sexta-feira, 20 de abril de 2018

Coruja BC1 apresenta o show “NDDN” dias 25 e 26 de abril no Sesc 24 de Maio com participações de Emicida, Rael, Tiê e Menor do Chapa

Foto: Felipe Barros

Um dos maiores destaques do hip hop nacional da atualidade, o jovem rapper Coruja BC1 dá início à turnê de seu primeiro álbum solo, o recém-lançado “NDDN - No Dia dos Nossos” (Laboratório Fantasma) dias 25 e 26 de abril no Sesc 24 de Maio.

Coruja se apresenta acompanhado pelo DJ Skeeter, que também assina a produção do disco. A expectativa com o novo show é cativar tanto os fãs que o conheceram agora, com o impactante “NDDN”, quanto os que o acompanham desde o início de sua trajetória, quando ainda era só  apontado como uma promessa do rap em Bauru, no interior de São Paulo. “Quero manter o show em uma energia única e deixar as pessoas vidradas da primeira à última música”, diz Coruja.

O rapper recebe no palco os convidados que também participaram do álbum: Emicida, Rael, Tiê e Menor do Chapa. Coruja BC1 vai mostrar faixas do novo trabalho, como “Jazz Records”, “Aciona” e “NDDN” - o clipe desta última já bateu a marca de 2.8 milhões de visualizações no YouTube - e sucessos antigos, como “Modo F” e “Passando a Limpo”, além de canções menos conhecidas.

Biografia
Aos 6 anos de idade, Coruja BC1 conheceu o rap junto da irmã, assistindo Racionais MC’s na MTV. Primeiro achou que aquilo que ouvia era repente, tradição musical nordestina com grande similaridade por conta do improviso, da métrica e da poética. Começou a escrever suas letras timidamente, com vergonha de mostrar aos amigos, e primeiro se dedicou ao break dance. Após perder seu avô aos 13 anos, combateu sua insônia e depressão com o rap. “Foi aí que comecei a escrever muitos raps, era uma terapia pra desabafar pois sempre tive dificuldade de dizer o que sinto às pessoas”, lembra. Mas foi em 2013 que decidiu ir para São Paulo, levando na mala 50 mixtapes e o sonho de viver de música, enquanto se virava dormindo em ocupações e casas de amigos.

Coruja BC1 ficou conhecido do cenário do rap brasileiro desde que lançou as mixtapes “Até Surdo Ouvir” (2012) e “A Voz do Coração” (2014), Foi fomentando seu público e trilhando um consistente caminho no segmento sem se precipitar em correr para gravar um disco. Nesse meio tempo, lançou ”Modo F”, remix de "A Tale Of 2 Citez”, de J Cole, e foi conhecendo mais pessoas do meio, entre elas Skeeter, que produziu com ele o single “Passando a Limpo” (2016) e o primordial “NDDN”, seu primeiro álbum. Lançado pela gravadora Laboratório Fantasma, o disco tem participações de Rael, Emicida, da cantora Tiê e do Menor do Chapa, do funk carioca, mostrando as várias influências de Coruja BC1 “A mensagem do disco tem bases nas raízes, na ancestralidade, na conquista, na aceitação, na auto-estima e no empoderamento. A ideia é relembrar o povo preto de seu valor, que somos descendentes de reis. É um disco encorajador”, define o rapper.

“NDDN” na internet:

Serviço

Show: Coruja BC1  - “NDDN”
Participações: Emicida, Rael, Tiê e Menor do Chapa
Data: 25 e 26 de abril (quarta e quinta)
Horário: 21h
Local: Sesc 24 de Maio - Teatro - 1º Subsolo
Endereço: Rua 24 de Maio, 109 - Centro - São Paulo/SP
Ingressos: R$ 30 (inteira); R$ 15 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 9 (credencial plena do Sesc: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)
Ingressos online: 
www.sescsp.org.br
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h
Duração: 90 minutos