terça-feira, 17 de julho de 2018

Representatividade negra: Sidney Santiago em três tempos: ator segue em cartaz com peça teatral, lança um livro e estreia longa metragem em 2018.

Espetáculo "Negror" 

O ator, pesquisador, militante e diretor de Teatro brasileiro, Sidney Santiago, trabalha atualmente em projetos de diferentes áreas: teatro, cinema e setor editorial. No teatro, Santiago interpreta Philip, Rei da França, em “O Leão no Inverno”, espetáculo que fica em cartaz até 29 de julho de 2018 no Teatro Porto Seguro. No elenco, além de Sidney, Regina Duarte, Leonardo Pacheco e Caio Paduan. O texto, inédito no Brasil, foi escrito por Ulysses Cruz.

No cinema são dois longas: “Lima Barreto, ao terceiro dia”, diretor Luis Antônio Pilar, e coproduzido por Globo Filmes, Canal Brasil e Telecine. Neste filme, o ator Luiz Miranda e Sidney divide o papel principal da vida do escritor Lima Barreto, que foi homenageado pela Flip (Feira Literária de Paraty) em 2017. O filme é um desdobramento da peça que Pilar montou em 2013, com texto de Luis Alberto de Abreu.

Ainda no cinema Sidney Santiago estreia em 2018 o longa metragem “Sequestro Relâmpago", da cineasta paulista Tata Amaral, onde Sidney é um dos protagonistas ao lado de Marina Ruy Barbosa e Daniel Rocha. A violência das grandes cidades e a desigualdade são eixos da narrativa.

Na área da publicação, o ator lança nos próximos meses o Livro "Negror"; um livro cartográfico sobre a experiência do espetáculo "Negror, uma peça panfleto"; que circulou 14 praças do Estado de São Paulo. A montagem foi uma experiência que reuniu teatro, performance e militância artística tematizou o Genocídio da Juventude negra.

Sidney Santiago, como Lima Barreto (Foto de Felipe O'Nell)


Sidney Santiago e Luis Miranda (filme Lima Barreto, Foto de Felipe O'Nell)