quinta-feira, 4 de maio de 2017

Santos terá programação ampla para celebrar Dia Municipal do Hip Hop.

Pamelloza


De 11 a 16 de maio cidade recebe atividades gratuitas em diferentes espaços. Programação será concluída com Mostra do Videoclipes de Rap no Roxy 4.

Celebrado em Santos desde 2008, o Dia Municipal do Hip Hop tornou-se um evento referência no segmento, atraindo centenas de artistas do ramo de Santos e outras cidades. 

Para 2017, o projeto “Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop” - criado pelo produtor cultural Orlando Rodrigues e o DJ Mamuth - preparou uma extensa programação visando fortalecer essa cultura na região, formar público, instigar o pensamento crítico, valorizar artistas locais, promover intercâmbio cultural e democratizar o acesso da população à cultura. As atividades abordarão os quatro elementos do movimento: dança, rimas, discotecagem e grafite.

De 11 a 16 de maio, o município receberá ações em diversos no Centro de Cultura Patrícia Galvão, Praça Mauá, Centro Esportivo e Cultural “Dale Coutinho” e Cine Roxy 4.  Toda a programação é gratuita. Locais fechados estão sujeitos à lotação.
                                       
“Existem grandes demandas de produções da Cultura Hip Hop em Santos e o Dia Municipal do Hip Hop é muito esperado pelos agentes culturais para mostrarem seus trabalhos como produtores, artistas e arte educadores. Precisamos dialogar este ano para ampliar a participação do movimento de Santos nas próximas edições”, ressalta Orlando Rodrigues.

Entre os destaques, estão a intervenção coordenada pelo produtor artístico Vlaidner Sibrião, na Praça Mauá, onde serão montadas duas torres pintadas por arte Graffiti, o “Hip Hop Por Elas”, ação que visa refletir a opressão e a violência contra a mulher no mundo contemporâneo, contando com participações da atriz e produtora Raquel Rollo (Trupe Olho da Rua), a educadora e assessora parlamentar Sandra Ramos, e a rapper paulistana Pamelloza, mediação da advogada Tatiana Evangelista e produção da ativista e artista plástica Aline Benedito (FIXXA). O evento contará ainda com a celebração de 24 anos da coletânea “Força Rap Litoral Santista”, produzida por Lourival Machado, antigo proprietário da célebre discoteca Footloose (famosa nos anos 90) e que será homenageado pelo evento, e a primeira mostra de videoclipes de Rap da região, cujos selecionados serão exibidos no encerramento da programação, dia 16, uma terça, no Cine Roxy 4.

Mamuth e Lorival 


PROGRAMAÇÃO:

11 A 16 DE MAIO, SEMPRE 12H – PRAÇA MAUÁ
Intervenção “Cidade Hip Hop”: produtor artístico Vlaidner Sibrião, conhecido artisticamente como Vinil Colante. 
Serão montadas duas torres de quatro metros de altura por um metro e meio de largura, que serão pintadas com arte Graffiti. A proposta da ação Cidade Hip-Hop parte da premissa da arte e da cultura hip-hop como meio para questionar e transformar a vida urbana cotidiana. Esta forma de manifestação também expande os conceitos da arte urbana e lança o questionamento da necessária ocupação espaço público, incitando a população à reflexão.

     QUINTA E SEXTA, 11 E 12 DE MAIO
     19h às 22h - Museu da Imagem e do Som de Santos
         Rodas de Conversa com os temas “Dia Municipal do Hip Hop 2018: O que queremos?” e “Casa do Hip Hop de Santos está inserida no Plano Municipal de Cultura da cidade, você              sabia?”

SÁBADO, 13 DE MAIO
    12h às 18h – Térreo do Teatro Municipal Brás Cubas
Projeto Rap de Garagem - Inspirado em grandes festivais, o projeto pretende fazer algo que ainda é muito pouco visto em Santos: unir as gerações do Rap Caiçara,  ideia que surgiu com muita força em outros dois eventos santistas, a “Batalha da Conselheiro” e o ''Cypher 013''.

15h às 17h – Centro de Cultura Patrícia Galvão
“Hip Hop Por Elas”. 
Bate-papo “O Hip Hop e o Sexismo: Uma atitude de discriminação fundamentada no Sexo” com a ativista Aline Benedito (FIXXA), a atriz e produtora Raquel Rollo (Trupe Olho da Rua), a educadora e assessora parlamentar Sandra Ramos, e a rapper paulistana Pamelloza. Mediação da advogada Tatiana Evangelista.

Ao término, apresentações dos coletivos de mulheres do movimento hip hop da Baixada Santista.

20h – Teatro Municipal Brás Cubas
Celebração dos 24 anos da coletânea “Força Rap do Litoral Santista” no Teatro Municipal Brás Cubas.

