terça-feira, 16 de maio de 2017

"O Legado" é o novo álbum do rapper de brasilia Heitor Valente


Heitor Valente começou a compor aos 15 anos de idade, inspirando-se em poesias de seu tio indigenista Ricardo Valente e pelos Rap’s que embalaram a década de 90. Suas principais influências vêm de suas raízes (Rio de Janeiro e Maranhão). O Samba, o Reggae, o Funk Raiz, a MPB e a Black Music são suas referências e inspiração, principalmente no que diz respeito ao conteúdo poético de seu trabalho, que aborda temas como desigualdade social, ativismo político, conduta moral e cultura urbana.
         Iniciou suas atividades musicais aos 16 anos participando de rodas de improviso e encontros musicais. No ano de 2010, oficializou-se profissionalmente como rapper fundando o grupo Dialeto Sound Crew, que no ano de lançamento do seu primeiro CD “Somos Um Só”, contou com a participação de Rafinha Bravoz, Nine Ribeiro e GOG. Com esse projeto foi vencedor de três categorias do Prêmio Zumbi dos Palmares de Hip Hop (Melhor álbum, Melhor Videoclipe e Multiplicação da Revolução).
Em 2013, concretizou juntamente com o Rapper Diogo Loko e DJ Liso o projeto DF JIHAD, que traz uma proposta mais politizada e agressiva no que diz respeito ao RAP de protesto, e contou com a produção do conhecido DJ RAFFA (peça fundamental para o desenvolvimento do Hip-Hop no DF). Foi aluno de produção musical do DJ RAFFA onde tornou-se, além de músico e compositor, produtor musical e fonográfico.       
Heitor Valente é também responsável pela produção e realização de eventos sociais como:   “Semana de Educação para a Vida”, realizada nas unidades de internação do DF; “Semana da Identidade Cultural”, realizada nas unidades de meio aberto e semiaberto. Muitos destes eventos foram realizados entre 2014 e 2015, sempre com o intuito de criar intervenções culturais voltadas para a cultura Hip-Hop no Distrito Federal.
         Em 2016, participou do projeto "Tambores da Cidade", do Grupo Cultural OBARÁ, em que foi professor de audiovisual, ministrando um curso de operação e produção de áudio, informática básica e produção e edição de vídeo. Essa iniciativa se deu na QE 38 do Guará II, totalmente gratuita e aberta para alunos a partir de 12 anos.
         Atualmente, desenvolve o PROJETO RAP (Ressocialização, Autonomia e Protagonismo) nos centros de detenção do DF. Este tem como objetivo promover culturalmente o Hip-Hop e a musicalização dos internos, por meio de projetos literários e composições musicais desenvolvidas dentro da própria unidade de internação.
Atua também como professor de produção e operação de áudio em escolas do DF, com projetos desenvolvidos no EPC – PROEM (Parque da Cidade) voltado para jovens em situação de vulnerabilidade social e no CEAN (Centro de Ensino da Asa Norte)
         Criador do selo SALVE GERAL PRODUÇÕES, que tem como objetivo apoiar e difundir musical e culturalmente o RAP do DF, fomentar o desenvolvimento de ações socioculturais na periferia e ministrar aulas de produção musical. Dentre seus alunos, destacam-se os grupos Um Barril de Rap e Thegust Mcs.
Ao longo dos anos, acumulou em seu currículo certificados de produção musical e audiovisual, é Educador Popular de formação, músico reconhecido pela Ordem dos Músicos de Brasília (OMB), Técnico/Operador de Áudio com certificados reconhecidos pelo MEC, membro da União Brasileira de Compositores (UBC) nas categorias: Músico, Intérprete, Autor, Compositor e Produtor Fonográfico.
         Em outubro de 2016, iniciou a produção de seu CD solo intitulado "O Legado", que foi lançado no dia 1º de maio de 2017, com a produção do DJ RAFFA, e traz consigo os selos ALTOKALIBRE e BOCA (coletivos de que faz parte atualmente). 

RELEASE DO CD:
O CD traz consigo o conceito do original Gangsta, em sua essência, como um soldado que luta pela sua quebrada, que protege as crianças e famílias que fazem parte dela, sem deixar de falar sobre a criminalidade e a conduta da rua.
Na proposta do álbum que se chama "O Legado", tem como intenção representar o legado que foi deixado por seus professores, DJ Raffa, GOG, Japão Viela 17 e construir um legado com seus amigos, muitos deles alunos de produção de áudio como Thegust Mcs e Froid, além de parceiros de caminhada como Diogo Loko, Thiago Jamelão, Rafael Duarte, Rafael Cabelo e etc.
O álbum começa com uma introdução de um dos mestres do Rap do DF, que carrega mais de 20 anos de trajetória,(Japão Viela 17), e uma das referências vocais de Brasília Thiago Jamelão, e continua com uma música que é uma espécie de oração, denominada "Súplica". A música que dá nome ao álbum, "O Legado", é uma narrativa auto-biográfica que conta um pouco de sua história e as ideias que o inspiram a cantar Rap; vem na sequencia a música "Respeito é Respeitar" escrita em parceria com o rapper Dimomô do Thegust, é uma espécie de manual de conduta da rua na visão do autor. A música "Dádiva" tem um significado especial por ter sido composta em homenagem a sua filha, Yasmin Batalha, e carrega além das participações de Jean Tassy, Adão Tgt e Rafael Ferreira que se fazem presente em todo o álbum, traz também a participação da mãe de sua filha Thaís Batalha. A música "Alforria" que da sequencia ao álbum, faz uma análise social crítica do Brasil, além de trazer várias referências de militantes da América latina e conta com a participação de nada mais nada menos que GOG, o poeta do Rap Nacional! Logo em seguida surge a música "Contra-Fluxo" que narra um pouco da realidade periférica e discorre sobre o poder do estudo, a missão do MC e seu papel social. A conhecida música "Gangsta" feita em parceria com Froid, já tem mais de 1 milhão de acessos no youtube e dispensa comentários, foi feita com o intuito de alertar sobre aqueles que romantizam o conceito negativo do gangsta, afinal, você acredita na propaganda? quer ser o próximo na mira das notícias que eles mostram? A música que fecha o álbum se chama "Gueto Resiste" e narra esta capacidade de mesmo com todas as adversidades e desigualdades, a resistência da periferia, é feita em colaboração com seu parceiro de caminhada Diogo Loko do grupo Etnia das Ruas e Felipe Phyre do grupo DNA, ambos do selo "Alto Kalibre".

FICHA TÉCNICA:
Mixado e Masterizado por: Claudio Raffaello Santoro (DJ Raffa)
Beats: Heitor Valente
Vozes Gravadas no estúdio: Vietnã Records (Felipe Phyre)

Participações: Jean Tassy, Thiago Jamelão, Don TgT, Felipe Phyre, Rafael Duarte, Raffaello Santoro (DJ Raffa), Thaís Batalha, GOG, Japão Viela 17, Froid, Diogo Loko e Rafael Cabelo.


CD COMPLETO NO YOUTUBE


Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top