Trazendo na batida referências do Boombap e do House, a cantora e MC apresenta em seu novo trabalho um flow melódico e cadenciado na esperança de que o "AMANHÃ" nos traga tempos melhores.

A Yas, que tem insuficiência pulmonar e mesmo com muito medo de morrer por conta do Covid-19 nos lembra nesse som, que mesmo em momentos críticos, temos que acreditar que tempos bons hão de vir. 

A MC e cantora carioca nos revela como foi o processo de criação do som “Amanhã”, confira: 

"Eu tinha medo de morrer todos os dias por ter insuficiência pulmonar. Me agarro em uma esperança viva de ver um amanhã melhor. Essa música foi gravada fora do horário de funcionamento do estúdio, para evitar qualquer contato com outras pessoas. Era apenas eu, meu marido e o engenheiro de som."

Em "AMANHÃ", Yas Werneck traz uma abordagem completamente diferente do que já foi lançado em sua carreira, em um período pandêmico momento em que o mundo parou a cantora aproveita para dar prosseguimento em seus projetos, aproximando-se assim do Produtor Dree Beatmaker. 

Dree Beatmaker, integrante da produtora PAPATUNES ao lado de PAPATINHO (conhecido também, por fazer parte do coletivo ADEMAFIA e residir como Dj em diversos bailes do Rio de Janeiro) se junta a Yas Werneck neste som, proporcionando um Beat com uma linha melódica de synths que trazem à tona toda a tensão da faixa, somada a saturação nos sub-graves 808 e suas variações com notas altas, que remete a uma nave espacial.

Ouça:


O que tem a dizer?