NOTICIÁRIO PERIFÉRICO

Inspire, expire, respire, e ouça "Fôlego", de Kamau e Slim Rimografia.

Slim Rimografia e Kamau se unem em “Fôlego”.

O simples ato de respirar nos traz o beneficio de controlar a ansiedade, estresse, pressão arterial, controlar o sono e outras fitas. Simples, mas é o ato que nos mantem VIVO. Mas como o Kamau começa rimando: “respirar é luxo nesses tempos, poucos são exemplos, confinados em seus templos. Tento manter-me são, procurando espaço (inspiração, expiração) não tá fácil ser, existir”

Já faz mais de 1 ano em que estamos nesta guerra contra o Covid-19, um vírus que ataca direto as vias respiratórias, e esse tema acaba sendo muito pertinente e tocante, já que muita gente mesmo se recuperando da doença, ainda fica com seus pulmões prejudicados. O confinamento e a incerteza se vamos sair dessa todos vivos, provocaram também um aumento dos números nos casos de depressão e ansiedade. Se tudo der certo logo menos estaremos todos vacinados e vamos poder voltar a ter uma vida. Portanto: inspire, expire, respire, se proteja,  proteja os seus e vacine-se, acreditamos que vamos sair todos dessa.

Kamau e Slim são amigos de longa data e dividem o mesmo espaço de trabalho no Atelier Studios, espaço já conhecido por ser local de  vários trabalhos conhecidos na música. Nesse contato praticamente diário, nasce SKiT: Slim + Kamau e it, que em inglês é um pronome impessoal usado de diversas maneiras.

Fôlego foi produzido por Kamau, mixado por Slim Rimografia, os scratches ficaram por conta de DJ Gio Marx, o Sax por Chico Ferreira e baixo por Jhow Produz. A masterização ficou por conta de Vander Carneiro. Já o videoclipe foi dirigido por Tiago Rocha, Slim Rimografia e Kamau.

Os versos de "Fôlego" são cheios de mensagens e interpretações, no meio de tanta técnica, e do beat com o sax, que traz uma sensação de tranquilidade, podemos ouvir uma respiração, que só é ouvida com atenção, e acaba puxando nossa atenção, depois que a gente ouve, podemos perceber uma certa angústia, um certo incomodo. E nesses contrastes, o verso final de Slim nos deixa pensativos, até o próximo play, "Fora de controle no piloto automático, o amor é contagioso mas somos assintomáticos".

Confiram o videoclipe:

Postar um comentário

0 Comentários