Em 1993, foi lançado o primeiro material fonográfico da Baixada Santista, com o álbum título “Força Rap do Litoral Santista”, produzido por Lourival Machado, antigo proprietário da célebre casa noturna Footloose, famosa na região durante os anos 90. Ele será homenageado no dia do show junto ao produtor executivo, ilustrador e artista plástico Renato de Lone. Na ocasião, participaram da coletânea os grupos Sindicato do Rap, Black Cia, Zona de Ataque, Novos MC’s, Big Boys MC’s, Mc Mattar e o Grupo Dança de Rua, JNC e Generais do Rap.

No encerramento, haverá a apresentação musical de Daniel Paixão, com o seu grupo Criminal D e Gang de Rua, além de Leandro Valença, conhecido artisticamente como Nando, com seu grupo Contrabando de Atitude. A cerimônia do evento será apresentada pelo locutor Zé Elias da radio web “Vozes do Gueto”.

DOMINGO, 14 DE MAIO
14h às 18h - Centro Esportivo e Cultural “Dale Coutinho”
Produção da Jam “Danças Sociais Hip Hop. Mostra de Danças Sociais do Hip Hop (Locking, Breaking, Popping, Hip Hop Dance, Krump) e outras danças sociais urbanas que dialogam com o Hip Hop. A proposta é informar e estimular o desejo de formação do público em geral, para a evolução das danças do Hip Hop, com workshop, bate papo e show case.


TERÇA-FEIRA, 16 DE ABRIL
21h30 - Sala 1 do Cine Roxy 4 do Pátio Iporanga
1ª Mostra de Vídeo Clipes Rap Caiçara
Foi realizada uma seleção pública de videoclipes de rap. 47 artistas se inscreveram e são 17 selecionados:  Art Radical (À noite), Conspiração Caiçara (Os Loucos Lá da Praia), Criminal D (Dia D), DJ Cuco (Capital Pecado), D.N.A (Viaje), Drê Araújo (Primeiro Passo), JP Bigg (EAMLNCDT), King $hock (Dope), MC Alomia (Pa mi gente), Natt Maat (Movimento), Nazideia (Sou quem sou), Neural Escape  (Vertentes de Ideias), Petutino Part. Prea (Funk-se), Rapper Rhéu (Foda-Se), Serginhô (A Partilha), USREC (A Sigla) e Voz d' Assalto (Você Me Deve).


Endereços:
Centro Cultural e Esportivo Dale Coutinho - Rua Fausto Felício Brusarosco s/n° Jardim Castelo Santos

Centro de Cultura Patrícia Galvão/Museu da Imagem e do Som – Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias
Cine Roxy 4 – Avenida Dona Ana Costa, 465, Gonzaga, 1º piso do Shopping Pátio Iporanga
Praça Mauá, Centro de Santos·.

Rap de Garagem



Sobre o Dia Municipal do Hip Hop

Apresentada ao legislativo santista, em 2008, por dois rappers santistas, Daniel Paixão, conhecido Criminal D. e Leandro Valença, pelo então vereador Marcus de Rosis, a data virou lei municipal. As primeiras ações foram realizadas em 2013 e 2014 de forma voluntaria pelo Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop. Devido às solicitações de alguns agentes culturais em 2015, 2016 e 2017 o projeto conquistou para o Dia Municipal do Hip Hop uma verba parlamentar concedida pelo vereador Ademir Pestana, executada pela Secretaria Municipal de Cultura com a produção ações que utilizem os quatro elementos da cultura hip hop: dança, rimas, discotecagem e grafite.

Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop

Conscientizar, empoderar e dar autonomia a jovens, principalmente aos que estão em situação de vulnerabilidade social. Esses são os principais objetivos do “Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip-Hop”. E não é por acaso que o nome se assemelha a um cartão de visitas. O projeto criado em 2010 por Orlando Rodrigues, militante do movimento negro, em parceria com DJ Mamuth, tem a proposta de levar as pautas do hip-hop para vários espaços, buscando políticas públicas por meio do diálogo com o Poder Público, conselhos sociais e comunidade fomentando o movimento na Baixada Santista. Atualmente, o projeto possui perfil itinerante, voluntário e sem fins lucrativos, ocupando os espaços públicos com oficinas e eventos de hip-hop, levando o debate sobre questões raciais e a identidade negra à tona. Nesse anos, o projeto realizou ações em todas as regiões de Santos e promoveu o lançamento do filme Hip Hop Santista: Suas Origens e Trajetórias Sobre o Tempo”. Maiores informações: https://www.facebook.com/MPMNH2/.

A programação do Dia Municipal do Hip Hop, em 2017, é realizada pelo Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop e tem apoios institucionais da Prefeitura Municipal de Santos, por meio das Secretaria Municipais de Cultura e Turismo, CulturalMente Santista, Museu da Imagem e do Som, UNIMONTE, Secretaria de Estado de Cultura, por meio da Assessoria de Projetos de Hip Hop e Mandato do Vereador Ademir Pestana, presidente da Comissão Especial de Assuntos Relacionados à Igualdade Racial e Étnica.
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top