segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Melvin Santhana apresenta “Abre Alas” primeiro disco de seu projeto solo


“Abre Alas” marca a estreia da carreira solo do talentoso e multiartista Melvin Santhana que de forma versátil, trabalhou com importantes nomes da arte em vinte anos de carreira

Disco “Abre Alas” marca nova fase na carreira de Melvin Santhana

Acaba de chegar a todas as plataformas de streaming o primeiro projeto solo do artista Melvin Santhana: o disco "Abre Alas" - um trabalho autoral, criado a partir das mais potentes influências de matriz africana, além de outras referências musicais acumuladas ao longo de seus 20 anos de carreira.

Um grande encontro entre suas raízes, suas influências, importantes parcerias e amizades especiais. Com participações do DJ KL Jay, Dani Nega, As Capulanas, Tatiana Nascimento, Biel Lima, Tássia Reis, produzido por Melvin Santhana e Manassés Nóbrega, o disco “Abre Alas” traz em sua composição questões étnico-raciais, ancestralidade e uma forte denúncia política.

Atento às relações de afeto em suas falas e cantos - sempre moldados pela harmonia de herança afro-brasileira - Melvin lança agora seu projeto solo inspirado no poder da música como linguagem universal, capaz de conectar, subverter e até mesmo encorajar, mesmo diante das diferenças.

Vocalista, guitarrista e experiente produtor musical, Melvin Santhana atualmente colabora com trabalhos de outras artistas de forma sensível e peculiar.

Como guitarrista integra a "La Máquina" - forma carinhosa como Mano Brown intitula sua banda no projeto "Mano Brown - Boogie Naipe” – projeto recentemente indicado ao Grammy Latino 2017 e vencedor do Prêmio APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte na categoria Melhor Show de 2017.

Em seu histórico estão também outras parcerias de peso como: Jair Rodrigues, Tony Tornado, Sandra de Sá, Paula Lima, Wilson Simoninha, Negra Li, Luedji Luna, Cia. Pessoal do Faroeste, Corpórea Companhia de Corpos, Jé Oliveira / Coletivo Negro (“Farinha com açúcar ou sobre a sustança de meninos e homens”), entre outros.

No cinema, Melvin acaba de protagonizar a série de ficção AXOGUN, produção da Aurora Filmes em parceria com os diretores Edu Kishimoto e Manuel Moruzzi, que traz à tona quadros múltiplos da realidade do país - racismo, desigualdade social, questão da moradia urbana e violência policial.

Melvin, que fez história em São Paulo com a banda Os Opalas, lança agora o disco “Abre Alas” pela UTPA que traz em sua composição assuntos importantes que são abordados em diferentes camadas.

Lançado no dia 08 de dezembro, o videoclipe de "Nascimento" – música composta por Melvin Santhana e William Simplício - é uma perola com muita qualidade que transita pelos territórios da afetividade, força, sensibilidade e poesia, relatando os problemas da urbanidade sob o ponto de vista de um homem afro-brasileiro. O clipe conta com a participação de integrantes de importantes companhias de dança de São Paulo como Grupo Zumb.boys, Fragmento Urbano, Grupo Batakerê, Cia. Sansacroma e Corpórea Companhia de Corpos.

A faixa “Nascimento” é uma crônica a respeito da rotina de alguém que se desloca cotidianamente pelos extremos da cidade e faz um entendimento do que é essa ponte, visualizando todas as problemáticas da urbanidade, partindo da perspectiva do ponto de vista de um cidadão afro-brasileiro. Longe de qualquer lamento, vitimismo ou fragilidade, “Nascimento” é um relato de alguém que atravessa os extremos e transita pela cidade enxergando suas nuances. Com direção de Bruno Aranha e Wallace Andrade, da Entrenos Produções Audiovisuais, o videoclipe de "Nascimento", é uma pequena amostra do trabalho

do cantor Melvin Santhana, um dos artistas mais influentes da cena cultural de São Paulo da atualidade e uma das grandes promessas da música brasileira para o ano de 2018.

Ouça o disco ABRE ALAS de Melvin Santhana:





Foto da capa: Gal Oppido

Design gráfico: Noelia Nájera