quinta-feira, 1 de março de 2018

Projeto De Olho no Duto do Instituto Eslipa leva arte do palhaço e circo para comunidades


Com ações no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo o projeto De Olho no Duto – investimento social da TRANSPETRO – almeja atingir mais de 150 mil pessoas em dois anos, levando arte para comunidades.

Circo do Asfalto e Pequena Trupe de Circo se apresentam em São Paulo, Guarulhos, Itaquaquecetuba e no ABC Paulista.  

Em março, os artistas circenses do projeto De Olho do Duto - representados em São Paulo pela Circo do Asfalto e Pequena Trupe de Circo - realizam ações culturais e de cidadania em comunidades de Santo André, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Itaquaquecetuba e na Capital. O projeto é desenvolvido por meio de uma parceria entre a Transpetro e o Instituto Cultural Escola Livre de Palhaços – ESLIPA.

O objetivo? Realizar um dia de ações gratuitas e para todas as idades sensibilizando a população para a realização de ações que contribuam para a melhoria das condições de vida e um grande reforço no âmbito do relacionamento comunitário. Tudo isso, utilizando a linguagem do palhaço para se aproximar das pessoas de forma sensível, leve e divertida.

Com cortejos, oficinas circenses, espetáculos e rodas de conversa, os artistas realizam uma interação lúdica promovendo o acesso à cultura, o fortalecimento dos vínculos com/entre a comunidade, detectando possíveis agentes culturais que possam multiplicar essas ações.

De Olho no Duto é um projeto do Instituto ESLIPA que percorrerá quatro estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo e que tem como foco principal oferecer aos moradores das comunidades e as populações vizinhas às instalações dos dutos da TRANSPETRO, uma série de atividades culturais. A Circo do Asfalto e a Pequena Trupe de Circo foram convidadas por terem em sua formação, ex-integrantes da ESLIPA (uma das mais importantes escolas de palhaço do Brasil em atividade).

No total, o projeto envolve 30 palhaços de seis companhias profissionais de teatro de rua e circo: Grupo Off-Sina e Cia. Chirulico (RJ), Circo do Asfalto e Pequena Trupe de Circo (SP), Associação Pano de Roda (MG) e Circo Teatro Capixaba (ES). As visitas acontecerão durante um período de dois anos, envolvendo mais de 600 atividades artísticas, contemplando 101 comunidades.

Segundo Lilian Moraes e Richard Riguetti, responsáveis pelo Instituto ESLIPA: “O projeto visa a promoção dos direitos humanos e da cidadania, a inclusão social, o respeito a diversidade humana e cultural das comunidades impactadas pela TRANSPETRO. Todas as atividades do projeto serão realizadas em espaços públicos abertos, com o compromisso de promover o diálogo permanente entre os artistas e a comunidade, para identificar, potencializar e valorizar as iniciativas artísticas e culturais de cada região”.

Segundo a Transpetro, "o projeto tem premissas básicas de transformação social, calcadas na formação cidadã, no engajamento  das comunidades, na atuação forte da divulgação dos canais de comunicação e ações e informações preventivas, além do desenvolvimento do senso de pertencimento local.

Circo do Asfalto e Pequena Trupe de Circo representam o projeto em São Paulo
Circo do Asfalto foi formada em 2008 pelo casal Fran e Douglas Marinho, pesquisando as artes circenses de rua e a cultura popular. Buscando levar a arte a pequenas comunidades, vilarejos, aldeias, quilombos e outras cidades fora da rota tradicional de artes no Brasil, a companhia já circulou por todas as regiões brasileiras e diversos países da América Latina, apresentando-se em mais de mil e quinhentas cidades, através de produções independentes, festivais, convenções de circo, prêmios e editais de incentivo à cultura. A companhia consolidou-se como referência e hoje mantém um espaço independente em Santo André – o Espaço Cultural Circo do Asfalto - onde recebe artistas de todo o mundo.

Já a Pequena Trupe de Circo surgiu em 2013 a partir do encontro cênico da dupla Dudu do Circo e Palhaça Fadinha. Como artistas de rua, a trupe pesquisa e cria suas obras a partir das artes circenses, circulando de forma independente. Participou da Maratona Cultural de São Bernardo do Campo, Convenção Brasileira de Malabares Circo e Palhaço, Convenção Praiana de Circo, Mostra Tropé de Teatro Circo e Bonecos e da Ocupação Artística nos Parque de São Bernardo do Campo, onde realizou mais 30 apresentações consolidando seu espaço na cena cultural do Grande ABC.

Programação De Olho no Duto em São Paulo – Fevereiro e Março - 2018
Circo do Asfalto
02 de março - Sexta – 10h00 às 17h00 -  Parque Savoy City – São Paulo
10 de março – Sábado – 10h00 às 17h00 – Jardim Nossa Senhora do Carmo – São Paulo
17 de março – Sábado – 10h00 às 17h00 – Jardim São Roberto – São Paulo
18 de março – Domingo – 10h00 às 17h00 – Jardim Utinga – Santo André
24 de março - Sábado – 10h00 às 17h00 – Vila Palmares – Santo André
25 de março – Domingo – 10h00 às 17h00 – Parque São Bernardo - São Bernardo do Campo

Pequena Trupe de Circo
10 de março – Sábado – 14h00 às 18h00 - Teotonio Vilela – São Paulo
11 de março – Domingo – 14h00 às 18h00 - Jardim São Roberto – Santo André
17 de março – Sábado – 14h00 às 18h00 - Comunidade Três Cocos - Cidade Líder – São Paulo
18 de março – Domingo – 14h00 às 18h00 – Limoeiro – São Paulo
24 de março – Sábado – 14h00 às 18h00 - Parque São Miguel - Guarulhos
25 de março – Domingo – 14h00 às 18h00 - Parque Pequeno Coração – Itaquaquecetuba

Para saber mais detalhes sobre a programação do projeto “De olho no Duto” acesse: www.facebook.com/eslipa