NOTICIÁRIO PERIFÉRICO

The Monkey's THC se despede do rap lançando o álbum "Smoking Hits Vol.2

Saber a hora de parar é pra homem SÁBIO!

Quem busca entender sua ancestralidade aprende que o fim está literalmente ligado ao começo, tudo tem uma conexão e está ligado por algo maior que a gente. Corpo alma e coração, quem vive de música sabe do que estamos falando.

E quem diria que chegaríamos aqui, é uma linha do tempo contada em música, em aprendizado e amadurecimento, será que o The Monkey's de hoje é o mesmo de praticamente 10 anos atrás?

Saber chegar e sair, a gente que está desse lado aprende bem, não é mesmo? Nós aprendemos desde cedo que precisamos decidir nossos lados, escolhas e vontades. Falando em escolha, o The Monkey's THC, decidiu se despedir da melhor forma possível.

Daquele jeitão! No estilo contracultura, misturando o rap com o funk, groove e trap. O bom de vários integrantes, é que cada um trouxe sua identidade nessa mixtape. (como sempre fazem, e fazem bem)

Para o lançamento da mixtape Smoking vol II, e finalização de um grupo que sabe bem sair, e com muita festa, os integrantes do The Monkey’s gostariam e deixam com maestria músicas que nos fazem pensar e repensar, pra dançar e refletir, “TEM DE TUDO”.

Dizem por aí, que quem nasce desse lado do mapa, tem uma “facilidade” de se sobressair nas adversidades, de fazer do caos o sucesso, de dá nó em pingo d'água mesmo. Bem sabemos também que o caminho é mais difícil, tortuoso e complicado para quem precisa escolher entre a música e o trabalho formal, entre a arte e o busão lotado às 5 horas da manhã que garante o pão de cada dia, seria mais justo se as coisas fossem mais justas e simples não é mesmo.

Mas para além de toda parte complicada no trajeto, sabemos que quem consegue viver de arte, quando escolhe fazer, faz muito bem feito, quem mora no Grajaú, um território fervente em cultura, vai entender bem do que estou falando. Querer dinheiro, viver bem e devolver auto estima para o gueto não é pecado. É reparação histórica!!!

Então para quê perder tempo e não ouvir essa obra, que com certeza cada letra foi escrita com vontade, mudança, mudança de olhares, paradigmas e opinião mesmo, “Com dois pés nas portas” pra fazer a gente repensar tudo que acreditamos.

Só para deixar um gostinho, se liga nesses trechos, sente essa vibe, ouve as músicas, compartilhe com os amigos, nas redes e põe o som no talo. Pode ser o fim do grupo, mas é o começo de uma grande história.


“Vidas pretas importam também, com o bolso cheio. Foda se quem não me quer bem…” “Pareço com você, mas você sou eu…” “Eu penso, eu falo eu sinto…” “Aquele que ilumina, pode até salvar a vida...” “Não acabou, temos mais, sempre mais…” “Auto estima para o nosso gueto…”

Como bem diz a música de número 1 dessa mixtape, a gente não precisa ficar falando o dia inteiro. “Tudo se resume na palavra…” Então ouça!

Texto de Lais Diogo

Postar um comentário

0 Comentários