terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Faixa a faixa do EP: “Também conhecido como Afro Samurai”


Rapper Yannick Hara buscou inspiração numa história de mangá para produzir o EP 

Com influências do hip hop, mundo geek e do histórico familiar, Yannick Hara é um rapper independente que trouxe uma proposta diferente: misturar o rap com o mangá. Isso mesmo! O MC se inspirou na história em quadrinho japonesa “Afro Samurai” (Takashi Okasaki – 2000) para produzir seu EP de estreia, “Também conhecido como Afro Samurai”. Com o EP o rapper se apresentou no Estúdio Showlivre, participou em um dos programas mais respeitados pela cultura Hip Hop, o Manos e Minas na TV Cultura e também realizou uma performance única no Programa do Ratinho, no quadro Dez ou Mil no SBT. 


O trabalho foi lançado em setembro de 2016 é composto por oito faixas que narram fielmente a saga de um samurai negro chamado Afro” que luta por justiça. A história gira em torno de um samurai negro chamado Afro que busca vingar a morte do pai, assinado por Justice. No enredo, há uma bandana mística que garante o status de “Número Um”, ou seja, o homem mais poderoso do mundo. Afro, por sua vez, busca recuperar a bandana, que pertencia ao seu pai, para deixar de ser o “Número Dois” e, finalmente, fazer “justiça”.  

A trama de Afro Samurai ganhou um anime, que conta com a participação de Samuel L. Jackson. O astro de Hollywood dubla a voz do protagonista e de seu parceiro, além de ser um dos co-produtores. 

A coincidência com a história de Afro Samurai não é à toa. Filho de pai negro e mãe japonesa, Yannick cresceu em um ambiente cercado por duas culturas extremamente distintas.  

Entretanto, o contato com hábitos e costumes tão diferentes serviram como inspiração para o seu trabalho. “Acredito que o rap, assim como qualquer estilo musical, precisa transmitir verdade. Produzir um EP inspirado numa história que fala de um negro inserido na cultura oriental foi onde eu encontrei a minha”, explica.  

Com o disco contextualizado, vamos ao faixa a faixa:  

Vingança 
Como o EP segue fielmente a história de Afro Samurai, Yannick abre, ao som de batidas de gongo, dizendo: “Episódio Um – Primeira temporada...”. Nesta faixa, o MC expressa o desejo de vingança do personagem principal, “Afro”, que busca vingar a morte de seu pai, assassinado por "Justice”. O trecho “Vingança até a última instância, faço por aquele cujo guardo na lembrança, retrata bem este sentimento. A faixa ganhou um videoclipe, dirigido por Koji FreeMind 

Vingança


Maldição da Bandana 
Na trama, há uma lendária bandana que garante o status de “Número Um”, ou seja, o homem mais poderoso do mundo. “Afro”, por sua vez, quer derrotar “Justice” e recuperar a bandana, que pertencia ao seu pai, para completar seu plano de vingança. Entretanto, a busca por justiça a qualquer preço pode causar dor e sofrimento. Todo este cenário está em A Maldição da Bandana, que também conta com um curta-metragem produzido pela Apé Produções: https://www.youtube.com/watch?v=suSJnrPhINs 

Afro vs Justice 
A atual música de trabalho, narra o momento em que os personagens se encontram para o duelo, marcado por ódio e rivalidade. Na sonoridade, o baixo ganha estaque, assim como os elementos eletrônicos, que pesam mais no tom, deixando-o mais pesado para poder dialogar com a letra: “A morte em comum, o sangue em comum”. A faixa ganhou um lyric video, ilustrado por Pedro Camargo: https://www.youtube.com/watch?v=T5Jk6EMeUMI.    


Luto por você 
Com participação da cantora Paula Malvar (Vó Tereza), a música é uma reflexão de AfroO toque soa como um violino e é aliado às batidas minimalistas, produzidas por Everton Beatmaker. A voz de Paula, que entoa os versos do refrão, traz mais sensibilidade à letra, expressando um momento íntimo, como uma conversa entre pai e filho. Veja o clipe aqui: https://www.youtube.com/watch?v=ZpzVqbQHVxE 

Jinno 
A cadência das batidas de Everton Beatmaker marca a quinta faixa do EP. Na letra, Yannick fala sobre a relação de amizade entre Afro e Jinno. No diálogo, Afro diz que se sente pronto para se vingar de todos. Jinno, por sua vez, tenta impedi-lo: “Mas Afro, por quê? Matar o nosso mestre não tratá ele [seu pai] a você”. Jinno percebe que seu amigo inocente e de bom coração se transformou em um ser que cheio de ódio e vingativo. A faixa é puro rap.      

Também conhecido como Afro Samurai 
A faixa-título mostra que o desejo de vingança continua intacto: “Vingança até a última Instância”. Aqui, Yannick conta com a presença dos integrantes do grupo de rap Ascendência Mista, Zorack e Venom, que participam do segundo e do terceiro versos, dando voz ao personagem “Afro” e no refrão com vozes distorcidas. A música também ganhou um videoclipe, produzido por R. Furlani, nos estúdios da Live Stationhttps://www.youtube.com/watch?v=doCdK-LiQZ4 

Ressureição 
Como o próprio nome sugere, Ressureição é uma história de superação. É o “não” que virou “sim”, um lema de vida para Yannick. A música é carregada de sentimentos e mensagens positivas como, por exemplo, o último verso “a vitória ama a cautela”. A penúltima do EP tem a participação dos gêmeos Keops e Raony da banda Medulla. A música é a que mais tem elementos musicais diferentes, principalmente nos vocais dos irmãos. Ressureição com muito backing vocal, uma parada na segunda metade e alguns crescentes que, juntos, engrandecem mais ainda a faixa. Nas apresentações ao vivo, Ressureição é a faixa que mais cativa o público. 

Também conhecido como Afro Samurai  Remix 
O EP se encerra com uma versão remix da faixa-título. Nesta versão, Yannick conta com a participação de Dieguito Reis (Vivendo do Ócio) e Petrus (OI Darth Bastard). O remix tem uma pegada trap, com uma roupagem mais eletrônica e mais pesada do que a original. A faixa apresenta, ainda, novas rimas, que lembram uma apresentação de Freestyle. 

O disco foi gravado no estúdio Live Station e tem batidas produzidas por Paulo Junior e Everton Beatmaker. A produção das faixas é de Blakbone 


YANNICK  
Instagram 
Facebook 
YouTube 
Spotify