terça-feira, 12 de setembro de 2017

Pizzol lança EP “Ruby”, inspirado no filme “KIDS”

 


Homônimo à personagem de “KIDS”, vivida pela atriz Rosario Dawson, “Ruby” é composto por quatro músicas que falam de amor, mas sem clichês: além do romance, expõem decepções e outras situações; também exibe o experimentalismo do rapper ao utilizar-se de synths de instrumentos virtuais



Capa EP  “Ruby”, de Pizzol

São Paulo, setembro de 2017 - Pizzol, rapper e produtor, lançou o EP “Ruby” (https://ONErpm.lnk.to/Pizzol) pelo selo CEIA Ent., do qual faz parte. O novo trabalho tem como principal impulso criativo o filme “KIDS”, clássico dos anos 90, dirigido por Larry Clark – no longa, “Ruby” é nome da personagem vivida pela atriz Rosario Dawson -, e que chocou o mundo ao retratar a vivência de um grupo de jovens nova-iorquinos com as drogas, sexo e HIV. A referência captada pelo rapper foi a relação entre os personagens, em especial a amorosa, que inclui, além do romance, as decepções, dúvidas e brigas.

Composto por quatro faixas, “Ruby” acontece a partir da necessidade de Pizzol em criar músicas românticas: “O álbum surgiu de uma conversa com um amigo meu, o Nnay Beats, que participou ativamente da produção comigo. Falamos sobre eu não ter músicas falando de amor e relacionamento. Então pensei e comecei a desenvolver, mas não queria algo que fosse clichê. Por isso comecei a me aprofundar para criar algo mais completo e diferente. Das pesquisas surgiu o filme KIDS”, explica.

Todas as letras foram escritas por Pizzol, com exceção de “Achei”, que foi composta em parceria com Baraka Jogador e Jovem Pablo, dois MCs de Santa Catarina. A novidade, contudo, não está apenas na temática, mas na sonoridade. O álbum é considerado por Pizzol como experimental, uma vez que ele não utilizou samples – com exceção da última faixa, “Achei” -, mas synths de instrumentos virtuais. O rapper explorou os efeitos dos vocais para conseguir dar personalidade diferente a cada uma das músicas, mas sem fugir do contexto geral do EP.

“Como estive à frente da produção, saí da ‘zona de conforto’, e busquei fazer algo diferente de tudo na cena atual, mas que, ao mesmo tempo, soasse moderno tanto nas letras quanto nas instrumentações. A primeira faixa é essencial para entender todo o resto do trabalho, pois uma puxa a outra. Trabalhei também com alguns interludes para dar mais coesão”, diz.
O EP foi gravado e mixado por Pizzol; a produção ganhou colaboração de Nnay Beats; e a masterização foi feita por Léo Grijó no Haze Estúdio, em São Paulo.
Pizzol

SOBRE CEIA ENT.
A CEIA Ent. é um selo independente que, desde dezembro de 2016, vem atuando com o objetivo de fomentar e profissionalizar a cena do rap nacional, gerindo carreira de artistas e colaborando com a descoberta de novos nomes. Tem à frente DonCesão, rapper que em 2018 completa dez anos de carreira, e que é o responsável pela direção criativa e musical; e Nicole Balestro, PR e gestora executiva.
O casting da label é formado por Djonga, Clara Lima, Febem, Mob79, James Ventura, Pizzol, Tasha & Tracie e Gustavo Treze. A parceria se estende à Marcelo Moraes (@1993agosto), fotógrafo, que contribui ativamente como personalidade, desenvolvendo novos projetos ao lado de DonCesão e Nicole.
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top