quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Billy Saga apresenta sua música de resistência no Sesc Belenzinho


Show do rapper cadeirante faz parte do projeto “Poéticas do Acesso” e contará com participações especiais de Emicida, Sandrão RZO, DJ Cia e Amiri.

No sábado, 27 de outubro, a partir das 21h30, o rapper Billy Saga vai reunir um time representativo quando o assunto é o combate à exclusão social. Acompanhado pelo DJ Latif, pelas duplas Tupã e Ju Caldas no vocal e Léo Vitulli e Henri Tchagas na percussão, o rapper mostrará faixas dos seus discos Me jogue aoslobos e evolto comandando a matilha e As Ruas estão olhando. A noite produzida pela DB Produçõesconta com o staff de Vida Loka Produções, propõe uma reflexão sobre a acessibilidade como inspiração para a criação poética e contará com a presença dos rappers Emicida, Sandrão RZO, Amiri e do DJ Cia! O acesso é poesia!


Serviço:
Billy Saga faz show com Emicida, Sandrão, DJ Cia e Amiri
Sábado 27 de outubro, às 21h30.
Lançamento da coleção (Camiseta e moleton) da Colab Saga X Kubo ( www.kuboclothing.com )
O evento contará com tradução simultânea de Intérprete de Libras.
Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000 – Belém - São Paulo / SP
Ingressos nos Sescs ou pelo site – de R$6 a R$20
Confirme presença no evento

+ Billy Saga


Com uma trajetória de duas décadas de dedicação ao rap e ao ativismo social, o músico cadeirante Billy Saga é 
considerado, atualmente, um dos mais autênticos e combativos rappers a abordar, nas entrelinhas de suas músicas com temas diversos, o direito das pessoas com deficiência. As letras de Billy trazem à tona o tema da resistência, com a reflexão sobre o combate à exclusão social, historicamente ressaltada pelo racismo, preconceito e violência às minorias desfavorecidas.

Em 1998, Saga foi atropelado por uma viatura da Polícia Militar, que passou no semáforo vermelho. No acidente, teve sua coluna fraturada em três lugares, ficando paraplégico. Desde então, passou a se dedicar ao processo de inclusão, sensibilizando a sociedade sobre os direitos das pessoas com deficiência, unindo o rap à sua luta. Ele é presidente da ONG Movimento SuperAção, criada por ele e por amigos em 2003, para desenvolver uma estratégia de ação e mobilização social baseada na militância, estimulando o trabalho em rede com organizações ligadas à defesa das pessoas com deficiência. Veja o clipe de Sinapses em Transe onde permite ao espectador uma imersão e vivência de transitar em uma cadeira de rodas em pleno cartão postal do epicentro comercial do país em 360 graus.

O músico realizou a sua primeira turnê internacional em setembro de 2016, percorreu as cidades inglesas Londres, Bristol e Newcastle para o lançamento de seu segundo disco solo As Ruas Estão Olhando, com o selo Vida Loka Produções, em parceria com o selo social CoMusica Arches e Youth Music – organização sem fins lucrativos que atua em projetos musicais com população jovem de baixa renda.

Saga já realizou mais de 150 apresentações de Teatro na Oficina dos Menestréis, organizou cerca de 30 eventos socioculturais em militância pelo direito das pessoas com deficiência em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, no Brasil, e Santa Fé e San Justo, na Argentina e é tricampeão da Batalha Racional de Freestyle.

Siga nas redes: YoutubeFacebookInstagram!