domingo, 5 de março de 2017

Confira os 15 melhores álbuns do Coletivo "Native Tongues" (Formado por: Queen Latifah, De la Soul, A Tribe Called Quest e outros)


Essa matéria foi originalmente publicada pelo site Hip Hop Golden Age, e vocês podem conferir aqui: http://hiphopgoldenage.com/list/top-10-native-tongues-albums/

Top 15 Álbuns - Coletivo Native Tongues
Escrito originalmente por Cis Van Beers // Traduzido por Ana Calheiro


Native Tongues é um coletivo de artistas do Hip Hop conhecido por suas letras afro-cêntricas e positivas, e também por ser pioneiro no uso de samples ecléticos e, mais tarde, beats influenciados pelo jazz. Seus principais membros são Jungle Brothers, De La Soul e A Tribe Called Quest. O coletivo também estava intimamente ligado à Zulu Nation.
O Native Tongues, de Nova York, ajudou a trazer para o mainstream o lirismo abstrato e a mente aberta para abordar uma variedade de tópicos apenas se divertindo, desde a espiritualidade e vida moderna à raça e o sexo. Juntamente com o uso de samples ecléticos que assumiriam um som cada vez mais jazzístico, seriam pioneiros do chamado Hip Hop consciente, Hip Hop alternativo e jazz Rap.

enhance.jpg

Ilustraçao do coletivo Native Tongues, Créditost: Amy Cinnamon Art

Dave De La Soul lembrou: "O Native Tongues surgiu onde, basicamente, nós tivemos um show juntos em Boston. [De La Soul], Jungle [Brothers] e nos ligamos a partir daí. Nós tínhamos um amor natural para a arte e um amor natural uns pelos outros e em como colocamos as coisas em conjunto. Então, convidamos [os Jungle Brothers] para uma sessão, e quando eles se juntaram conosco, nós estávamos fazendo "Buddy". Não era negócio, não era para um cheque. Era apenas negociação de idéias e ver o que você está fazendo. Bottom line, foi apenas para se divertir. "

De acordo com o Q-Tip do ATCQ: "Lembro-me de que Afrika [Baby Bam] me chamou naquela noite, duas da manhã. "Yo essas crianças, De La Soul, você tem que conhecê-los! Eu juro que somos iguais! "Eu fui lá, encontrei-os, e foi amor à primeira vista. Foi dahora. No Hip Hop, elogia-se o individualismo. Acho que essa é a principal conquista do Native Tongues. Só mostramos que as pessoas podiam se unir. "

Impulsionado por Kool DJ Red Alert, o sucesso dos Jungle Brothers abriria o caminho para De La Soul e A Tribe Called Quest; juntos em 1988, esses três grupos formaram o núcleo do coletivo e continuariam o espírito de Afrika Bambaataa e da Zulu Nation. Em 1989 eles foram acompanhados por Queen Latifah e Monie Love do Reino Unido, e posteriormente pelo Black Sheep & Chi-Ali. Coletivamente, os membros do Native Tongues tiveram uma enorme influência sobre o estilo e as tendências do Hip Hop durante seu período mais importante, a Golden Era do final dos anos 80 e início dos anos 90.

960.jpg

Existem vários coletivos hoje - com membros que se sobrepõem - que podem ser vistos como os herdeiros espirituais da Native Tongues: a crew Spitkicker (fundada por Trugoy e Posdnuos, de De La Soul em 2000), Okayplayers e Soulquarians. Houveram também muitas parcerias - como Leaders Of The New School, The Beatnuts, Fu-Schnickens, Brand Nubian, Mos Def, Talib Kweli, Common e The Pharcyde - que foram considerados membros (periféricos) do coletivo. Mas para esta lista nós estaremos focalizando em membros principais do Native Tongues.
Dito isso, vamos conferir!

15. Queen Latifah - All Hail The Queen (1989)


108-1989.jpg

O álbum de estréia de Queen Latifah foi um sucesso crítico e comercial após seu lançamento.
O álbum é universalmente considerado como um clássico do Hip Hop, e o faz ser considerado nesta lista, embora contenha um par de faixas de enchimento, e um pouco demais de crossover (com até mesmo algumas influências house, techno e reggae).
As faixas destacadas incluem o hino feminista "Ladies First" (com Monie Love), "Mama Gave Birth To The Soul Children" (com De La Soul), "Evil That Men Do" e "Wrath of my Madness", mas há muito mais para desfrutar nesse álbum.
A qualidade e e o poder de Queen Latifah são notórios - fazendo desse álbum, um poderoso início de carreira.

