma forte identidade musical, com influências das músicas eletrônica, rock, ska, reggae, samba, timbres 808 e até o clássico estilo boombap dos anos 90.
 
A universalidade da música e dos temas abordados pelo repertório de Rincon favorecem o seu trânsito em outros círculos que não sejam necessariamente periféricos. Sua forte identidade artística, reforçada por um estilo original, também está presente nos clipes "Elegância", "Transporte Público", “Linhas de Soco”, "Profissão Perigo" e "Coisas de Brasil". A estreia como ator veio nas telonas em 2013, ao contracenar com o ator Wagner Moura no filme "A Busca", dirigido por Luciano Moura, seguida da participação no filme “Jonas”, dirigido por Lô Polliti, do qual também participaram os rappers Criolo e Karol Conka.
 
 
 
+ Boia Fria Produções
A Boia Fria Produções atua na venda, produção de shows e assessoria de imprensa de artistas e de eventos culturais, além de ser uma editora e selo musical. Também oferecemos serviços de produção de conteúdo jornalístico, produção musical, edição de livros, roteiros para cinema, elaboração de projetos culturais, entre outras atividades.
 
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top