domingo, 6 de maio de 2018

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA


Num período horrível, que muitos rappers tem optado pelo tal do marketing "reverso" pra divulgar o trabalho. Num período de turbulência nas questões sociais e políticas nos EUA, onde parece que a cada dia surge algo que acreditávamos já ter superado. Levantando vários pontos do que acontece na América, Childish Gambino lança o videoclipe de "This is America".



A faixa é incisiva e o clipe grita muitas coisas por si próprio; confira todo o caos no clipe acima e algumas considerações traduzidas do site Genius abaixo.


Algumas considerações no Genius sobre a música nos resume bem, "O contraste gritante entre o coro feliz e despreocupado e os versos sombrios e agressivos realça o modo como a experiência negra é percebida na cultura popular versus realidade."


O início do som, ele canta sobre festejar, "We just wanna party, Party just for you", e no clipe, Childish e as muitas crianças em idade escolar que fazem danças populares como “shoot” e “Roy Purdy dance” representam como a mídia cega as pessoas dos verdadeiros problemas na América por meio de tendências sem sentido. No fundo do vídeo, as pessoas podem ser vistas se espalhando e pulando das janelas para a morte. 


A queima específica e explosão de um carro de polícia é provavelmente em referência aos tumultos do movimento Black Lives Matter, onde muitas estruturas foram incendiadas. No entanto, apesar de tudo isso, o principal ponto vocal do vídeo é Childish e as crianças dançando. As letras provavelmente são uma ênfase disso, já que a batida leve e o tom alegre são um encobrimento para o tema subjetivo de agitação na América. Uma outra explicação, é a que eles também podem ser uma referência de como a cultura negra influenciou e divertiu fortemente a sociedade americana. Infelizmente, a sociedade não retribui o favor.



Nessa parte do clipe, consequentemente o refrão da música "This is AmericaDon't catch you slippin' up", o beat muda abruptamente para uma batida mais agressiva induzida pelo baixo. Isso reflete a natureza selvagem do estilo de vida americano, pois o rapper adverte o ouvinte para não ser "pego escorregando (caught slipping)", uma gíria que significa ser pego de surpresa. Ele usou um grito com cunho político semelhante com o então popular mantra “ fique acordado (stay woke)” usado no som “Redbone" do álbum Awaken, My Love!).


No clipe, essa mudança ocorre duas vezes. Ambas as vezes são depois do rapper esporadicamente atirar nas pessoas com armas de fogo. Isso destaca a escanção dos episódios de violência armada que a América vem enfrentando ao longo dos anos. Na segunda parte, ele atira em um coro da igreja, talvez reencenando o tiroteio da Igreja de Charleston em 2015.

"Look at how I'm livin' now, Police be trippin' now (woo)" ele chama os ouvintes a verem como ele está vivo e menciona a polícia. Childish faz uma referência explícita à brutalidade policial atual. A partir de 2016, negros do sexo masculino com idade entre 15 e 34 anos foram considerados nove vezes mais propensos a serem mortos pela aplicação da lei nos Estados Unidos do que qualquer outro grupo demográfico.
Como a violência armada permanece sempre presente nos Estados Unidos, a posição dele como homem negro aumenta claramente a dinâmica existente dessa questão. Em março de 2018, o estressante assassinato de Stephon Clark, de 22 anos pela polícia, reforçou a posição tóxica e corrupta da aplicação da lei na América moderna.



Depois de mencionar rappers de Atlanta, e discorrer sobre como tem sido algo que vale a pena. Ele termina o som dizendo versos que mostram que apesar dos luxos que ele e muitos outros negros ricos possuem, eles ainda são forçados a lidar com as lutas do racismo na sociedade americana.

Mas também, isso poderia ser um jab retrospectivo em rappers negros que exercem os estereótipos de comprar luxos desnecessários como carros estrangeiros. Essa mentalidade desvaloriza seu valor para nada além de um "código de barras" para as empresas comercializarem.
"You just a Black man in this world, You just a barcode, ayy"

Confira mais considerações na íntegra no site Genius.
https://genius.com/Childish-gambino-this-is-america-lyrics

Extra: durante as especulações sobre o clipe, achei mais algumas explicações muito boas.


"Ele interpreta uma caricatura de Jim Crow que mostra bastante simbolismo através de nuances sutis e distrações diretas entretendo-se através da dança e armadilhas do lirismo. A dança da moda e a glorificação do materialismo, enquanto o caos, a violência e a morte ocorrem em torno dele e em nossa visão direta. Dessensibilizado como se a violência fosse inexistente ou apenas um aspecto normal de nossas vidas diárias. A última parte ... está espelhando como ancestrais negros tentaram escapar do caos e da morte de antigos senhores de escravos. Correndo pela escuridão, sem lugar real para onde correr."


Essa é uma contribuição da Luana Protázio, "Preta, eu li que pode ser uma referência ao personagem Uncle Ruckus do desenho boondock. No desenho, desses que usa sátira como crítica, ele é o auge da subserviência e auto-odio, argumenta que teve "re-vitiligo" quando bebê por isso a pele é negra (doideira), odeia tudo que é negro/afroamericano e exalta tudo o que é dito/feito por brancos."

E por último, print dos stories da @_stechidozie




E aí, você também sabe algo que não sabemos?