sexta-feira, 12 de maio de 2017

DJ Miria Alves cria projeto para ensinar LGBT’s a mixarem.


Inserida nas principais festas LGBT’s pretas de São Paulo, DJ Miria possui uma estreita relação com o movimento e suas lutas. Suas oficinas sempre estiveram abertas para as minas e as monas que se sentem seguras em um espaço que tem como principal regra o respeito à identificação de gênero e sexualidade de cada alunx.

Pensando em contribuir com uma luta que é de todxs, a 4ª edição da oficina TPM, acontecerá dia 17 de maio, no dia internacional de combate a LGBTfobia, no espaço Disjuntor, e será destinadx a Lésbicas, Gays, Bissexuais, Mulheres trans e Homens trans. “A TPM é um projeto que foi pensado para aumentar o número de mulheres na cena musical, está aberta a mulheres cis e mulheres trans, independente da sexualidade. Porém, tenho muitxs interessadxs que se identificam de outra forma e que não se sentiam prontxs para compartilhar conosco. A oficina acontece uma vez a cada mês e neste, escolhi propositalmente o dia 17, sendo uma mulher cis e oficineira foi a forma que eu encontrei para apoiar esta causa e inserir mais LGBT’s na cena musical. 
As inscrições da oficina já estão abertas e o investimento é de R$ 75,00 reais. Além do certificado de conclusão, a TPM receberá o apoio da Nike que fez questão de participar do projeto, todas as alunas receberão um mimo da marca, além deste presente, a TPM junto a marca DOB Case irá dar uma BAG mega estilizada para cada uma.  

Sobre a TPM.
A oficina TPM – Todas podem mixar, propõe uma conscientização por meio da educação musical com base na cultura hip hop e na metodologia de aulas teóricas e práticas, com equipamentos profissionais. Destinado a mulheres, visa incentivar o potencial das minas e monas no segmento da mixagem e orientá-las como se sobressair numa área de atuação predominantemente masculina.
Sobre DJ Miria:

DJ Miria Alves nasceu no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo. Turismóloga de formação, é DJ profissional desde em 2010. É conhecida por agitar as pistas com uma mistura entre o Jazz e a MPB e batidas da Black Music e do Hip Hop. 



De sua trajetória, conquistou o 2º lugar no campeonato de mixagem da Numark Brasil; participou do Campeonato Amateur DJs SP; dos festivais Batom Battle e do Festival Satélite, em Brasília. Foi DJ do grupo D'Quebrada Rap; integra o álbum Mulheriu Clã; se apresentou com a MC e DJ Luana Hansen por cinco CEUs de São Paulo; participou como DJ da cantora Tássia Reis em shows no Sesc Piracicaba, Niterói, São Paulo e Uberlândia. Na Argentina, DJ Miria participou do Killing The Beat – Encuentro de Hip Hop, a convite do coletivo Tormenta.
 
Foi indicada ao Prêmio Movimentos Criativos, na categoria Negócios (dez 2015) e uma das finalistas do Prêmio Sabotagem (março 2016). Tem experiência como apresentadora e mestre de cerimônias. Ministra oficinas de DJ e Mixagem. Em 2014 criou sua produtora, a  Groovetown. É idealizadora do projeto SessãoTPM - Tração Poética Musicalizada, onde convida MCs para um encontro musical de rimas. É DJ do grupo de danças urbanas "Gurias"; e DJ do MC paulistano Timm Arif. Com as DJs BadSista e Flavya, produz o podcast semanal URBANA, onde misturam suas pesquisas musicais, produções autorais e disponibilizam um mix de estilos como Bass e Black Music.

Serviço:

Público-alvo: Lésbicas, Gays, Bissexuais, Mulheres trans  e Homens trans.
Investimento: R$ 75,00
Local: Disjuntor (Rua da Mooca, 1747, Mooca – SP)
Data: 17 de Maio, das 18h às 22h


Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top