quinta-feira, 25 de maio de 2017

Mel Duarte representa literatura brasileira em festival de Angola


Poeta participa de sarau e bate-papo sobre literatura lusófona em país africano


Representando a literatura brasileira contemporânea, a poeta Mel Duarte, de 28 anos, se apresenta entre os dias 26 e 28 de maio em Luanda, em Angola, no Festival de Literatura Luso-Afro-Brasileira  (Festilab Taag), promovido pelo Centro Cultural Brasil-Angola que ocorre na capital do país com entrada gratuita.

O festival celebra a literatura lusófona e a poesia feita em língua portuguesa em diferentes países. Durante o evento, Mel Duarte participa, no dia 26 de maio, ás 19h30, de um sarau literário ao lado dos poetas Alice Sant’Anna, Antonio Carlos Secchin, José Luís Mendonça,  Paulo José Miranda e Thomaz Ramalho. O cerimonial fica por conta de Etelvina “Ngonguita” Diogo.

Em seguida há a abertura da Feira do Livro, com performance da atriz angolana Renata Torres e texto da brasileira Carolina Maria de Jesus, a primeira moradora de uma favela a publicar um livro e ainda inspiração para gerações de autores, tais como Mel Duarte. 


Já no dia 28 de maio, às 14h, Mel Duarte participa da mesa “M de mulher: letras e gênero na literatura contemporânea em língua portuguesa”, com a também brasileira Alice Sant´Anna e a angolana Brigitte Caferro. A mediação será de Áurea Mouzinho.
“Estou muito feliz com o convite e com a oportunidade de levar meu trabalho para outro continente, mas em um evento e país onde também falam português. Acho fundamental estreitarmos os laços lusófonos e nos conhecermos. Quero aproveitar ao máximo essa chance e também apresentar nossa poesia negra feminina e brasileira a eles”, disse Mel Duarte. 

Sobre Mel Duarte
Mel Duarte tem 28 anos, é poeta, slammer e produtora cultural formada em comunicação social- RTV. Atua com literatura marginal/periférica e independente desde 2006 na cidade de São Paulo (Brasil) onde nasceu e vive.  Faz parte do coletivo “Poetas Ambulantes” e é uma das organizadoras da batalha de poesias voltada para o gênero feminino “Slam das Minas- SP”. Em 2016 Mel foi destaque no sarau de abertura da FLIP (Feira Literária Internacional de Paraty) e foi a primeira mulher a vencer o Rio Poetry Slam (campeonato internacional de poesia) que acontece dentro da FLUPP (Feira Literária das Periferias) no Rio de Janeiro.Possui 2 livros publicados de forma independente “Fragmentos Dispersos” 2013 e “Negra Nua Crua” 2016 publicado pela editora Ijumaa.​ Neste ano lançou o audiolivro do “Negra Nua Crua” em parceria com a editora Tocalivros. 

Serviço  - Mais informações sobre o festival literário podem ser obtidas no  link bit.ly/MelemLuanda
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top