quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Sesc Belenzinho apresenta Africania com participação de Furmiga Dub


No dia 11 de agosto (sábado, às 21h), o Sesc Belenzinho recebe o show ORI da banda baiana Africania, que se apresenta no Teatro da unidade com participação especial do paraibano Furmiga Dub.

Induzido pela pujança dos tambores e a hipnose do agogô, o show é marcado pela energia vibrante e por atmosferas surrealistas que têm por intenção ressaltar o respeito ao sobrenatural. No palco, Bel (percussão e voz), Ravel Carvalho (percussões e voz), Luís Henrique (bateria e voz), Bob Bulhões (voz e percussão), Jonas Costa (baixo) e Edmário Junior (guitarra).

Não há como ficar ileso à música do Africania: desde as referências litúrgicas ao candomblé, até o desbunde do "samba-cabula-trance", cria-se ambientes catárticos. Muito mais do que uma apresentação musical, o show ORI é uma experimentação sinestésica. Com um repertório de 11 músicas autorais, o espetáculo é um louvor à ritmia afro-brasileira em sintonia com a música do mundo.

Idealizado, em 2006, por Bel da Bonita, o Africania é norteado por percussões que remetem à resistência e sacralidade da cultura afrobrasileira. A identidade sertaneja do grupo (de Feira de Santana), além de assegurar o respeito ao divino e ao vigor dos batuques, acolhe influências do afro-jazz e da música caribenha e eletrônica. O projeto acumula sete discos: Barro Branco (2006); Ori e Caverna Jazz Clube(ambos de 2008); Boi Roubado (2009); Trilhas SonorasNano Música e Samba Cabula Trance (todos de 2010). Sua trajetória registra ainda trilhas sonoras para três espetáculos teatrais - Jardim de PlásticoLinha de Fogo e Entranhas - e apresentações em importantes festivais, entre eles Feira da Música (CE), Ceará Music e Ressonar Festival (BA), Festival Universo Paralelo (BA) e Festival de Inverno de Lençóis (BA).


Furmiga Dub é multi-instrumentista conhecido pela sua estética cocostep, inspirada na raiz musical do nordeste em colisão com samples e influências modernas. Essa prática já encontrava adeptos no movimento de valorização e evolução do regionalismo de DJ Dolores, Maga Bo, Marcelinho da Lua e Chico Correa. Cocostep é um desdobramento do tradicional coco - cuja célula percussiva serve de base para o baião, ragga e outros gêneros – que se aproxima do peso e da reverberação do dubstep. Furmiga foi violista de orquestras, tecladista no Emboscada New Reggae e Caronas do Opala, guitarrista no Sonora Samba Groove e percussionista no Macumbia. Bacharel em música, iniciou discotecagem de reggae e dubstep (de onde veio o nome artístico) e rodou o Brasil com a Cia Ser Tão Teatro como músico. Atualmente, mora em São Paulo e integra o coletivo responsável pela Freebeats, festa de rua sound system. Possui dois EPs: Ciranda de Maluco, com cinco remixes de obras do compositor paraibano Escurinho, e Cocostep, com cinco músicas autorais.

Serviço

Show: Africania
Participação: Furmiga Dub
11 de agosto. Sexta, às 21h
Local: TEATRO (392 pessoas)
Duração: 90min. Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Venda pelo Portal e unidades do Sesc.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700


Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top