terça-feira, 18 de setembro de 2018

Xenia França lança videoclipe de “Pra que me chamas?”, música que fala sobre apropriação cultural



Registro foi dirigido por Fred Ouro Preto e pode ser
assistido no canal de YouTube da artista
 
 
Pra Que Me Chamas?” foi o primeiro single revelado do álbum de estreia da carreira-solo de Xenia França, intitulado Xenia (2017). A canção aborda as subjetividades do racismo e os seus impactos, como a apropriação cultural. Agora, a cantora e compositora lança um registro audiovisual para a música (assista aqui). O videoclipe foi dirigido por Fred Ouro Preto.
 
"Porque tu me Chama se não me conhece?" é um oriki de Elegua, em Cuba; e Exu, no Brasil. Questiona o uso indevido de fundamentos ancestrais e o extrativismo cultural. Parceria de Xenia com Lucas Cirillo, “Pra Que Me Chamas?” traça uma simbiose complexa entre as sonoridades dos tambores cubanos (Batá) e brasileiros (Rum, Rumpi, Lé), todos usados em cerimônias religiosas da cultura diáspora yorubá.
 
O videoclipe chega carregado de imagens simbólicas intrinsecamente ligadas à cultura afro-brasileira e mantém a mesma linguagem subjetiva que a canção trás em sua mensagem. Com um tom extremamente auto-afirmativo, Xenia homenageia a sua ancestralidade, deixando-se guiar pelos caminhos que Exu a conduziu poética e metafisicamente. Em um não-tempo e em um não-lugar, habitam os fundamentos e a potência das forças da natureza. Forças essas que são a âncora e o alimento existencial de um povo que atravessou oceanos forçadamente no passado, mas continua firme nos dias de hoje e que, apesar de tantas tentativas de invisibilidade e extermínio, continuam sendo fonte inesgotável de energia, conhecimento e tecnologias.
 
Personalidade, mistério e beleza se juntam pra dizer o que não tem nome.
 
"Vai procurando que um dia cê acha."
 
Laroyê

Assista: