domingo, 7 de dezembro de 2014

A supervalorização de rappers brancos


Críticas ao Eminem me faz racista? ou complexado com minha etnia..? 

Ano passado publiquei um artigo chamado "50 rapper melhores que o eminem" e eu escrevi o seguinte texto, peço que leia é curto. 

Essa publicação sobre "50 rappers melhores que o Eminem" surgiu de uma ideia que eu estava trocando com um mano, que o pessoal coloca o Eminem ao lado de rappers como Tupac, Snoop Dogg, Public Enemy e outros. Pra min o Eminem não passa de um bom rapper com flow zica, um rapper especializado em "SpeedyFlow e muito bom no freestyle. 

O Eminem se destacou por ser um rapper branco que canta coisas engraçadas que faz sátiras de famosos e outros rappers, claro que tem as músicas serias dele que são boas e ponto. 

O Eminem só teve o destaque por ser BRANCO, pois qualquer branco bom que se propuser a cantar música negra vai ter uma grande valorização, assim Elvis no Rock (pra quem não sabe inventado por negros), Collie Buddz no Dancehall (ragga),o Cabal no rap brasileiro, esta tal Iggy Azelea e por aí vai. 

Isto se chama Apropriação cultural, querem deixar o negro em segundo plano em seu próprio ritmo cultural. Eu como ouvinte assíduo e com um meio de comunicação de rap, me acho no direito de me posicionar sobre este fato, pois o Eminem não chegou ao nível destes rappers, ele não é o deus do rap como muitos dizem, ele é no máximo mais um soldado. 

Eu dizer que o Eminem não passa de um bom rapper estou sendo racista? NÃO! se é que uma pessoa branca sofre racismo, eu nunca vi. 

Eu dizer que o Eminem é supervalorizado por ser branco, quer dizer que sou complexado com minha etnia? NÃO! pelo contrário, estou me posicionando porque a indústria musical está introduzindo muitos artistas pop e branco e os lançando com singles e beat de rap, e deixando os rappers negro em segundo plano e inclusive muitos artistas do mainstrean são negros de peles bem clara ou são embranquecido alisando seus cabelos ou no caso das mulheres negras pintando o cabelo delas de loiro. 

Isto é um fato simples e claro de embranquecimento. 

Eu nem vou citar o caso da apropriação cultural do Rock, do Jazz,blues, reggae, vou ser mais atual com fatos. 
Alguém lembra quais foram os 2 últimos ganhadores do prêmio na categoria "melhor álbum de rap." No Grammy? não? vou refrescar sua memória. 

No ano de 2012 e 2013 o single de rap do MACKLEMORE & RYAN LEWIS - THRIFT SHOP foi o mais executado e premiado como melhor single de rap do ano por algumas revistas norte americana .. e ano passado seu álbum foi escolhido como o melhor álbum de rap do ano onde todos tinham certeza que ia ganhar o álbum Kedrick Lamar (nem vou entra no mérito de vários álbuns do underground ser mil vezes melhor do que os do mainstrean). 

Este ano surge a Iggy Azalea (acho que é assim que escreve) lança single "Fancy", e já se fala que é o single do ano, e por incrível que pareça ela ganhou o prêmio de "Melhor álbum de rap do ano de 2014". 
Na moral são músicas horríveis isto não rap tio!! 

E tem outro fato faça uma busca rápida, e ouça os beats de artistas pops norte americano, artistas como Jessie J, Ariana Grande, Kate Pery, e outros, os beats são de rap tio!! 
Eu digo e afirmo se o negro não se impor em seu próprio ritmo musical, rapper preto só vai ter no Underground. 
E eu não sou contra pessoas brancas cantando ritmos negros, quero deixar bem claro isto,s ou contra a super valorização destes artistas. 
Está na cara que estão fazendo a mesma coisa que fizeram com rock, reggae, blues e jazz, o negro cria e a indústria que é racista arruma um jeito de ganhar dinheiro, tirando o negro do papel de destaque. 
Antes que você diga que eu estou criando um fato em minha cabeça, este assunto é o mais comentado no movimento negro norte americano, pois algumas revistas ja chamam o MACKLEMORE de rei do rap e a Iggy de rainha e o Eminem seus fãs chama de "Rap god" o deus do rap. 

Se isto não é supervalorização eu estou louco então! 

Não existe racismo reverso como disse meu parça Leonel: "Racismo reverso é alguém branc@ exercendo seus privilégios plantando bananeira" E o dito complexo étnico é um termo utilizado para deslegitimar nossas pautas segundo uma visão simplória e descompromissada de questionamento sobre desnivelamento social étnico." 


O que é deles não é nosso, o que é nosso é de todo mundo
Chegou agora, então respeita vagabundo 
Hip-Hop manifesto do gueto

(...)

Tentaram a apagar a luz de quem é verdadeiro 
Insistindo em descobrir o Eminem brasileiro 
São aqueles que desconsideravam o rap 
Que hoje tão brincando de ser preto em festa black 
Sem essa de querer ser meu representante 
Na minha história eu não serei coadjuvante