14. De La Soul - The Grind Date (2004)


Capa.jpg

Todos reconhecem o fato que De La Soul lançou mais de um álbum clássico, mas curiosamente o lançamento de 2004, The Grind Date (7º álbum do grupo) raramente é lembrado quando se discute os melhores discos do grupo. Porém, deveria ser lembrado.
The Grind Date é mais restrito e mais enxuto do que outros lançamentos (não skits, que é algo que muitas pessoas podem apreciar) e possui produção de Madlib, J Dilla, 9th Wonder, com marcas de convidados como MF DOOM (que tem um verso épico em "Rock Co.Kane Flow"), Common, Ghostface Killah e outros.
Se você de alguma forma perdeu The Grind Date, agora é a hora de conferir , esse é um álbum excelente, e facilmente um dos melhores de 2004.

13. Jungle Brothers - Straight Out The Jungle (1988)


080-1988.jpg

O álbum de estréia do Jungle Brothers, e o primeiro álbum de um grupo afiliado ao coletivo The Native Tongues. Um álbum influente - marcou o início de uma série de álbuns por outros membros do coletivo.
Músicas como "Straight Out The Jungle", "On The Run", "Because I Got it Like That" e "What's Going On" são favoritos fáceis, mas o álbum inteiro é pesado.
Grande produção, rimas suaves - este é uma comprovação do Hip Hop clássico.

12. A Tribe Called Quest - We Got It From Here… Thank You 4 Your Service (2016)


A-Tribe-Called-Quest-We-got-it-from-Here-...-Thank-you-4-your-service-cover-art.jpg

Energizados por uma performance única no The Tonight Show em 2015, os membros do grupo ATCQ decidiram gravar um novo álbum em segredo - o primeiro desde 1998 (The Love Movement). Apesar da morte prematura de Phife, o álbum foi concluído, com as faixas gravadas por Phife perfeitamente integradas, o que resultou quase num álbum final.
O álbum conta com os quatro membros do grupo (Jarobi faz um retorno e até mesmo lança em algumas faixas!), além de uma série de convidados - André 3000, Kendrick Lamar, Elton John, Jack White, Anderson Paak, Talib Kweli, Consequence e Busta Rhymes.
O resultado é um álbum fenomenal com a vibe clássica do grupo, e ao mesmo tempo firmado nessa era. We Got It From Here ... Thank you 4 your service certamente é um dos destaques de 2016 e uma inclusão mais do que digna ao catálogo monumental de ATCQ.

11. Queen Latifah - Black Reign (1993)


216-1993.jpg

Embora seu álbum de estréia tenha sido mais importante como um pioneiro para MC`s do sexo feminino, este terceiro trabalho é o melhor disco de Queen Latifah. A personalidade carismática e poderosa de Latifah realmente brilha neste álbum, bem como a emoção real e sincera em algumas das canções (em parte devido a tragédia pessoal antes da gravação de Black Reign).
O mais famoso som foi U.N.I.T.Y., som vencedor do Grammy, considerado anti misógino, mas Black Reign tem muito mais a oferecer. Faixas como "I Can not Understand", "Just Another Day", "Superstar", "Black Hand Side", o som colaborativo "Rough…" e a emotiva homenagem a seu irmão "Winki's Theme" mostram Latifah na sua melhor versão. Grande álbum.

10. Q-Tip The Renaissance (2008)


52.jpg

Houve um intenso trabalho nesse álbum, lançado 9 anos após o último trabalho solo de Q-Tip, o álbum Amplified - que não foi tão bem recebido. Apesar de não ser um álbum ruim, o Amplified era considerado "leve demais" e fraco para alguém com o tamanho de Q-Tip.
The Renaissance apagou todos as dúvidas e críticas a Q-Tip. O álbum é consistente, 13 faixas sem material fraco. "Gettin Up", "We Fight / We Love", "Official" e "Believe" são destaques, mas realmente não há faixas fracas.
Com o Renaissance, Q-Tip consegue perfeitamente misturar a vibe ATCQ que todos nós amamos com seu próprio estilo distinto. Este álbum é um modelo de como o Hip Hop pode soar quando feito corretamente. Excelência pura.

