domingo, 22 de janeiro de 2017

Assista a performance "acústica" da musica "Intensamente" do Mano Rick


Nascido em "1997", simpatizou com o Rap desde criança fazendo rimas pelo bairro e gravando no radio toca fitas que ganhou do pai. Subiu no palco pela primeira vez em 2005 no evento da Escola Municipal de Ensino Fundamental Núcleo Habitacional Dunas (onde estudou), Localizada no bairro onde mora, Cantando assim o sucesso dos Racionais MC’S Vida Loka part. II.

Luis Henrique Barcelos Duarte o Mano Rick, nome de guerra posto por seu pai, formou seu primeiro grupo chamado Mão Negra Junto ao seu primo Vitor Barcelos (Zumbi MC). Em 2007 participou do Grupo Consciência do Rap, junto com BLK, Gabriel e Jéferson, na escola Dunas. Representando a escola participou de diversas apresentações, como o 2º festival de música do cooep (2008), onde conquistaram o 3º lugar e ganharam a gravação da primeira música e um aparelho de DVD para a escola. No mesmo ano participaram também do festival de música da escola (Dunas) conquistando o 1º lugar.

Em 2010 formou a banda, Unidos pelo Rap composta pelos integrantes, Luciano (Contra Baixo), Nathan (Violão), Tiago (Teclado) e Gustavo (Bateria). Com a banda, participou de diversos eventos, entre eles o Grito do Rock e a Primavera Cultura Livre.

Após a separação da banda iniciou uma nova fase; concentrou suas composições em instrumentais e harmonias de sua própria produção. Em 2011 gravou três músicas para a coletânea Dunas Rap, (Movimento, Vivendo e Crescendo e Amor ou Obsessão) a Coletânea foi Lançada em 2012 no Loteamento Dunas.

Em 2013 lançou o seu primeiro trabalho, o EP Fatos e Fatos que saiu em agosto, contando com seis faixas: Pra Reforça (part. Mano Davi), Vivendo e Crescendo, Movimento (nova versão), Fatos e Fatos (part. Nego Lú), Persistência total e Situação. Totalmente independente, o EP deu o primeiro passo nas ruas com 45 cópias vendidas de mão em mão e cinco vendidas na Loja Estúdio CDs (nos três primeiros dias). No mesmo ano participou pela primeira vez de um dos eventos de grande importância para o HIP HOP pelotense, a 2º Semana Municipal do HIP HOP, neste estava junto de seu grupo Projeto Decreto MC’S.

Em 2014 esteve presente em diversos eventos culturais como a palestra da historia do HIP HOP mundial devido à semana do patrimônio (no Casarão 6) onde apresentou algumas musicas do seu EP, no Sofá na Rua, na 3º Semana Municipal do HIP HOP de Pelotas (a qual também participou nos dois anos seguintes), na Feira da Cara Preta e no Dia da Cultura Livre.

2015 foi o ano em que pisou pela primeira vez no palco da Fabrica Cultural, devido ao evento Sete ao Entardecer, e lá apresentou músicas de seu futuro trabalho que estava em processo de construção desde 2014 (Do Dunas Pro Mundo) e as clássicas do trabalho anterior, o show foi registrado de quatro ângulos pela equipe do ponto de cultura Outro Sul, o atual Paralelo 33.

Em 2016, representando o coletivo In Rua, participou da batalha dos 1000 no Rincão em Santa Catarina (SC). Também deu boas vindas ao filme Sem HPV (Sem Homem Para Viver, projeto idealizado pelo produtor e professor de cinema na Universidade Federal de Pelotas, Josias Pereira da produtora ERD Filmes), o qual Mano Rick participou em diversas cenas, além de produzir três músicas, compor uma letra e participar da composição de mais duas que foram trilhas sonoras do filme. No terça com música, realizado no Mercado Publico de Pelotas, Mano Rick foi a atração do mês de junho (2016), e apresentou músicas (em primeira mão) do seu novo disco que esta sendo gravado, financiado pelo ProCultura Pelotas - Do Dunas Pro Mundo. Em Outubro (2016), em participação com a banda Arquivo Rasta (Banda de Reggae pelotense com 18 anos de estrada), cantou na abertura do show nacional da banda Cidade Negra no teatro Guarani, no Sete ao Entardecer, e também no Freak Festival (Festival promovido pela banda Freak Brotherz em parceria com a Prefeitura de Pelotas). Em dezembro (2016) trabalhou como cameraman no evento "Ponto a Punto - Corredor Cultural" (realizado no salão do Grande Hotel em Pelotas) onde teve a oportunidade de registrar e participar de entrevista com grandes figuras da cena cultural Latino-americana, entre eles, o DJ Kl Jay dos Racionais MC`s e o cantor Porto-Alegrense Nei Lisboa. No mesmo evento (Ponto a Punto - Corredor Cultural) também foi realizada a "Batalha dos 300", (através da idealização e coordenação do Coletivo In Rua) a qual o rapper pelotense teve a satisfação de participar e levar o prêmio de 300 reais para casa.


Atualmente administra seu home estúdio Dinossauro Records, faz parte do coletivo Dunas Rap que desenvolve eventos de valorização a cultura (em especial o Hip Hop) nos bairros, é um dos 9 rimadores do Coletivo In Rua, trabalha com Produção Fonográfica no Estúdio Livre Casa Brasil, cursa Licenciatura em Geografia na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e está no processo de conclusão do seu primeiro Disco, Do Dunas pro Mundo com a produção musical de Dhyan F. Diano e Davi Batuka no estúdio DFD/Batuka Produções Audiovisuais.


Mano Rick.

Contato:

manorickduarte@gmail.com

estudiodinossaurorecords@gmail.com

(053) 991683557

*Lançamentos. (Músicas a serem tocadas no evento),


Caminho (Single do álbum "Do Dunas pro Mundo")

*Perfis




Perfil Soundcloud.



*Outros links

Movimento (Web video)




Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top