sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Cia. Sansancroma comemora 15 anos com espetáculos, debates e workshops em três unidades do SESC.


Sansacroma. Uma espécie de gavião protetor das crianças sul africanas nos massacres provocados pela Apartheid, reza a lenda local. E o número 15, conforme a numerologia significa liberdade de movimento e harmonia. Com simbologias tão fortes, nada melhor para a Cia. Sansacroma dar continuidade às comemorações de seu décimo quinto aniversário em uma série de eventos em três unidades do Sesc: Ipiranga, Campo Limpo e Belenzinho. De fevereiro a maio de 2018, a Dança da Indignação, processo criativo que marca a existência da Sansacroma ecoará em formato de espetáculos, debates e workshops.

A primeira fase destes eventos comemorativos acontece a partir do dia 22 de fevereiro de 2018, quinta-feira, no SESC IPIRANGA (R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga) , dentro do projeto “Fricções”, série de espetáculos, intervenções, performances, residências e oficinas que tratam da diversidade por meio de diferentes linguagens e formatos. Resistir e existir - em rede, em grupo, em coletivo - produzindo relações, afetos, propostas que borram as fronteiras entre arte e vida.

Criada em 2002 pela atriz, dançarina e coreógrafa Gal Martins a Cia. Sansacroma tem produção artística focalizada em temas pertinentes à sociedade atual. O ponto de partida das criações são as poéticas e políticas do corpo negro. A Dança da Indignação, conceito criado pela artista, norteia a pesquisa de linguagem estética da companhia. Com atuação na periferia sul de São Paulo, este território influencia diretamente o seu processo artístico.

Dia 22, quinta-feira às 20h (grátis)

– A Dança da indignação e o corpo negro periférico: 15 anos da Cia. Sansacroma

Mesa de discussão sobre a metodologia criada por Gal Martins – a dança da indignação –, seu processo de concepção, o tensionamento do corpo negro periférico no universo da dança contemporânea e suas relações com o contexto atual. Durante este evento, será feito o segundo lançamento da publicação dos quinze anos da Cia.

Ficha técnica Mediação: Anelise Mayumi, artista da dança integrante do grupo Fragmento Urbano Participantes: Gal Martins, artista da dança, criadora da Cia. Sansacroma Kanzelumuka, artista da dança, integrante da Nave Gris Cia Cênica e idealizadora do projeto Mulheres Negras na Dança Érica Malunguinho, ativista, educadora e artista, é fundadora do centro de cultura de resistência negra Aparelha Luzia

Local: Teatro (200 lugares). Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência na bilheteria da unidade.

Dia 24 de fevereiro, sábado, das 17h às 18h30

Redes de Indignação, (grátis)

A Sansacroma convida outros grupos e dançarinos que, dentro de suas metodologias, estão em diálogo com a proposta da Cia. O encontro propõe a troca de informações, discursos e indignações entre os grupos: conversas e apresentação de possibilidades e concepções do corpo e dos movimentos que podem compor uma obra. COM NAVE GRIS CIA CÊNICA, FRAGMENTO URBANO E CIA SANSACROMA

Local: Teatro (20 vagas). Inscrições: Na central de atendimento da unidade e online. Para inscrição online, envie um e-mail para: oficinas@ipiranga.sescsp.org.br , com Nome da oficina ou curso, seu nome completo, data de nascimento, CPF, RG, e número de matrícula da credencial Sesc.

Espetáculo “Rebanho”, 24 de fevereiro às 21h e 25 de fevereiro às 18h

Preços: de R$ 6,00 a R$ 20,00

Espetáculo composto de cinco solos que pressupõem uma recusa à submissão, uma insistência em ser, em afirmar a existência. Resistir é o próprio ato de criar. Criar o possível para si próprio e para o mundo.

Ficha técnica Direção: Gal Martins Assistente de Direção: Djalma Moura Intérpretes Criadores: Djalma Moura, Malu Avelar, Ciça Coutinho, Flip Couto, Aysha Nascimento e Érico Santos Trilha Sonora: Melvin Santana, Uribe Teófilo e Danilo Santana Técnico de Audio: Danilo Santana

Concepção e Operação de Luz: Piu Dominó Orientação de Pesquisa: Rodrigo Reis Preparador Corporal: Djalma Moura Produção: Maria Fernanda Carmo e João Simões Local: Teatro (136 lugares).

“Plataforma Rebanho”, Cia. Sansacroma (27 de fevereiro a 02 de março)

Terça, quarta, quinta, sexta, 18h às 21h e dia 03 das 14h às 17h (grátis)

A plataforma de criação "Rebanho" é um espaço destinado à experimentação, desenvolvimento e demonstração de criações de processos individuais de artistas, a partir da vivência da aplicação dos procedimentos presentes na estrutura da pesquisa de linguagem A DANÇA DA INDIGNAÇÃO, estruturada pela Cia Sansacroma. Cada um dos participantes poderá explorar situações, reflexos e contaminações diversas por meio do processo de encontro com o seu corpo indignado; e poderá refletir e experienciar sobre essa poética, que passa por estímulos e vivências pessoais, afeta seu estado cênico, criando uma intersecção entre arte e vida. O nome Rebanho refere-se à pesquisa baseada no devir animal, onde foi pesquisado o arquétipo do Búfalo, animal de forte potência e significados voltados à coletividade, à força e à ancestralidade.

Inscrições: Na central de atendimento da unidade e online. Para inscrição online, envie um e-mail para: oficinas@ipiranga.sescsp.org.br , com Nome da oficina ou curso, seu nome completo, data de nascimento, CPF, RG, e número de matrícula da credencial Sesc.

Mediação: Gal Martins e Djalma Moura

Local: Sala 2

Mostra de Processos – Primeiro Fórum de Criação Convivial

1 de março das 21h às 23h (Grátis)

Com Conrado Carmven, Aysha Nascimento, Bruno Coelho, Wellington All, Inessa Silva, Piu Dominó, Paula Salles, Luiza Meira, Kako Arancibia, Malu Avelar, Urubatan Miranda, Jo Pereira e Deise de Brito. 14 artistas independentes, de várias regiões e periferias, compartilham seus processos e metodologia de criação intitulada "Dança da Indignação", linha de pesquisa da Cia Sansacroma.

● A proposta foi de encontrar estratégias de aproximar esses artistas, entre eles jovens, acadêmicos, docentes, bailarinos e atores, mulheres, homens, negros, brancas, bichas, lésbicas e héteros, à metodologia que permeiam as criações artísticas-politicas e sociais enquanto (re)existência no cenário da dança negra paulistana. Aqui pretende-se compartilhar com o público o processo de seis desses artistas, ato necessário na medida em que os mesmos se tornam protagonistas de seus processos e precisam compreender na troca e na relação com o outro, os impactos, transformações, fragilidades e potências do que foi construído. O objetivo aqui é a subversão dos modos de existência, se anteriormente desejávamos o afago para gerar um espaço seguro entre as parcerias, dessa vez o desejo é de gerar energia vital para combatermos os medos, as ameaças, as invisibilidades e os silenciamentos com danças urgentes, furiosas e indignadas. Local: Teatro. Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência na bilheteria.

Serviço

15 anos da Cia. Sansacroma – Projeto Fricções, de 22 de fevereiro a 01 de março

Sesc Ipiranga - Rua Bom Pastor, 822

Tel: (11) 3340-2000