9. De La Soul - Buhloone Mindstate (1993)


221-1993.jpg

O terceiro álbum do De La Soul, terceira obra prima. Buhloone Mind State provavelmente é o álbum mais subestimado dos primeiros quatro de De La Soul. A razão para isso provavelmente é que ele tem menos apelo comercial do que os outros ("Pode explodir, mas não é 'pop'"). Artisticamente é tão forte, coerente e consistente tudo – outro apogeu artístico, tanto para o De La Soul quanto para o produtor Prince Paul.
"Área", "I Am I Be", "Eyepatch", "Breakadawn", "Ego Trippin 'Pt 2" e muito mais - não faltam faixas espetaculares nesse album. Os primeiros quatro álbuns de De La Soul são todos clássicos, e mesmo que este possa parecer um pouco menos atraente à primeira vista, ele definitivamente se classifica com os outros.

8. Black Sheep - A Wolf In Sheep's Clothing (1991)


171-1991-1024x1021-1024x1021.jpg

Este álbum é divertido. Também é outro muito subestimado e raramente mencionado quando álbuns clássicos de Hip Hop são considerados. No entanto, deveria ser. Mais de 70 minutos de duração, mas nenhum minuto é muito tempo - está cheio de coisas bacanas, muito humor e faixas inteligentes. Produção de Mr. Lawnge é rígida, e Dres é um grande MC com uma voz e flow únicos.
O hino "The Choice Is Yours", o suave "Flavor Of The Month", "Pass The 40", o excelente "Butt In The Meantime", "Similak Child" e "Strobelite Honey" são apenas alguns dos sons neste album. E não vamos esquecer a abertura do álbum "U Mean I'm Not", no qual Dres efetivamente zomba de posers gangsta. A atitude de Black Sheep é inovadora e está presente o álbum todo - A Wolf In Sheep's Clothing mantém a sua grande vibe do início ao fim. Clássico.

7. A Tribe Called Quest - People's Instinctive Travels And The Paths Of Rhythm (1990)


129-1990.jpg

A terceira parte da tríplice de ábuns clássicos do Native Tongues (os dois primeiros são os Straight Out The Jungle do Jungles Brothers e 3 Feet High and Rising do De La Soul) - People’s Instinctive Travels And The Paths Of Rhythm nos apresentam a A Tribe Called Quest.
People's ... é uma obra-prima musical. Uma fusão inovadora de beats pesados e samples de jazz , combinado com letras divertidas, inteligentes e positivas - principalmente da Q-Tip (Phife ainda estava encontrando sua voz aqui e suas habilidades líricas iriam melhorar significativamente no seguimento da Tribe, o album The Low End Theory).
"I Left My Wallet in El Segundo", "Can I Kick It", a provocaiva ode à beleza feminina "Bonita Applebum", "Push It Along", "Luck Of Lucien" - o álbum está cheio de clássicos.

6. Stakes Is High (1996)


028-1024x995-1024x995-1024x995-1024x995.jpg

Outra obra prima de De La Soul. Todos os seus primeiros quatro álbuns são clássicos por mérito, este foi o trabalho mais maduro e confiante até então. Sem truques, sem frescura, apenas o puro Hip Hop.
"Big Brother Beat" com Mos Def, "The Bizness" com Common, "Supa Emcees" e a profética e importante "Stakes Is High" faixa título são apenas quatro das dezessete excelentes faixas neste álbum.
Com quase uma década de carreira neste momento, De La Soul ainda estava inovador e longe de ficar obsoleto.

5. Jungle Brothers - Done by the Forces Of Nature (1989)


095-1989.jpg

Os Jungle Brothers nunca receberam o mesmo reconhecimento de seus colegas membros da Native Tongues, De La Soul e A Tribe Called Quest, nem conseguiram o mesmo sucesso comercial - mas seus dois primeiros álbuns são clássicos certeiros. Sua estréia em 1988, o album Straight Out Of The Jungle é um diamante bruto, e sua sequência em 1989 é mais do que digna de se ouvir.
Destaques incluem o descontraído "Sunshine", o clássico traz ainda "Doin Our Own Dang", "What U Waitin '4" e "U Make Me Sweat", o empoderamento "Acknowledge Your Own History” e a bela dedicaçao "Black Woman", além de faixas como "Feelin 'Alright", "Done by the Forces of Nature" e "Beeds On A String".
Consciente, bom e moderno - Done by the Forces of Nature merece ser mencionado na mesma conversa sobre clássicos com De La’s 3 feet High And Rising e Tribe’s People’s Instinctive Travels... e é definitivamente um dever para qualquer fã de Hip Hop.

