terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Websérie discute o fenômeno das músicas da internet e da cultura digital

Apresentados pela Red Bull Music Academy, os quatro episódios da websérie H∆SHTAG$ vão ao ar em 21 de fevereiro


São Paulo, fevereiro de 2017 - Em 2013, a primeira temporada da websérie H∆SHTAG$, apresentada pela Red Bull Music Academy, investigou algumas das microculturas mais fascinantes que emergiram da era digital, como o #PostDubstep e o #CloudRap. 

A segunda temporada estreia em 21 de fevereiro e mostra o que acontece depois que um movimento cultural específico atravessa fronteiras e se torna um fenômeno global.  

Em quatro novos episódios, são desbravadas quatro cenas de nicho que explodiram nos últimos anos: o #GQOM, variante minimalista e "cru" do House sul-africano; o #HealthGoth, estilo de vida que combina a música dark e a obsessão por exercícios físicos e vida saudável;  a influência do#Kawaii -- lifestyle e estilo musical criado no Japão na virada do século; e, por fim, o #Grime, gênero musical nascido em Londres há quase duas décadas que se transformou num movimento mundial.

Assista à segunda temporada da série H∆SHTAG$ aqui.

GUIA DE EPISÓDIOS

#Gqom
De cidadezinhas do sudeste da África do Sul à vanguarda das pistas de dança europeias: esse é o caminho que o gqom, a última mania dos clubes sul-africanos, trilhou nos últimos anos. O som lo-fi e barulhento surgiu nas comunidades locais e, desde então, não se afastou de suas raízes apesar de ter chegado até as playlists de DJs internacionais e ouvintes do mundo todo. Neste episódio de Hashtags, viajamos até Durban, cidade litorânea no sudeste da África do Sul, para explorar a conexão entre as origens locais do gqom e seu sucesso repentino e global impulsionado pelos produtores sul-africanos Citizen Boy, Emo-Kid, DJ Lusiman, DJ Lag, Distruction Boyz, Illumination Boiz, Massive Q of RudeBoyz e Okzharp, e pelos DJs europeus Nan Kolè (Gqom Oh!), Moleskin (Goon Club Allstars) e Joe Howard (Cotch International).

#HealthGoth
Uma subcultura que surge, em parte, pela fascinação com a cultura gótica e, em parte, pelo comprometimento com a saúde física. Não importa sua opinião a respeito do HealthGoth -- é impossível negar a influência do estilo na cultura mainstream. Neste episódio, iremos até o fundo desse fenômeno controverso.

#Kawaii
A cultura Kawaii sempre foi uma parte fundamental da cultura japonesa, desde o início dos anos 70. Mas a incorporação do "fofo", "inocente" e "sentimental" em bichinhos, gibis e outros produtos foi recentemente promovido do mainstream japonês para um fenômeno global underground, onde toda uma geração de produtores, DJs e artistas incorporou aspectos da cultura kawaii em suas produções criativas. Neste episódio, conversamos com várias pessoas para entender a ascensão do kawaii na era da hashtag -- incluindo as mentes por trás de grandes gravadoras Meishi Smile (Zoom Lens), Eddie Lehecka (Attack The Music) e Ben Aqua (#FEELINGS); a banda LLLL, baseada em Tóquio; o produtor filipino Moon Mask e os jornalistas/pesquisadores Vivian Host e Adam Harper.

#GrimeWorldwide
Toda vez que o grime parece ter acabado, alguém dá um jeito de trazer o gênero -- que surgiu em Londres no ínicio dos anos 2000 -- de volta. O objeto de estudo do último episódio de Hashtags é o grimes e sua ascensão, impulsionada por nomes como Ratking -- coletivo de hip hop baseado em Nova York --, Kingdom -- a mente por trás do selo Fade To Mind, de Los Angeles --, J-Crush, Brandon "Jinx" Jenkings e os pioneiros ingleses do estilo, Rapid -- membro da cree Ruff Sqwad--, Mista Jam e Sir Spyro, além das jornalistas Hattie Collins and Annie Mac. 
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top