segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Don L eterniza espetáculo de RPA3 no vídeo de “Se Num For Demais”


Faixa ganha imagens e áudios dos shows apoteóticos feitos no SESC Pompeia e no Auditório do Ibirapuera em 2018

Em 2018, Don L se consolidou de vez como um dos maiores e mais ambiciosos artistas do hip hop no país. Com um show cinematográfico montado para o lançamento de Roteiro Pra Aïnouz, Vol.3, o cearense propôs um espetáculo que busca recriar cada momento de seu elogiado disco, lançado em 2017. Para marcar este momento, ele lança nesta sexta-feira (18) o vídeo ao vivo de “Se Num For Demais”, com cenas e áudios das apresentações realizadas no SESC Pompeia e no Auditório do Ibirapuera.

“Se Num For Demais” é, de acordo com o próprio Don L, o grande ponto de virada de Roteiro Pra Aïnouz, Vol.3, em que o eu-lírico chega ao fundo do poço, mas ali percebe que é a grande oportunidade de reconstrução. Por isso a vida é um loop de Fight Club dirigido por Aïnouz. "No show, praticamente todas as músicas tem uma interpretação diferente, e essa em especial ficou muito forte, é um momento muito bom. O Terra Preta leva ela pra outro lugar, diferente do que tá no disco", revela Don.

Sobre a escolha de "Se Num For Demais", Don explica que tem a ver com o atual momento do país, já que o som trata sobre a morte e o renascimento. "É uma forma de dizer que toda derrota é uma morte pra um renascimento, um recomeço e que esse recomeço não precisa ser medíocre, não precisa diminuir os sonhos. Pelo contrário, é uma oportunidade de olhar pra trás e ver que na ameaça de uma derrota a gente começa a pensar em negociar nossos sonhos, não pensar tão alto, mas quando a gente já teve uma perda, uma derrota, uma morte, a gente tem uma oportunidade pra repensar tudo e voltar a essência".

Assista ao vídeo de “Se Num For Demais":


Ficha Técnica

Direção do vídeo: André Maleronka

Edição: Victor Ciappina

Câmeras: Aline Amara, Daniel Lupo, Raphael Bianco e Victor Ciappina

Lettering: Filipi Filippo

RPA3 ao vivo: Don L, Terra Preta, DJ Roger e Guilherme Held (guitarra)

Concepção e direção: Don L, André Maleronka e Mateus Potumati

Cenário: Camila Schmidt

Design de luz: Mirella Brandi & Muep Etmo

Produção: Alavanca

Sobre Roteiro pra Aïnouz, Vol.3

Feito como o último ponto de uma trilogia que conta a história do rapper de trás pra frente, Roteiro pra Aïnouz, Vol.3 tem uma carga emocional densa e não é à toa que o cenário teatral dos shows foi pensado desse modo: uma concepção artística e performática que proporcionam ao público uma experiência nada comum no atual panorama do rap.

O cenário, assinado por Camila Schmidt (parceira de Daniela Thomas em espetáculos teatrais), com design de luz da premiada dupla Mirella Brandi & Muep Etmo, traduz o clima autobiográfico abrasivo do disco em andaimes e texturas criadas com fumaça e luz. A direção técnica musical ficou a cargo do veterano Gustavo Potumati e a produção executiva é de Pamela Leme, responsável pela Alavanca, agência artística e produtora cultural de São Paulo, com 10 anos de trajetória.

Toda a história da apresentação de Roteiro pra Aïnouz, Vol.3 começou em 16 de janeiro de 2018, quando Don L conseguiu esgotar os ingressos do show de lançamento, no SESC Pompeia, em apenas duas horas, como contou a Piauí e o Estadão. Na época, o espetáculo também teve cobertura do programa Metrópolis, da TV Cultura, com entrevista e cenas da performance. Neste dia, Filipi Filippo produziu dois itens exclusivos: uma camiseta e um pôster.

De lá Don e sua gangue foram para o carnaval de Recife, em apresentações dentro da programação do Festival Rec Beat, em 11 de fevereiro. O evento levou 20 mil pessoas por noite para as ruas da capital pernambucana. Uma das principais atrações do line-up, Don foi capa do Jornal do Commercio.

Ouça:


Com data marcada no Circo Voador, no Rio de Janeiro, em 10 de março, onde dividiu o palco com o baiano Baco Exu do Blues, Don lançou “Ipanema B...”, uma guia inédita, pré-RPA3, na qual demonstra seu fascínio peculiar pela cidade. Na faixa, chama atenção perceber como Don L já explorava temas que comporiam o elogiado disco do ano passado (saiba mais nesta matéria do Estadão). A apresentação conjunta no Rio rendeu um pingue-pongue entre os dois rappers no jornal O Globo. O papel fundamental de Don e de seu grupo Costa a Costa para a descentralização do rap brasileiro foi explicada em uma recente matéria para a Revista Trip.

A apoteose do espetáculo montado para o disco veio em 16 de março, com a apresentação no palco do Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer. O show foi precedido por uma sessão de fotos exclusiva publicada na prestigiada coluna Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo. Novamente com todos os convidados presentes, a estrutura da casa proporcionou a ambientação ideal para a tradução do conceito distópico de RPA3, com mais de uma dezena de variações de espaço cênico e performances dirigidas, muito diversas das que são feitas normalmente no rap brasileiro. O show contou também com uma série de homenagens à vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio no dia 14 de março. Foi a plenitude de uma concepção propositiva e ousada.

Em meio aos shows com andaimes, fumaça e um design de luz produzido cuidadosamente para traduzir os sentimentos do disco, Don L também subiu ao palco do CCSP para apresentar uma espécie de versão reduzida do espetáculo, em que os fãs puderam comprar uma camiseta

feita exclusivamente para aquele dia. Em dois dias, o cearense chamou ao palco Terra Preta, Lay e o pernambucano Diomedes Chinaski, em uma apresentação que mesmo sem todo o cenário montado, transmitiu o clima de Roteiro pra Aïnouz, Vol.3 para todos que estiveram na Sala Adoniran Barbosa.

No dia 22 de junho, Don L subiu ao palco do Teatro Palco Autran, no SESC Pinheiros, para escrever seu nome na história do rap mais uma vez. Ao lado de Terra Preta, DJ Roger, Guilherme Held, Diomedes Chinaski, Lay, Nego Gallo (do lendário grupo Costa a Costa) e DuGueto Shabazz, o cearense apresentou uma performance grandiosa e carregada de emoções ao colocar um ponto final no grande espetáculo pensado para seu último disco, Roteiro pra Aïnouz, Vol.3.


Don L pós-RPA3

Em meio a produção do segundo volume da trilogia, Don L continua escrevendo e produzindo. Em 2017 participou do Poetas do Topo 3.1, sendo o maior destaque daquela cypher. Neste ano, voltou a fazer uma parceria com a Pineapple e novamente foi o grande nome no Poesia Acústica #5, que cativou artistas como Marília Mendonça. Recentemente, gravou a faixa "Verso Livre / O Mundo É nosso Pt.2" para o canal Rap Box, foi protagonista na música “Blogueira”, do novo disco do Froid, o MC mais relevante na canção “Lei Rua Neles” e participou da aguardada mixtape do seu parceiro Nego Gallo em "No Meu Nome".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow Us