4. De La Soul - De La Soul Is Dead (1991)


152-1991.png

De La Soul Is Dead é um álbum longo, mas repleto de brilhantismo musical e lírico. "A Roller Skating Jam Named ‘Saturdays’", "Bitties In The BK Lounge", "Afro Connections At A Hi 5", "Keepin’ The Faith", "My Brother’s A Basehead", "Ring Ring Ring" e o monumental "Millie Pulled A Pistol On Santa", o álbum é literalmente embalado com canções incríveis.
Uma acentuada mudança de estilo comparado ao seu igualmente brilhante album de estreia, 3 Feet High & Rising. De La Soul Is Dead mostrou um lado mais sombrio e mais reflexivo de De La Soul. Diferente da positividade do álbum de estréia, temos a visão desiludida de De La sobre o estado do Hip Hop, que acabaria por ser altamente profético.
Este álbum foi tão à frente do seu tempo, o Hip Hop ainda não acordou.

3. A Tribe Called Quest - Midnight Marauders (1993)

151-1991-1.jpg

Quase um disparo para o número um e dois nesta lista, que é o quão bom este álbum é. Perante a tarefa impossível de acompanhar a obra perfeita que é The Low End Theory, Tribe nos oferece um álbum que é tão incrível quanto seu antecessor.
Midnight Marauders soa tão inovador hoje, assim como fez no dia em que foi lançado: a marca de um verdadeiro clássico. Os três singles, "Award Tour", "Electric Relaxation" e "Oh My God" podem ser as articulações mais conhecidas do álbum, mas o resto é tão bom quanto - não há faixas mais fracas em Midnight Marauders, nem sequer um single. Uma conquista incrível, especialmente sabendo que eles fizeram a mesma coisa em seu álbum anterior, tornando-se dois álbuns perfeitos em uma sequência.
Nas palavras de Ali Shaheed Muhammad, da Tribo: "Decidimos chamar o álbum Midnight Marauders porque A Tribe Called Quest é como ladrões de som roubando suas orelhas". Isso soa perfeito!




2. De La Soul - 3 Feet High & Rising (1989)


096-1989.jpg

Inovador e extremamente influente - esta parceria entre De La Soul e o produtor Prince Paul é verdadeiramente um álbum marcante no Hip Hop (e na música em geral).
Este álbum introduziu o skit para álbuns de Hip Hop, e embora skits mais frequentemente irrita do que adicionar valor, neste álbum eles funcionam. De La Soul mais ou menos inventou o rap-skit e eles continuam sendo um dos poucos artistas que sabem usá-lo (embora em alguns de seus álbuns mais tarde eles falharam às vezes no uso de skits). Onde em 95% dos casos os skits não acrescentam nada, exceto quebras irritantes no flow, De La realmente sabia como usar skits no caminho certo - para dar uma sensação temática e coerente a um álbum.
Todo o álbum é consistente e todas as músicas são incríveis - não existem faixas aqui. 3 Feet High And Rising representou uma nova direção para o Hip Hop, claramente uma reação a clichês já emergindo no Hip Hop, mesmo em seus primeiros anos.
A estréia de De La Soul é um dever para quem gosta de Hip Hop e um clássico de todos os tempos.

1. A Tribe Called Quest - The Low End Theory (1991)


151-1991.jpg

PERFEIÇÃO! The Low End Theory é a afirmação definitiva sobre o que criatividade, inovação, arte, diversão e talento pode produzir. Com base no trabalho de qualidade de sua estréia, Tribe aperfeiçoou a fusão de influências do jazz e beats pesados. O álbum é tão coerente e consistente, que quase se sente como uma longa canção - neste caso uma coisa boa.
Phife, que só fez uma pequena parte no primeiro álbum, realmente aumentou suas habilidades como um MC e estabeleceu uma interação perfeita com o excepcional  Q-Tip. Letras inteligentes, música suave e quente todo o álbum - a partir da hipnotizante faixa de abertura "Excursions" até a faixa de encerramento "Scenario" - este álbum é nada menos do que perfeito.

Menções honoráveis:

Queen Latifah – All Hail the Queen (1989)
Monie Love – Down to Earth (1990)
Queen Latifah – Nature Of A Sista (1991)
Chi-Ali – The Fabulous Chi-Ali (1992)
Black Sheep – Non-Fiction (1994)
A Tribe Called Quest – Beats Rhymes & Life (1996)
A Tribe Called Quest – The Love Movement (1998)
Queen Latifah – Order In The Court (1998)
Q-Tip – Amplified (1999)
Phife Dawg – Ventilation: Da LP (2000)
De La Soul – Art Official Intelligence: Mosaic Thump (2000)
De La Soul – AOI: Bionix (2001)
Q-Tip – Kamaal The Abstract (2009)
De La Soul – and the Anonymous Nobody… (2016)
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top