sexta-feira, 8 de junho de 2018

Em parceria com as franco-cubanas Ibeyi, Emicida lança o clipe "Hacia El Amor"

Foto: Fioti

Há quem diga que vivemos em tempos de discórdia, falta de união e disputa, mas há também quem enxergue aqui um momento em que nunca estivemos tão conectados. E foi esse último tipo de mentalidade que permitiu que os caminhos de Ibeyi e Emicida se cruzassem. Enquanto excursionava no Brasil divulgando segundo álbum Ash, em janeiro de 2018, Ibeyi se juntou ao rapper brasileiro Emicida para gravar nos estúdios do Lab Fantasma e o resultado é uma linda faixa colaborativa sendo lançada hoje, intitulada “Hacia El Amor”.

Acompanhando a música está um cativante clipe, para o qual os artistas desta vez se reuniram em Paris, França (casa das Ibeyi) para gravar. O vídeo, dirigido por Christian Beuchet e produzido por Zineb (We can do Stuff), ilustra as letras plurais que promovem a quebra de barreiras, trazendo os artistas para um galpão coberto de pichações e repleto de pessoas, dançando e celebrando o sentimento ancestral que nos une: o amor.

Cantando em inglês e português, com Emicida rimando pela primeira vez em espanhol, a música revela uma lição de tradição africana, promovendo uma viagem ao mundo espiritual, Orum, visitando as divindades orixás, de Xangô a Exú. “Invisible a los problemas, mi poemas son el puente. Libre, cuerpo, mente. Produzido por Márcio Arantes e co-escrito por Emicida, Ibeyi, Márcio e a mãe das gêmeas, Maya Dagnino, “Hacia El Amor” une o som característico de ambos os artistas usando tambores ancestrais africanos misturados a batidas eletrônicas modernas com letras de amor e igualdade. Arantes explica, “Busquei algo em comum entre eles, que servisse de espinha dorsal para a construção da música. E foi através da ancestralidade negra que isso se deu: usamos um padrão rítmico existente tanto no candomblé brasileiro como na santeria cubana (país de origem das meninas) e sobre esse elemento, não apenas foi criado todo o arranjo, mas também a canção se inspirou, falando da igualdade entre todos nós”

O desejo de colaboração veio quando as Ibeyi foram apresentadas ao trabalho de Emicida por um amigo brasileiro. Lisa-Kaindé explica, "Às vezes você conhece um artista e não sabe como ou por quê, mas imediatamente se torna parte de sua família criativa." Naomi, que é conhecida por incorporar elementos e batidas do hip-hop na sua música, vai além: "Nós amamos o hip-hop, então eu sempre quis trabalhar com rappers e quando ouvimos a música de Emicida, sabíamos que ele seria um grande colaborador do Ibeyi.

Para Emicida é natural trabalhar com parceiros de outros cantos do globo. Gravou o hit “Oásis” ao lado do norte-americano Miguel, “Olha Pro Céu” com os japoneses da Tokyo Ska Paradise Orchestra, "Bonjour" com o parceiro francês Fefe e “Cholonización”, junto do equatoriano Guanaco. “Fico feliz que conseguimos criar um som com tanta paixão, que fala algo tão especial pro nosso tempo. Eu sou fã delas (Ibeyi), acompanho há alguns anos, desde o primeiro disco, sinto nelas algo muito importante parecido com grandes artistas brasileiros como Clementina de Jesus, Geraldo Filme e Tia Doca, gente que viu na música uma oportunidade de compartilhar suas raízes com orgulho e, nesse compartilhamento, abrir uma porta para que o mundo que, até então estava amordaçado, compartilhe suas vozes também", explica.

Gravado no Lab Estúdio dias 30 e 31 de janeiro de 2018 em São Paulo, o single “Hacia El Amor” (Laboratório Fantasma/XL Recordings) tem distribuição global da Lab Fantasma e Sterns Music Brasil e já está disponível em todas as plataformas digitais.

Assista: 




Sobre Ibeyi
Ibeyi são as gêmeas franco-cubanas de 23 anos Lisa-Kaindé e Naomi Díaz. Desde o lançamento de seu aclamado álbum de estreia em fevereiro de 2015 e seu segundo álbum Ash, em setembro de 2017, na XL Recordings, Ibeyi tem cativado audiências em todo o mundo com sua mistura única de música eletrônica contemporânea com pop, hip hop e ritmos afro-latinos, influenciadas pelos sons tradicionais do Yorùbá. O som de Ibeyi foi impactado pelo falecido pai Miguel "Anga" Díaz, ex-membro do lendário grupo cubano Buena Vista Social Club. Seu nome Ibeyi vem da língua ioruba e significa "gêmeas". Em 2016, Ibeyi fez uma aparição no vídeo de Beyoncé para Lemonade.

Sobre Emicida
Da zona norte de São Paulo, Emicida começou a se destacar em 2006 nas batalhas de freestyle e, já em 2009, lançou a mixtape “Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida Até que Eu Cheguei Longe”. O trabalho marcou a estreia da empresa que fundou com o irmão, a Laboratório Fantasma, como um selo musical. Seguiu lançando duas mixtapes e dois EPs, até seu primeiro álbum, “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui” (2013), considerado o disco do ano pela revista Rolling Stone. Em 2015 veio “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”, inspirado em uma viagem por Angola e Cabo Verde, e em 2017 gravou seu primeiro DVD, 10 Anos de Triunfo, lançado no mês de maio de 2018.