domingo, 14 de maio de 2017

Rap Nacional & Sample Nacional - Livia Cruz "Não foi em vão" X Evinha "Encontro"

Dia das mães é todo dia, mas como é tradição teve aquele almoço "apampa" pra comemorar, mas depois cada um foi fazer seus afazeres inclusive minha mãe que tem as responsabilidade dela.
Mas o que isto tem haver com este post..? estas datas familiares me da um ar nostálgico, nada na TV porque hoje o Timão não joga, fui ouvir uns sons e me deparo com o álbum "Caixa Postal" da Evinha.
O álbum me apresentado pelo mano VanVan Freitas num grupo de musica.
Mas ouvindo hoje que é um dia bem mais calmo descolei um Sample na musica "Encontro", musica em que o DJ Caique usou no beat da musica "Não foi em vão" da Livia Cruz.


A musica "Não foi em vão" foi lançada em agora de 2012, e a Livia Cruz, nesta musica fala de um relacionamento abusivo e violento.
Na musica a MC rima sobre a violência e as angustias de um mulher que sofre abuso e violência domestica de seu "companheiro". E também de como a mulher se libertou desta opressão.
O Clipe alem de ter um clipe que faz jus a letra e passa o sentimento da letra, tem também uma poesia chamada "Vai mudar o placar" da grande poetiza Elizandra Souza. Este trampo da Livia faz alusão ao numero de mulheres que morrem por violência domestica no brasil que é 10.

Lívia Cruz começou a trabalhar profissionalmente em 1998, em Recife, sua cidade natal. Com sua diversidade vocal logo se destacou e é considerada um das cantoras mais promissoras da Black Music brasileira.
Sua projeção na musica trouxe a oportunidade de trabalhar com grandes nomes como o coletivo Brutal Crew, o grupo de Brasília Viela 17, o talentoso grupo de Fortaleza, Costa a Costa e um dos mais importantes djs do cenário nacional, Dj KL Jay.
Atualmente a MC também ataca de Youtuber.



Como dito acima, o beat que foi produzido pelo DJ Caique tem o um sample da musica "Encontro" da talentosíssima cantora Evinha, esta musica esta no álbum "Cartão Postal" gravado em 1971.

Saiba um pouco sobre a cantora.

De 1961 até 1967 era integrante do Trio Esperança. Em 1968, deixou o grupo e gravou Cantiga por Luciana, que seria campeã do 4º Festival Internacional da Canção.

Iniciou sua carreira artística em 1961, como integrante do Trio Esperança, ao lado dos irmãos Mário e Regina. Gravou, com o grupo, os LPs "Nós somos o sucesso" (1963), "Três vezes sucesso!" (1964), "A festa do Bolinha" (1966), "A festa do Trio Esperança" (1967) e "O fabuloso Trio Esperança" (1968).

Em 1968, desligou-se do grupo para começar sua carreira solo.

Em 1969, participou do IV Festival Internacional da Canção, classificando "Cantiga por Luciana" (Edmundo Souto e Paulinho Tapajós) em 1º lugar nas fases nacional e internacional do evento. Nesse mesmo ano, gravou seu primeiro disco solo, "Eva 2001".

Na década de 1970, lançou os LPs "Eva" (1970), "Evinha" (1973) e "Eva" (1974). Destacou-se com as gravações de "Teletema" (Antônio Adolfo e Tibério Gaspar), "Que bandeira" (Marcos e Paulo Sérgio Valle), "Como vai você" (Antônio Marcos) e "As canções que você fez pra mim" (Roberto e Erasmo Carlos), entre outros sucessos.

Atuou em gravações de diversos artistas.






Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top